PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Flamengo cede empate ao Bragantino e não chega ao topo da tabela da Série A

Com o empate o Rubro-negro chaga aos 65, ficando a um ponto do Internacional, mas pode ver a distância aumentar para quatro com o a vitória colorada na rodada

08:21 | 08/02/2021
Empate com Bragantino frustra Flamengo, e Inter pode abrir distância (Foto: )
Empate com Bragantino frustra Flamengo, e Inter pode abrir distância (Foto: )

O Flamengo deixou passar uma oportunidade de pular para a liderança do Campeonato Brasileiro. O clube carioca saiu na frente e controlava o jogo, mas cometeu uma falha e cedeu o empate ao Bragantino, neste domingo, no Estádio Nabi Abi Chedid, pela 35ª rodada: 1 a 1. Com o resultado, o Fla continua na segunda colocação.

Agora, o Flamengo precisa secar o líder Internacional, que na quarta-feira recebe o Sport, para não ver o rival abrir na briga pelo título. A diferença agora é de um ponto. O clube carioca tem 65, um a menos do que o Colorado.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Corinthians, domingo, no Maracanã. Já o Bragantino, nono colocado, com 48 pontos, vai enfrentar o Sport, no dia 15, segunda-feira, na Ilha do Retiro.

Sem Diego, suspenso, Rogério Ceni optou pelo jovem João Gomes como volante, ao lado de Gerson. O jovem volante foi um dos melhores do clube carioca.

As duas equipes buscavam ter a bola e pressionavam a saída do rival. A primeira chance foi do Bragantino. Artur chutou de fora da área e obrigou Hugo Souza a espalmar. No escanteio, Ytalo desviou, mas a bola foi para fora, com perigo. O Flamengo colhia bons frutos da marcação alta, mas errava no passe ou na finalização.

Arrascaeta ficou com a segunda bola e lançou Isla na direita. Ele achou Éverton Ribeiro na área. A cabeçada passou raspando a trave. Logo depois, o Flamengo quase marcou. Éverton Ribeiro aproveitou lance mal cortado pela zaga do Bragantino e cruzou. Gustavo Henrique completou na pequena área, mas Cleiton salvou. Na cobrança de escanteio, Gustavo Henrique foi puxado na área - Ryller quase tirou a camisa do zagueiro. O VAR, comandado por Elmo Alves Resende da Cunha, recomendou a revisão. O árbitro Wilton Pereira marcou pênalti. Gabigol cobrou, aos 34 minutos, e fez 1 a 0.

Artur quase empatou na sequência. Ele desviou cobrança de falta. A bola passou perto do gol. O Flamengo perdeu a chance de ampliar. Arrascaeta lançou Bruno Henrique, que se livrou da marcação e ficou cara a cara com Cleiton. O goleiro conseguiu abafar e impediu o segundo.

A estratégia rubro-negra de pressionar a saída de bola continuava a dar certo. Logo no começo do segundo tempo, o Flamengo teve duas chances, mas Bruno Henrique cruzou mal e depois Éverton Ribeiro tentou uma cavadinha, em vez do cruzamento. O clube carioca controlava o jogo, mas um erro foi fatal. Após lançamento, Isla não cortou e permitiu o cruzamento de Helinho. Ytalo surgiu para empatar, aos 17 do segundo tempo.

O Flamengo teve tudo para voltar ao comando do placar. Arrascaeta roubou a bola e saiu cara a cara com Cleiton, que salvou. No rebote, Bruno Henrique chutou em cima do goleiro também. Cleiton teve de trabalhar em chute de fora da área de Gabigol.

Aos 42, Rogério Ceni colocou Pepê e Pedro. Saíram João Gomes e Gerson. Ele manteve Gabigol ao lado do centroavante. Pedro quase fez o da vitória, mas parou em Cleiton. O Flamengo não teve forças para chegar à vitória e desperdiçou oportunidade de pular para a liderança.