Saiba quantas horas o brasileiro precisa trabalhar para comprar uma camisa oficial da seleçãoCopa do Mundo | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Saiba quantas horas o brasileiro precisa trabalhar para comprar uma camisa oficial da seleção

14:39 | 30/06/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
Você já se perguntou quantas horas um cidadão que recebe um salário mínimo precisa trabalhar para comprar uma camisa da seleção brasileira? Um levantamento da Trading Economics revela que, no Brasil, é preciso trabalhar 48 horas para receber o valor necessário para comprar a camisa oficial. Como base de comparação, para comprar uma cesta básica são necessárias 68 horas de trabalho, já um smartphone demanda 123 horas.

A pesquisa também fez a comparação em outros 24 países com seleções disputando a Copa do Mundo na Rússia. Na América do Sul, apenas os colombianos precisam trabalhar mais do que os brasileiros. Para comprar o modelo produzido pela Adidas eles precisam trabalhar 54 horas.

Os torcedores africanos são os que mais precisam trabalhar para terem condições suficientes para comprar uma camisa oficial de sua seleção. Os nigerianos têm de trabalhar 298 horas, os egípcios 201 horas, os senegaleses 171 horas, e os tunisianos 118 horas. Única seleção da América do Norte, o México comercializa sua camisa com valor equivalente a 199 horas de trabalho da sua população.

Os países da Oceania, Ásia e Europa demandam menor tempo de trabalho de seus torcedores para a compra da camisa oficial. Por exemplo, na Alemanha, os torcedores que recebem salário mínimo no país trabalham apenas 11 horas, enquanto os japoneses trabalham 12 horas. Único representante da Oceania na pesquisa, a Austrália é o país que comercializa o uniforme oficial com menor valor para o torcedor, sendo necessárias 7 horas de trabalho. O contraste na Europa é representado pela Rússia. Os torcedores do país que sedia o Mundial precisam trabalhar 77 horas para comprar a camiseta com o salário mínimo.

Camisas genéricas

A camisa oficial da seleção brasileira produzida pela Nike custa nas lojas, em média, R$ 250. Valor considerado fora dos padrões pelo brasileiro médio que depende do salário mínimo, esse público tem como alternativa as camisas genéricas, vendidas normalmente no comércio informal com valor abaixo do mercado. O preço comercializado nesses locais tende a ser o equivalente à 10% do valor da camisa original, há lugares em que as camisas falsificadas custam a pechincha de R$ 20.

Notadamente a qualidade de uma roupa genérica é menor em comparação com a original. O modelo Nike tem tecnologias como a Dri-FIT, que "ajuda a manter o corpo seco e confortável", tecido Nike Breathe, que é "super leve e ajuda a manter você fresco", diz o catálogo no site da marca norte-americana.

As 48 horas de trabalho necessárias para comprar a tradicional camisa amarela equivalem a seis dias de trabalho, segundo a legislação trabalhista vigente no País, com oito horas de trabalho diário e 40 horas semanais.

Veja lista com todos os países que participaram da pesquisa:

Nigéria - 298 horas
Egito - 201 horas
México - 199 horas
Senegal - 171 horas
Tunísia - 118 horas
Rússia - 77 horas
Panamá - 63 horas
Colômbia - 54 horas
Costa Rica - 48 horas
Brasil - 48 horas
Argentina - 45 horas
Uruguai - 42 horas
Peru - 35 horas
Croácia - 32 horas
Sérvia - 30 horas
Polônia - 28 horas
Portugal - 22 horas
Coréia do Sul - 19 horas
Espanha - 18 horas
Japão - 12 horas
Alemanha - 11 horas
Bélgica - 10 horas
França - 9 horas
Inglaterra - 9 horas
Austrália - 7 horas
TAGS