PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Em confronto de líderes, Barbalha empata com Guarany de Sobral no Inaldão

Raposa dos Verdes Canaviais jogou com um a menos desde a metade do primeiro tempo. Resultado não muda a situação das equipes na tabela, que continuam na ponta da competição

18:02 | 15/01/2020
Líderes empataram sem gols no Inaldão  (Foto: Amaral Torquato/Guarany de Sobral)
Líderes empataram sem gols no Inaldão (Foto: Amaral Torquato/Guarany de Sobral)

No duelo de líderes do Campeonato Cearense, nenhuma equipe saiu vencedora. Barbalha e Guarany de Sobral empataram em 0 a 0 no estádio Inaldão, no Cariri, e chegaram aos 10 pontos na tabela de classificação. Nenhum dos dois times pode ser alcançado até o fim desta rodada. O Cacique do Vale continua na vice-liderança, enquanto a Raposa ocupa a primeira colocação, com vantagem no saldo de gols.

Na próxima rodada, os caririenses viajam para a Região Metropolitana de Fortaleza para enfrentar o Caucaia no estádio Raimundão. Já os sobralenses encaram o Atlético-CE no estádio Presidente Vargas, na capital cearense.

Logo no início, o Guarany mostraria que, apesar de ser visitante, não abriria mão de partir pra cima dos donos de casa. Siloé já puxou as primeiras jogadas da equipe, usando seus dribles e habilidade técnica, enquanto o Barbalha ainda começava a entrar no jogo

Mas uma das coisas que mais chamaram atenção nos minutos iniciais foi um chute tão forte que quebrou uma placa de vidro de uma das cabines de rádio. O estrondo pôde ser ouvido claramente nas transmissões de rádio.

Enquanto isso, o Cacique do Vale continuava com volume de jogo, abusando dos escanteios e dos cruzamentos do camisa 11 Patuta. Mas a Raposa não estava totalmente retraída no campo de defesa, e apareceu em cabeçada em cima da linha do centroavante Cléber, que cumpriria a lei do ex se não fosse pelo goleiro Mauro, que tirou com a ponta dos dedos.

Em um bate-rebate, com direito a passe de calcanhar, o Barbalha chegou com perigo, mas Mauro novamente fez intervenções pontuais, defendendo em dois tempos e evitando até um gol contra do zagueiro Olávio. Mas o ímpeto do time do Cariri sofreria um golpe antes do fim do primeiro tempo: o lateral direito Alan chegou atrasado em uma jogada e foi expulso.

A partir desse lance, a pressão foi quase toda do Guarany. Siloé foi o jogador mais participativo, tomando a iniciativa na maioria das jogadas de ataque e cobrando os escanteios da equipe. Um contraste com o seu companheiro Ciel, um dos artilheiros do Cearense, que pouco tinha seu nome pronunciado nas transmissões. Sem nenhuma chance convertida em gol, a primeiro etapa terminou com o 0 a 0.

Na volta, um lance polêmico: Tiago, do Guarany, esticou a bola e foi tocado na grande área. A torcida no Inaldão gritou pedindo técnico, mas o árbitro Renato Pinheiro marcou simulação e deu cartão amarelo para o jogador. Nos minutos seguintes, a partida foi equilibrada. A Raposa teve chances pelo alto, enquanto Siloé continuava participando da construção das jogadas. Em uma delas, Ciel perdeu uma chance cara a cara em bola cruzada.

Se o camisa 99 não aparecia tanto, coube a Lopeu e Tiago bagunçarem a defesa adversária. Os atacantes puxavam boa parte dos contra-ataques do Cacique. O Barbalha, por sua vez, teve uma de suas melhores chances em chute do atacante Cléber, que foi à direita de Mauro. No último minuto, o Guarany conseguiu escanteio após jogada de Siloé, mas nada de gol. No confronto dos líderes, o placar permaneceu o mesmo do começo ao fim.