PUBLICIDADE
Esportes

Brasileiros não desprezam empate em estreia: ?Pode ser bom no futuro?

É inegável o sentimento de frustração com o empate da Seleção Brasileira, por 1 a 1, diante da Suíça, na estreia da equipe canarinho na Copa do Mundo da Rússia. Mesmo assim, os jogadores de Tite fizeram questão de evitar maiores lamentações ao fim da partida na Arena Rostov, em Rostov do Don, e preferiram [?]

18:30 | 17/06/2018

É inegável o sentimento de frustração com o empate da Seleção Brasileira, por 1 a 1, diante da Suíça, na estreia da equipe canarinho na Copa do Mundo da Rússia. Mesmo assim, os jogadores de Tite fizeram questão de evitar maiores lamentações ao fim da partida na Arena Rostov, em Rostov do Don, e preferiram manter a confiança da classificação à segunda fase em um cenário que ponto ganho nesse domingo pode ser mais decisivo do que os dois pontos deixados para trás.

?A gente tentou da melhor maneira possível fazer um bom jogo, acho que a gente fez um bom jogo, no segundo tempo demos uma caída, mas ficou 1 a 1. Tem que ver pelo lado positivo, Copa do Mundo é tiro curto, mas o empate às veze pode ser positivo. A gente queria ganhar, mas de repetente o empate é bom?, avaliou Marcelo, dono da braçadeira de capitão nesse primeiro desafio, antes de minimizar o fator estreia.

?Pode ser que sim, aquela tensão normal de Copa do Mundo, mas a gente está tranquilo, preparado, tem mais dois jogos para jogar bem. (O empate) pode ser bom no futuro?, completou.

Outro que adotou um discurso semelhante ao do lateral esquerdo foi William, meia-atacante de poucos lances de destaque contra a Suíça, mas de muita serenidade na hora de comentar a igualdade no placar.

?O que a gente queria mesmo era a vitória, estrear vencendo, mas sabemos que Copa do Mundo é difícil, às vezes um ponto é melhor que nenhum. Sabemos que todos os jogos serão assim, difíceis. Ao meu ver, foi um bom jogo, conseguimos criar boas chances, principalmente no segundo tempo, faltou tranquilidade na finalização. Não podemos ficar lamentando, é ir para cima com tudo para o próximo jogo?.

Miranda, protagonista no polêmico gol dos europeus depois de batida de escanteio, e também pela chance desperdiçada no ataque, já nos minutos finais, lembrou os tropeços de Argentina, Alemanha e do empate entre Espanha e Portugal em seus jogos de estreia no Mundial da Rússia.

?(O resultado) não abala. A gente sabe que grandes seleções iniciaram perdendo, nosso pensamento é sempre jogo a jogo?, disse, colocando panos quentes em qualquer crítica mais pesada. ?Tentamos pôr o nosso ritmo, mas infelizmente erramos muitos passes, o adversário cresceu um pouco porque tem qualidade? Copa do Mundo não tem jogo fácil?, concluiu.

Na prática, a ausência da vitória nesse domingo torna o desafio contra a Costa Rica decisivo para a Seleção Brasileiro. Pelo menos, na teoria, pegar o adversário mais frágil do grupo E nesse momento não é de se lamentar. O compromisso está agendado para sexta-feira, 9h.

No mesmo dia, mas às 15h, Sérvia e Suíça fazem confronto direito. Líderes, com três pontos, os sérvios podem encaminhar a classificação às oitavas de final com uma nova vitória.

Na terceira e última rodada, a Seleção Brasileira encara a Sérvia, enquanto Suíços e costarriquenhos também se enfrentam. Os jogos acontecerão simultaneamente, às 15h do dia 27 (quarta-feira).

 

Gazeta Esportiva

TAGS