PUBLICIDADE
Esportes

Torcedores curtem classificação com filho de Ronaldo e jogo nas alturas

18:30 | 27/06/2018
NULL
NULL

[FOTO1] A Seleção Brasileira pode ainda não estar voando na Copa do Mundo da Rússia, mas conta com uma companhia aérea entre seus patrocinadores. Nesta quarta-feira, dia em que a equipe do comandante Tite decolou rumo às oitavas de final, um grupo de cerca de 120 torcedores viveu uma experiência inusitada.

O voo 0006, operado pela Gol Linhas Aéreas, teve passagens comercializadas a R$ 6,00, com vendas iniciadas às 6 horas da tarde do último sábado. A aeronave partiu de Fortaleza para São Paulo e teve como atração principal a transmissão do jogo do Brasil contra a Sérvia, entremeada por uma apresentação do DJ Ronald Domingues, filho de Ronaldo.

“A Alemanha não está mais na Copa! A vingança chegou! Agora, vamos até a final!”, anunciou Mauricio Parise, diretor de marketing da empresa aérea, de microfone em punho. Devidamente trajados com o uniforme do time canarinho, os passageiros-torcedores levantaram voo mais animados pela recente eliminação germânica.

Em seu discurso de abertura, após apresentar Ronald e ouvir um grito de “Ronaldo!”, Parise achou por bem acrescentar: “É filho do Ronaldo, mas está aqui porque é um excelente DJ”. O jovem ocupou a primeira fileira de poltronas, acompanhado pela mãe Milene Domingues.

Enquanto os passageiros cantavam uma rima alusiva à Argentina, da cabine da aeronave alguém que não poderia ver o jogo lamentou pelo sistema de som. “É a 15ª vez em que estou voando em um jogo da Seleção e vocês aí, aproveitando. Bebam uma cerveja por mim”, pediu o comandante.

O voo teve cerveja à vontade, o que não proporcionou grande empolgação no momento do hino nacional. Diante de celulares, tablets, laptops e similares, os passageiros permaneceram concentrados na transmissão. Ronald, firme na primeira fila, passou a ouvir os comentários do pai na transmissão da TV Globo.

“Bora animar esse avião!”, gritou um torcedor, sem ser atendido. O clima no primeiro tempo foi morno, condizente com o equilíbrio da partida disputada em Moscou. Os torcedores, ensimesmados com seus aparelhos eletrônicos, reagiam apenas quando instigados por cinegrafistas e fotógrafos.

O clima de festa enfim tomou conta do voo 0006 no momento em que Paulinho honrou o nome da companhia aérea e abriu o placar contra a Sérvia. Durante o intervalo, a apresentação de Ronald Domingues prolongou o ambiente descontraído e causou um acúmulo de pessoas no corredor, apesar dos pedidos das comissárias.

Atrapalhado pelo compartimento de bagagens, o filho do ex-centroavante Ronaldo, campeão mundial com a Seleção em 1994 e 2002, precisou se curvar em alguns momentos para operar seus equipamentos. Orgulhosa, Milene Domingues usou o celular para registrar o filho em ação.

“Como sou alto, tive que tocar praticamente corcunda”, brincou Ronald. “Foi um sucesso tremendo. Gostei demais da iniciativa de realmente inovar nesse mercado. Achei muito bacana a proposta e estou muito feliz por ter participado”, contou o jovem de 18 anos.

O segundo gol da Seleção Brasileira no Estádio Spartak, marcado pelo zagueiro Thiago Silva em jogada aérea, foi antecipado por um pequeno grupo de passageiros, que acompanhava uma transmissão segundos adiantada. Algo sempre irritante, no sofá de casa ou a mais de 10 mil metros do solo.

O apito final do árbitro iraniano Alireza Faghani em Moscou não interrompeu a festa dos passageiros-torcedores do voo 0006. Da pista do aeroporto de Guarulhos, todos seguiram diretamente para o hangar da Gol, preparado para uma apresentação do cantor Luan Santana, responsável por findar sem turbulências a viagem iniciada em Fortaleza.

*O repórter viajou a convite da Gol Linhas Aéreas


Gazeta Esportiva

TAGS