PUBLICIDADE
Botafogo

Jefferson não crava aposentadoria e deixa Seleção no passado

Quando a Copa do Mundo de 2014 acabou e Dunga assumiu o comando da Seleção Brasileira, Jefferson passou a ser o goleiro titular. Brilhou muitas vezes, inclusive defendendo pênalti de Lionel Messi, mas falhou nas Eliminatórias para a Copa de 2018 e acabou sendo deixado de lado. Quando houve a troca na comissão técnica do […]

14:30 | 17/05/2018

Quando a Copa do Mundo de 2014 acabou e Dunga assumiu o comando da Seleção Brasileira, Jefferson passou a ser o goleiro titular. Brilhou muitas vezes, inclusive defendendo pênalti de Lionel Messi, mas falhou nas Eliminatórias para a Copa de 2018 e acabou sendo deixado de lado. Quando houve a troca na comissão técnica do Brasil, o arqueiro do Botafogo estava com uma “seria lesão no cotovelo direito”, e perdeu a chance de mostrar serviço para Tite, ficando de fora do Mundial.

Nesta quinta-feira, na mesma semana que Tite anunciou Alisson, Ederson e Cássio como os goleiros brasileiros na Copa, Jefferson desejou sorte aos companheiros, mas deixou o tema Seleção Brasileira no passado.

“Posso dizer que estou conformado com a situação. Com a lesão eu sabia que ia perder tempo. Naquele momento poderia até mesmo ter disputado as Olimpíadas, mas fui me conformando com a situação. Vivi bons momentos na Seleção Brasileira. Torço para os meus companheiros lá e fico muito feliz por tudo que passei na Seleção. Sou realizado”, disse ele, que foi reserva de Júlio César na Copa de 2014.

O goleiro, que vinha confirmando a aposentadoria para o fim deste ano, apesar de estar com 35 anos, deu a entender pela primeira vez que pode mudar de opinião.

“Estou ciente do que representa aposentadoria. Nunca falei por questão de idade. Até porque, trinta e cinco anos pode ser considerado novo ainda para goleiro. Quero parar por cima e feliz com minha carreira. Muita coisa ainda pode acontecer até o fim do ano. Existe sim a oscilação. A princípio vou parar no fim do ano” declarou

Hoje, o jogador é considerado reserva do paraguaio Gatito Fernández, que está no departamento médico. O relacionamento, porém, é ótimo entre ambos.

“Claro que quero jogar, mas respeito demais o Gatito”, afirmou

Com Jefferson como titular, o Botafogo enfrenta o América-MG neste domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Independência, em Belo Horizonte (MG), pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Com oito pontos ganhos, o Glorioso tenta se manter no G-6, a zona de classificação para a Copa Libertadores.

Gazeta Esportiva