PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Presidente do Ferroviário acredita que fala de Ceni sobre gramado motivou CBF a tirar jogos do Castelão

Newton Filho afirma que recebeu e-mail da CBF no dia seguinte à fala do técnico do Fortaleza

Vinícius França
13:01 | 22/09/2020
Newton Filho participou do programa Trem Bala  (Foto: Ronaldo Oliveira/Ferroviário/Divulgação)
Newton Filho participou do programa Trem Bala (Foto: Ronaldo Oliveira/Ferroviário/Divulgação)

Em entrevista ao programa Trem Bala no início da tarde desta terça-feira, 22, o presidente do Ferroviário, Newton Filho, afirmou que acredita que a fala do técnico Rogério Ceni sobre o gramado do Castelão após derrota por 1 a 0 para o Ceará, na Série A, influenciou a decisão da CBF de tirar os jogos da Série C e da Série D do Campeonato Brasileiro do estádio.

“Eu acredito que (influenciou) sim, eu não acredito nesse tipo de coincidência. Ele dá uma entrevista em um dia e no outro dia à tarde chega um e-mail da CBF pedindo pra sugerir outro estádio. Eu não acredito nesse tipo de coincidência”, disse o dirigente coral.

Na ocasião, Ceni falou que o campo não era apto para três equipes jogarem: “Agora, o gramado não é compatível para três times jogarem, e aí quando a gente vem jogar, jogam com o gramado seco... Então esse gramado nem foi feito para jogar com ele sem água. É um gramado para ser molhado antes do jogo, mas vale como estratégia. O adversário tinha o mando do campo, pode não molhar, é direito do adversário, dificultou realmente bastante para a gente. Mas não é motivo para não ter ganho o jogo. Não é este o motivo”.

Recentemente, o Ferroviário teve o jogo contra o Santa Cruz na Série C programada para o estádio Domingão, em Horizonte. A diretoria coral contesta a decisão e afirma que a praça esportiva não tem condições para receber partidas. Além do Tubarão, o Floresta também será afetado pela medida, já que manda seus jogos na Série D no Castelão. O estádio Presidente Vargas, que serviu como hospital de campanha contra o coronavírus, ainda não está disponível.