PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Campeonato Espanhol pode voltar no fim de maio e treinador do Barcelona acha proposta "inviável"

Quique Setién acredita que protocolo estabelecido em caso de retorno do futebol não é suficiente. Federação Espanhola trabalha com 29 de maio, 6 de junho ou 28 de junho para primeira divisão voltar

Gerson Barbosa
16:51 | 17/04/2020
Quique Setién deu entrevista para uma rádio catalã
Quique Setién deu entrevista para uma rádio catalã (Foto: LLUIS GENE / AFP)

A Espanha vive situação crítica por conta do novo coronavírus, e o futebol por lá não acontece desde o começo de março. Contudo, a La Liga estuda três possíveis datas para retorno: 29 de maio, 6 de junho ou 28 de junho, com jogos acontecendo sem público e com intervalo de 72 horas. Quique Setién, técnico do Barcelona, se mostrou bem pessimista com a possibilidade de volta.

"Todos querem estar prontos para quando a temporada recomeçar, mas isso não pode acontecer até que as autoridades de saúde possam garantir que não vai haver mais problemas (se o futebol retornar). Tenho lido o protocolo (sugerido para seguir caso o esporte volte) e a realidade é que não sei se o que foi escrito pode ser levado adiante. Acho inviável. É bem difícil logisticamente", disse em entrevista à rádio catalã RAC1.

Um protocolo vazado nesta quinta-feira, 16, indica situação parecida com o que pode acontecer na Itália. Os jogadores e comissões técnicas ficariam de quarentena em hotéis ou nos centro de treinamentos do clube para prevenir contaminação geral e seriam submetidos regularmente a testes, principalmente antes de jogos.

Representantes da Federação Espanhola de Futebol se reuniram nesta quinta-feira, 16, e o principal foco da reunião foi a construção de cenários para um possível cancelamento da temporada. Segundo a imprensa na Espanha, os quatro primeiros atualmente (Barcelona, Real Madrid, Sevilla e Real Sociedad) ficariam com a vaga na Champions League se o ano futebolístico fosse encerrado precocemente.

Por ser líder, o Barça seria o campeão. Embora entenda a dificuldade de retorno do futebol na Espanha, Setién não queria ser coroado campeão fora dos gramados. "Gostaria de vencer o título em campo, jogando. A realidade é que não me sentiria campeão tendo apenas dois pontos de vantagem para o Real Madrid e vários jogos por ser feitos", revelou o treinador.