Botafogo-PB vence Botafogo-SP; Santa Cruz bate OperárioBotafogo de Futebol e Regatas | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Botafogo-PB vence Botafogo-SP; Santa Cruz bate Operário

Neste domingo, Botafogo-PB e Botafogo-SP entraram em campo pelo primeiro jogo das quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, no Estádio Almeidão, na Paraíba. A equipe de Ribeirão Preto não conseguiu fazer as boas atuações da primeira fase e acabou sendo derrotada por 1 a 0, gol anotado por Juninho no segundo tempo. [?]

15:31 | 20/08/2018

Neste domingo, Botafogo-PB e Botafogo-SP entraram em campo pelo primeiro jogo das quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, no Estádio Almeidão, na Paraíba. A equipe de Ribeirão Preto não conseguiu fazer as boas atuações da primeira fase e acabou sendo derrotada por 1 a 0, gol anotado por Juninho no segundo tempo.

O Belo, foi melhor na maior parte do confronto, desperdiçando um pênalti com Marcos Aurélio. Mas desencantou na etapa final e saiu na frente no duelo. O Pantera, por sua vez, foi bem nos primeiros 45 minutos, mas depois esteve abaixo e não conseguiu o empate.

No próximo domingo, as equipes voltam a se enfrentar ás 19h00 (horário de Brasília), no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

Primeiro tempo intenso e Botafogo-PB perde pênalti

A primeira boa chance veio aos oito minutos. Clayton fez boa tabela com Marcos Aurélio e bateu, Tiago Cardoso fez boa defesa, salvando o time de Ribeirão Preto. Dois minutos depois, foi a vez de Marcos Aurélio exigir a participação do goleiro adversário. Era blitz no começo do jogo.

O Pantera, queria mostrar que não era mero espectador da partida, e chegou com perigo com Felipe Augusto. Dessa vez, quem salvou foi Saulo. O Belo respondeu com Leandro Kivel de cabeça, mas mandou pela linha de fundo.

Aos 24 minutos, o árbitro assinalou pênalti a favor dos donos da casa. Plínio derrubou Leandro Kivel e recebeu cartão amarelo. Na cobrança, Marcos Aurélio bateu a meia altura e consagrou Tiago Cardoso. O goleiro do Botafogo-SP foi buscar. No rebote, evitou o tento do adversário.

A partir daí a torcida do Botafogo-PB murchou, e quem cresceu foi o Fogão. Felipe Augusto teve doas boas chances. Em uma delas, parou novamente em Saulo, e na outra, a defesa fez o corte. Com um belo primeiro tempo, o placar não se movimentou.

Belo pressiona e sai na frente

Na etapa complementar, a intensidade abaixou muito. A própria torcida dos mandantes sentia o baque da cobrança de pênalti desperdiçada.

Mesmo assim, o Belo era muito superior. Aos 21 minutos, Clayton lançou Gedeilson, que cruzou, mas Plínio fez o corte, cedendo o escanteio. No corner, a equipe marcou o gol. Fábio Alves levantou na área e Juninho apareceu entre os defensores para abrir o placar. Festa no Almeidão.

O domínio da partida ainda era do Botafogo-PB, Clayton lançou Mário Sérgio, mas Plínio fez o corte. Os comandados de Léo Condé sentiram muito o gol do adversário e a festa da torcida, que voltava a gritar. A equipe seguia pressionando, mas venceu por 1 a 0.

Santa Cruz bate Operário no Arruda lotado

A torcida do Santa Cruz deu um show neste domingo no Arruda. Com mais de 49 mil pessoas, a Cobra Coral venceu o Operário por 1 a 0, gol marcado por Vitor. O resultado deixa os pernambucanos em vantagem no confronto. No entanto, o duelo segue aberto, pois a Série C não tem o critério do gol marcado fora de casa.

No primeiro tempo, o Santa teve posse de bola, e cortava bem os contra-ataques do adversário. Porém, faltava pressionar mais, e o time errava muito e sentia em alguns momentos o peso do jogo. Ricardo, goleiro do time paranaense praticamente não foi exigido.

Aos poucos, os donos da casa começavam a tomar conta do duelo e criaram algumas oportunidades, até que finalmente abriu o placar com Vitor.

Na etapa complementar, Ricardo foi bem mais exigido. Cleiton logo o obrigou a trabalhar. O Operário ia buscar o empate para diminuir a vantagem do adversário, e o Santa Cruz queria o contragolpe para aumentar a vantagem.

Assim, quem teve as melhores chances foi o Santa Cruz, com Bruno Batata, Robinho e Jailson, todas elas desperdiçadas. Dessa forma, o placar foi inalterado e vitória do Cobra Coral por 1 a 0.

Gazeta Esportiva

TAGS