PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Uefa solicita que Fifa modique regra de mão na bola

Entidade europeia pede que árbitros possam ter mais autonomia para decidir se o toque foi ou não intencional

17:38 | 05/11/2020
Aleksander Ceferin é presidente da Uefa desde 2016 (Foto: AFP)
Aleksander Ceferin é presidente da Uefa desde 2016 (Foto: AFP)

A polêmica regra de mão na bola voltou a ser assunto entre duas grandes entidades do futebol mundial. O presidente da Uefa, Alkesander Ceferin, enviou uma carta à Fifa, a qual a The Associated Press teve acesso, pedindo para que a federação modifique a norma para dar mais autonomia aos árbitros e evitar punições injustas aos jogadores.

Na carta, Ceferin solicitou que a organização presidida por Gianni Infantino dê a permissão novamente aos juízes de decidir se um atleta agiu de maneira intencional ou não.

"A tentativa de definir estritamente os casos em que o mão da bola é uma infração resultou em muitas decisões injustas que foram recebidas com crescente frustração e desconforto pela comunidade do futebol. Acredito que voltar à regra anterior, talvez revista e integrada por uma disposição que não permita que gols sejam marcados com a mão/braço, seja uma opção a ser levada em consideração", escreveu o mandatário da Uefa.

Ceferin defende que a utilização do VAR para analisar lances de mão na bola "exacerbou o problema". Além disso, acredita que não é prejudicial para a IFAB (International Football Association Board) compreender que as verificações podem não ter o resultado pretendido.

"Não há vergonha em admitir que, às vezes, as decisões que são feitas para o bem não atingem seus objetivos e devem ser revistas. Fazer isso certamente não prejudicaria os altos méritos e a credibilidade da IFAB", declarou.

O pedido do presidente veio após uma série de pênaltis marcados na Europa em lances nos quais as bolas acertaram os braços dos jogadores, mesmo que de maneira involuntária. No entanto, uma situação como essa também aconteceu recentemente no Brasil.

Na partida entre América-MG e Corinthians na última quarta-feira, a bola involuntariamente bateu na mão de Lucas Piton e o árbitro deu pênalti. Rodolfo converteu a cobrança para o Coelho e a marcação contribuiu para que o Timão fosse eliminado da Copa do Brasil.