PUBLICIDADE
Esportes

Números mostram superioridade da Inglaterra diante da Tunísia

A Inglaterra sofreu para vencer a Tunísia por 2 a 1. Apesar da estatísticas mostrarem uma ampla superioridade dos ingleses, o triunfo veio apenas aos 46 minutos do segundo, com Harry Kane marcando seu segundo gol na partida ao aproveitar desvio de Maguire após escanteio. Os dois tentos ingleses nasceram de bolas paradas, no entanto [?]

18:15 | 18/06/2018

A Inglaterra sofreu para vencer a Tunísia por 2 a 1. Apesar da estatísticas mostrarem uma ampla superioridade dos ingleses, o triunfo veio apenas aos 46 minutos do segundo, com Harry Kane marcando seu segundo gol na partida ao aproveitar desvio de Maguire após escanteio.

Os dois tentos ingleses nasceram de bolas paradas, no entanto a equipe comandada por Gareth Southgate mostrou um bom toque de bola durante todo o jogo (91% de acerto nos 492 passes efetuados) e poderia ter feitos mais gols através de jogadas trabalhadas. Inclusive, Lingard e Sterling perderam grandes oportunidades em tramas nascidas a partir de passes. Ao todo, foram 17 finalizações dos ingleses, sendo sete no gol, sete para fora e três bloqueadas.

Pelo lado dos tunisianos, os números deixam claro uma atuação fraca tanto no ataque quanto na defesa. Apesar da boa porcentagem nos acertos de passes (82%) para um time que jogou sem a bola, a equipe de Nabil Maâloul penou para construir lances que propiciassem o arremate dos homens da frente. A única finalização em direção à meta de Pickford foi o gol marcado por Sassi, de pênalti.

Em termos de posse bola, a estratégia dos dois times ficaram claras. Os tunisianos se postavam recuados e buscavam sair em contra-ataque, enquanto os ingleses colocavam a bola no chão e tentavam chegar trocando passes. Com isso, os vitoriosos tiveram 59% de posse de bola.

A seleção inglesa busca a segunda vitória na Copa do Mundo neste domingo, às 9h (de Brasília), quando enfrenta o Panamá, em Nizhny Novgorod. Os tunisianos, por sua vez, vão atrás da reabilitação ao jogar contra a Bélgica, no mesmo horário, porém, um dia antes, em Spartak.

 

 

Gazeta Esportiva

TAGS