PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Mancini reencontra o Athletico-PR com Corinthians em outro patamar

O técnico havia chegado para evitar o rebaixamento do clube, atualmente o time briga para uma vaga na pré-Libertadores

10:21 | 09/02/2021
Vagner Mancini reencontra o mesmo adversário da sua estreia no Corinthians, o Athletico-PR  (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)
Vagner Mancini reencontra o mesmo adversário da sua estreia no Corinthians, o Athletico-PR (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

Vagner Mancini estreou no comando do Corinthians contra o Athletico-PR, em Curitiba, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Nessa quarta-feira, o Timão vai receber o Furacão na Neo Química Arena, às 21h30, pela 35ª rodada. O técnico, portanto, vai completar um turno inteiro à frente do Alvinegro, que tem um jogo atrasado, contra o Santos, a fazer.

Naquela ocasião, o Corinthians era o 17º colocado, ou seja, dentro da zona de rebaixamento, e acumulava cinco jogos seguidos sem vencer no nacional por pontos corridos.

O clube do Parque São Jorge havia conseguido apenas três vitórias no Brasileirão, e a base da equipe também era bem diferente.

Xavier e Éderson foram titulares naquela noite de quarta-feira, Boselli entrou no segundo tempo, Cazares jogou poucos minutos, pois ainda não estava em condições físicas ideais, e Mantuan e Sidcley compuseram o banco de reservas, por exemplo.

De lá para cá, Mancini ganhou os reforços de Jemerson e Fábio Santos, perdeu Mantuan por lesão, assim como Piton. Dispensou Sidcley, viu Boselli se despedir do clube e também foi aperfeiçoando seus planos estratégicos de jogo. Ele sacou Xavier e Éderson, promoveu Mosquito a uma titularidade improvável à época e, entre acertos e erros, mudou drasticamente a realidade do time.

Tudo começou com aquela vitória por 1 a 0, na Arena da Baixada, em 14 de outubro, graças a gol nos acréscimos marcado por Everaldo.

A partir disso, Mancini levou o Corinthians a outros nove triunfos, três empates e não impediu cinco derrotas no Brasileirão.

O Corinthians saltou oito posições e hoje ocupa justamente a oitava colocação na tabela de classificação. A objetivo não é mais impedir um eventual rebaixamento, e sim garantir uma vaga à Copa Libertadores da América.

Vagner Mancini nunca foi o técnico dos sonhos dos corintianos. Dia após dia, ele precisou trabalhar para aos poucos, ir adquirindo a confiança de todos. Um turno depois, Mancini chega com o moral elevado para o reencontro o Athletico. A situação ainda não pode ser interpretada como confortável, mas uma nova vitória nessa quarta-feira daria ao treinador a condição de subir mais um degrau em meio a essa pressão incessante que é comandar a equipe de futebol profissional do Corinthians.