Participamos do

Presidente interino da CBF promete "reestruturação drástica" da arbitragem

Após demissão de Leonardo Gaciba da Comissão de Arbitragem, Ednaldo Rodrigues reconhece "muitos erros" e diz que árbitros "estavam ser ter critério de trabalho"
19:53 | Nov. 14, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Depois de mais uma rodada com polêmicas nas decisões dos árbitros no Campeonato Brasileiro, a CBF decidiu agir nesta sexta-feira, 12, e desligou Leonardo Gaciba do comando da Comissão de Arbitragem. Em entrevista ao Sportv, o presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues, falou sobre a decisão e comentou sobre os próximos passos para qualificar os profissionais do apito no Brasil.

"Nós entendemos que a arbitragem não estava à altura dos investimentos que foram colocados. Muitos erros. E esses erros estavam prejudicando muitos clubes. Portanto, nossa meta foi exatamente fazer a mudança, pois os árbitros estavam sem ter um critério de trabalho. E isso é apenas no primeiro momento, a reestruturação da arbitragem brasileira queremos fazer de uma forma muito drástica", comentou.

O comandante da CBF falou sobre o papel que Alício Pena Júnior irá exercer como substituto interino de Gaciba na Comissão de Arbitragem. Além disso, declarou que a ideia inicial é não ter mais um comando individual na instituição.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Já foi determinado que ele vai concentrar todos os árbitros na Granja Comary para treinamentos, para corrigir situações, critérios, para que possamos ter uma arbitragem cada vez mais qualificada. A reestruturação passa exatamente por alguns pilares, principalmente no que diz respeito a não ter um comandante individual", disse Rodrigues.

"Tem que haver comandos compartilhados para que tenhamos todos decidindo em prol de uma arbitragem mais qualificada. Teria um diretor de arbitragem que demandaria todas as questões administrativas e dividindo a parte técnica e psicológica para que pudessem os árbitros, em todos os sentidos, estarem bem orientados e qualificados", concluiu.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags