Criticado, Victor lamenta: ?No futebol, todo mundo tem o direito?Clube Atlético Mineiro | Times | Esportes O POVO 

PUBLICIDADE
Esportes


Criticado, Victor lamenta: ?No futebol, todo mundo tem o direito?

Embora esteja na prateleira de cima do Campeonato Brasileiro, alguns detalhes não passam despercebidos no Atlético. A defesa da equipe está entre as mãos vazadas do torneio nacional, com 24 tentos sofridos, e parte da culpa cai nas costas do goleiro Victor. Nas redes sociais, é clara a insatisfação de uma parte dos atleticanos e [?]

21:15 | 03/08/2018

Embora esteja na prateleira de cima do Campeonato Brasileiro, alguns detalhes não passam despercebidos no Atlético. A defesa da equipe está entre as mãos vazadas do torneio nacional, com 24 tentos sofridos, e parte da culpa cai nas costas do goleiro Victor. Nas redes sociais, é clara a insatisfação de uma parte dos atleticanos e também da crônica esportiva. As críticas são para a saída de jogo do camisa 1, além de não fazer grandes defesas nos jogos recentes. O arqueiro, no entanto, evitou polêmicas e acredita que algumas coisas são sem fundamento.

?Eu procuro trabalhar. Até por característica daquilo que o Thiago (Larghi) pede, do que é característica da nossa equipe, que é evitar dar o chutão, evitar jogar em bolas longas na saída de bola, eu vou jogar mais com os pés, vou participar mais com os pés. Quando você tem mais a bola no pé, quando você participa mais, a tendência é você também errar mais. Mas eu, exceto no jogo do Bahia, em que tive uma situação na qual saí jogando errado, não me lembro de situações em que teve algum erro que comprometesse o andamento. Talvez seja uma observação talvez não muito bem fundamentada, porque tenho buscado fazer aquilo que o Thiago me pede, sempre direcionando o passe. Acho que hoje meu jogo com os pés evoluiu bastante. Não sei, cada um tem sua opinião, tem sua análise. No futebol, todo mundo tem o direito. Nunca me omiti das minhas responsabilidades, de onde preciso evoluir?, disse.

Victor é um dos remanescentes do time que conquistou a Copa Libertadores e Copa só Brasil, em 2013 e 2014, respectivamente. O defensor acredita que, inclusive por seu passado vencedor, pode ser mais cobrado.

?A gente que está lá dentro de campo está sujeito a isso [críticas], ainda mais quando a equipe passa por um momento em que está sofrendo gols. E, por toda história que tenho no clube e por tudo o que conquistei aqui, sempre vou ser cobrado por um trabalho de excelência. Sempre procuro evoluir, sempre procuro trabalhar. Errar, eu vou errar. Procuro trabalhar para não errar, mas todo mundo que está dentro de campo vai errar. Só erra quem está lá dentro de campo. Nunca me omiti, nunca me eximi da minha responsabilidade. Sei da minha responsabilidade, sei do que posso fazer. Mas eu sempre vou assumir quando sei que houve a falha, quando eu errei, quando algo poderia ser feito de forma diferente. Só acho que tem que haver um certo cuidado também no sentido de criticar com justiça ou de fazer uma análise técnica quando realmente houve erro, e não que qualquer gol que você acaba sofrendo isso acaba sendo da minha responsabilidade. As críticas são bem-vindas desde que sejam construtivas e bem fundamentadas?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS