PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

CBF pede que Castelão seja usado apenas por times da Série A; Ferroviário e Floresta recusam mudança

Estado do gramado do Castelão motivou pedido da CBF, mas dirigentes do Ferroviário e Floresta alegam que não têm outro local para mandar jogos

Brenno Rebouças
16:27 | 09/09/2020
Castelão tem 11 jogos programados para receber em setembro  (Foto: FÁBIO LIMA)
Castelão tem 11 jogos programados para receber em setembro (Foto: FÁBIO LIMA)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enviou um ofício para a Federação Cearense de Futebol (FCF) solicitando que os clubes cearenses que disputam as séries C e D do Campeonato Brasileiro não mandem seus jogos no Castelão. Justificativa seria o mau estado do gramado para partidas da Série A do Brasileiro, devido a quantidade excessiva de jogos. Recentemente, o gramado foi alvo de críticas por parte de Rogério Ceni. Além disso, na atual programação, o estádio receberá em setembro sequência de 11 jogos.

“Fizemos uma reunião para ver uma situação que possa ter solução para que ocorra decisão uniforme entre clubes e Secretaria (do Esporte). Estamos aguardando, o Ferroviário ficou de analisar a situação, o Floresta foi comunicado e vamos aguardar até o final do prazo, que termina amanhã (quinta-feira, 10) para que tomemos posição referente ao pedido da CBF. A própria CBF irá decidir”, disse o presidente da FCF, Mauro Carmélio, ao Esportes O POVO.

A reunião a que o dirigente se refere aconteceu na terça-feira, 8, com os presidentes de Ceará, Fortaleza e Ferroviário, o secretário do Esporte, Rogério Pinheiro e o próprio Mauro Carmélio.

Ferroviário e Floresta, no entanto, dizem que não têm outro estádio para mandar jogos na Capital que não seja o Castelão. Em resposta à CBF, o presidente coral, Newton Filho, explica o porquê de não mandar jogos no Elzir Cabral.

“O nosso Estádio Elzir Cabral encontra-se impossibilitado de receber jogos por conta das obras estruturais que estamos realizando (elétrica e hidráulica). Nossos vestiários estão sem água e energia elétrica, por conta de um procedimento de mudanças na estrutura do clube. Bem como não possui iluminação para jogos noturnos ou fim de tarde [...] Vale ressaltar que o tempo de uso mensal por parte do Ferroviário Atlético Clube da Arena Castelão é de apenas duas (2) meras partidas. Ou seja, se a intenção é preservar o gramado, nós utilizamos o gramado por aproximadamente 180 minutos por mês. Não é por nosso uso que o gramado sofrerá qualquer prejuízo maior”, diz parte do documento enviado pela diretoria coral.

Por meio de assessoria de imprensa, o Floresta disse que “mandará seus jogos na Arena Castelão, pois o Estádio Presidente Vargas, hoje, serve como hospital de campanha contra o novo Coronavírus, no qual, é a única praça esportiva apta e com todos os laudos técnicos para receber jogos do Campeonato Brasileiro da Série D”.

Em 2019, foi solicitado que o Ferroviário também passasse a realizar os jogos de que era mandante em outra praça esportiva. A solicitação, feita por meio da Secretaria do Esporte e da Juventude do Ceará (Sejuv), que administra o Castelão. Na ocasião, com o Estádio Presidente Vargas disponível, os jogos foram transferidos para o PV. Contudo, devido a pandemia de Covid-19, o PV aportou as instalações de hospital de campanha e não tem condições de receber eventos esportivos. 

"Como estádio público que é, pago com dinheiro público, nenhum clube do Estado pode ser privado de usar tal aparelho. Se houvesse outra opção, não haveria problema. Mas, a Arena Castelão segue sendo a única opção na Cidade", apontou o diretor de Marketing do Ferroviário, Chateaubriand Arrais Filho. Ventilada a possibilidade de um deslocamento do clube para estádio em outro município, o diretor afirmou que "não há qualquer sentido jogar fora" de Fortaleza. "Além dos custos, tem a questão técnica, que colocaria em alto risco o desempenho do clube na competição", asseverou.