PUBLICIDADE
Esportes

Fifa responde CBF e se nega a divulgar conversa dos árbitros

08:15 | 20/06/2018
NULL
NULL

[FOTO1] A Fifa garantiu que não irá divulgar o conteúdo das conversas entre o árbitro de vídeo e o juiz mexicano César Ramos, que apitou o confronto entre Brasil e Suíça, no último domingo, em Rostov. A entidade que regula o futebol mundial, por meio de uma carta, alegou à CBF que todas as decisões da arbitragem foram acertadas.

Na última segunda-feira, a CBF acabou oficializando uma reclamação à Fifa por conta de dois lances que, ao seu ver, foram decisivos no empate em 1 a 1 com a Suíça. Na visão da entidade, Zuber faz falta em Miranda no lance do gol suíço, além de Gabriel Jesus ter sofrido falta de Akanji dentro da área, o que configuraria um pênalti para a Seleção Brasileira no segundo tempo.

Desta forma, a entidade brasileira pediu para que fosse divulgada a conversa do árbitro de vídeo com o juiz César Ramos. A Fifa, porém, se negou a repassar os diálogos, crendo que tal ação comprometeria o trabalho dos mesmos, além de não preservar a privacidade de seus profissionais.

O ofício enviado à CBF foi assinado por Pierluigi Colina, atual diretor do departamento de arbitragem da Fifa e responsável por ter apitado a grande final entre Brasil e Alemanha, na Copa do Mundo de 2002, na Coreia do Sul e Japão.

Apesar de não ter seu pedido atendido, a CBF crê que suas objeções perante à Fifa trarão resultados. Na visão da entidade, era preciso se posicionar de maneira firme sobre o tema até como forma de pressionar os responsáveis pela arbitragem deste Mundial a revisarem os procedimentos relacionados à tecnologia, que ao mesmo tempo que decide partidas, vem protagonizando algumas polêmicas.

Vale lembrar que a própria Fifa já garantiu que o VAR não irá esclarecer todos os lances duvidosos de uma partida de futebol. O uso da tecnologia é usado apenas em jogadas específicas, e o árbitro tem autonomia para interpretar da maneira que achar mais coerente as ações dos atletas em que não há um erro escandaloso.

A tendência é que aconteça uma entrevista coletiva de autoridades da Fifa para falarem sobre a implementação do VAR na Copa do Mundo após o final da primeira fase do torneio. Por enquanto, a posição oficial da entidade é de que todos estão satisfeitos com os resultados da tecnologia no futebol.


Gazeta Esportiva

TAGS