PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Em reunião com clubes e federações, CBF comunica decisão de manter competições e filiados concordam

Com isso, os campeonatos de futebol só serão paralisados no país se os governos Federal ou Estadual vetarem a realização de partidas em seus territórios

Brenno Rebouças
21:47 | 10/03/2021
Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, defende a sequência dos campeonatos de futebol no Brasil (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, defende a sequência dos campeonatos de futebol no Brasil (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Em reunião virtual com os clubes das Séries A e B do Brasileiro e as 27 federações do país, na tarde desta quarta-feira, 10, a CBF anunciou sua decisão em não paralisar as competições nacionais (incluindo regionais e estaduais) mesmo com o avanço da pandemia do novo coronavírus. Os filiados concordaram com a mentora e uma suspensão como a de 2020, que partiu da própria organização, está descartada.

Dessa forma, os campeonatos de futebol só serão paralisados no país se os governos Federal ou Estadual vetarem a realização de partidas em seus territórios. CBF e Federações entendem que, com os protocolos vigentes para a realização dos jogos, não há motivos para interromper as competições. Para defender a posição, a entidade máxima do futebol brasileiro apresentou dados dos protocolos nas competições nacionais e outros argumentos.

Além de citar a realização de testes e todo o protocolo (desenvolvidos por médicos do esporte, infectologistas e epidemiologistas) e a ausência das torcidas, que, segundo a entidade, torna o estádio um ambiente seguro e controlado, a CBF alega que dos quase 90 mil testes feitos em competições nacionais, apenas 2,2% deram positivo e que estudos comprovaram que o contágio nas equipes não se deu entre os jogadores durante as partidas. A mentora tocou ainda no viés econômico, pelo tamanho do mercado do futebol (considerado seguro) e defendeu que é um auxílio ao isolamento, já que as transmissões das partidas seriam mais uma forma de entretenimento para que as pessoas ficassem em casa.

Os presidentes de Ceará e Fortaleza não participaram da reunião porque os dois times jogaram na tarde desta quarta, mas foram representados pelo presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmélio, que também falou pelos clubes cearenses que estão nas séries C e D. O dirigente disse que os filiados concordam com o pensamento da Federação de manter as competições.

"Não há motivos para parar os campeonatos tendo em vista que o futebol está bem aquinhoado, bem cuidado, tanto as competições nacionais, como estaduais e regionais estão bem protegidas. Todos os jogadores fazem testes, os vestiários são higienizados para que não haja nenhum problema [...] estamos tendo mais cuidado e zelo ainda, tendo em vista essa nova crise (avanço da pandemia)”, justifica o posicionamento, Carmélio.

Até o momento, a Copa do Nordeste e a Copa do Brasil estão acontecendo normalmente, mas o Campeonato Cearense precisou se adaptar ao decreto de isolamento social do Governo do Estado. Para isso, os jogos estão sendo realizados todos fora da Capital.