PUBLICIDADE
Esportes

Japão é eficiente no ataque, mas pressão belga prevalece

A Bélgica mostrou poder de reação para eliminar o Japão, nesta segunda-feira, em Rostov. Depois de tomar dois gols no começo do segundo tempo, os belgas tiveram paciência e tranquilidade para reverter o placar e garantir a classificação com um tento de Chadli aos 48 minutos do segundo tempo. Como de costume, a Bélgica ditou o ritmo de jogo [%u2026]

18:45 | 02/07/2018

A Bélgica mostrou poder de reação para eliminar o Japão, nesta segunda-feira, em Rostov. Depois de tomar dois gols no começo do segundo tempo, os belgas tiveram paciência e tranquilidade para reverter o placar e garantir a classificação com um tento de Chadli aos 48 minutos do segundo tempo.

 

Como de costume, a Bélgica ditou o ritmo de jogo ao ter 56% de posse de bola, impulsionado por um bom aproveitamento na troca de passes: 87% (540 certos, de 621 tentativas). Porém, o Japão também mostrou eficiência no fundamento ao ter 83% de acerto (374 corretos, de 453 tentativas).

Com o bom desempenho na troca de passes, as equipes criaram inúmeras jogadas e finalizaram 35 vezes durante a partida. A seleção nipônica, que criou suas oportunidades através de contra-ataques, chutou quatro bolas, e marcou dois gols, mostrando eficiência no quesito. Quatro arremates para fora e três bloqueados completam as onze finalizações japonesas.

Os belgas tiveram o controle da partida e bombardearam a meta de Kawashima, que fez cinco defesas, mas não pôde evitar três gols. Das 24 finalizações da Bélgica, oito foram ao gol, 10 para fora e seis bloqueadas. A persistência ofensiva dos diabos vermelhos foi premiada com a vitória, ainda que o tento derradeiro foi marcado no apagar das luzes.

Nas quartas de final, a Bélgica enfrentará a Seleção Brasileira, que eliminou o México. O confronto será realizado na sexta-feira, ás 15 horas (de Brasília), em Kazan.


Gazeta Esportiva

TAGS