PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Copa do Nordeste oferece mais de R$ 1 milhão em apenas duas semanas de torneio

Relembre as cotas financeiras de cada fase do Nordestão, que parou na última rodada da fase classificatória

Brenno Rebouças
21:22 | 08/07/2020
Orelhuda, taça da Copa do Nordeste  (Foto: CBF/Divulgação )
Orelhuda, taça da Copa do Nordeste (Foto: CBF/Divulgação )

Em apenas duas semanas, a Copa do Nordeste pode render mais de R$ 1 milhão a pelo menos dois dos onze times ainda vivos na competição (cinco vão apenas cumprir tabela). O torneio prevê premiação a cada avanço de fase e os finalistas vão embolsar uma boa quantia para os tempos de pandemia.

Chegar à final do torneio significa faturar, no mínimo, R$ 1.175 milhão. Já o time que ficar com a Orelhuda leva R$ 1.675 milhão. Os dois valores são semelhantes a uma parcela da cota fixa da venda de direitos de transmissão da Série A do Brasileiro à TV Globo, por exemplo.

Quem avançar para a fase de jogos eliminatórios ganha pelo menos mais R$ 300 mil, que é o valor correspondente a estar nas quartas de final. Semifinalistas somam a essa quantia mais R$ 375 mil. Na grande final, o vice-campeão tem premiação de R$ 500 mil e o grande vencedor do torneio recebe mais R$ 1 milhão.

Classificados por antecipação, Fortaleza e Bahia já garantiram os primeiros R$ 300 mil. Pelo Grupo A, Botafogo-PB, ABC-RN, Sport-PE e CRB-AL brigam por mais duas vagas nas quartas de final. No Grupo B, Confiança-SE, Vitória-BA, Náutico-PE, Ceará e Santa Cruz-PE lutam pelas quatro vagas ainda abertas.

As cotas de participação da primeira fase foram distribuídas por subgrupos, baseados no ranking da CBF. O Ceará faz parte do subgrupo 1 e recebeu R$ 2,2 milhões. Já o Fortaleza pertence ao subgrupo 2 e começou com a cota de R$ 1,7 milhão.

As quartas e semifinais serão disputadas em jogo único. A final terá dois jogos. O Nordestão será retomado dia 21 de julho, tendo Salvador como cidade-sede.