PUBLICIDADE
Esportes

Bianchi sai em defesa de Caballero e critica ?apagado? Messi

A derrota e a atuação vexatória da Argentina diante da Croácia por 3 a 0 parece ter sido a gota d?água para que alguns personagens representativos do futebol sul-americano condenassem a campanha de Jorge Sampaoli e seus comandados em solo russo. Dessa vez foi Carlos Bianchi, em sua coluna no jornal Clarín, que não poupou [?]

08:45 | 22/06/2018

A derrota e a atuação vexatória da Argentina diante da Croácia por 3 a 0 parece ter sido a gota d?água para que alguns personagens representativos do futebol sul-americano condenassem a campanha de Jorge Sampaoli e seus comandados em solo russo. Dessa vez foi Carlos Bianchi, em sua coluna no jornal Clarín, que não poupou a seleção albiceleste de críticas.

Com a autoridade e o currículo de ex-jogador e quatro títulos de Copa Libertadores comandando Velez Sarsfield e Boca Juniors, Bianchi tomou uma linha de pensamento diferente e saiu em defesa do goleiro Caballero, que falhou de forma bizarra contra os croatas. Porém, o grande destaque da delegação, Lionel Messi, acabou considerado um dos ?culpados? pela campanha ruim.

?Vi um Messi muito apagado, como nunca tinha visto. Não sei o que aconteceu. Ele tinha que estar dentro do grupo para opinar com mais fundamento. Novamente se confirmou o fato de que ele não aparece e a seleção ainda custa a criar alguma coisa?, disse o treinador.

Depois de empatar com a Islândia na estreia, a Argentina sucumbiu à pressão da Croácia e acabou completamente dominada, principalmente depois de sofrer o primeiro gol. Entre os motivos que tornam cada vez mais minado o trabalho de Sampaoli está justamente a falta de um sistema organizado e a presença de peças importantes, como Di Maria, Higuaín e Dybala no banco de reservas.

?Ao contrário do que muitos pensam, eu manteria o goleiro. Caballero nos salvou aos quatro minutos. O que aconteceu foi um acidente. No segundo gol conseguiu tocar na bola, ainda que com a mão ruim, em um chute muito difícil do Modric. E no terceiro também pegou a primeira. No rebote ficou sozinho contra três rivais. A partida contra a Nigéria se ganha trocando jogadores de campo, não o goleiro?, analisou Bianchi.

Gazeta Esportiva

TAGS