PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Fortaleza perde pênalti no final, empata com Internacional e se aproxima da permanência na Série A

Tricolor demonstrou leve superioridade no jogo. Resultado deixa time de Ceni com 43 pontos, perto da permanência na elite do futebol brasileiro

Carlos Holanda
21:21 | 24/11/2019
Fortaleza ficou perto da vitória, mas Bruno Melo perdeu pênalti aos 48 do segundo tempo. (Foto: Samuel Andrade/Divulgação)
Fortaleza ficou perto da vitória, mas Bruno Melo perdeu pênalti aos 48 do segundo tempo. (Foto: Samuel Andrade/Divulgação) (Foto: (Foto: Samuel Andrade/Divulgação))

Em jogo no qual demonstrou leve superioridade, o Fortaleza arrancou o empate por 2x2 contra o Internacional no Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). Ficou perto de vencer no finalzinho, quando o VAR indicou pênalti para o tricolor aos 47 do segundo tempo. Mas Bruno Melo, improvisado na zaga, parou em Marcelo Lomba.  

O Leão abriu o placar logo no primeiro tempo, aos sete minutos, após boa jogada de Romarinho, que conduziu a bola até o ataque e encontrou Osvaldo. O atacante balançou o corpo pra cima do lateral direito do Inter, Heitor, e triscou de perna esquerda para o gol antes de Lomba chegar na bola.

O lance foi contestado pelos jogadores do time gaúcho. Isso porque o passe de Quintero só chegou a Romarinho porque o árbitro da partida, José Mendonça da Silva Junior, esbarrou no zagueiro Rodrigo Moledo, o tirando da trajetória do passe.

O comportamento do time de Rogério Ceni em campo foi de esperar as iniciativas do dono da casa para só então responder, de maneira agressiva e conclusiva, sem perder tempo nas investidas. O time explorou as velocidades de Osvaldo, Romarinho e André Luís.

Sem a bola, contudo, o Tricolor deixou as laterais vulneráveis. Foi por ali, inclusive, o gol do Inter. Aos 42 minutos da primeira etapa, o lateral esquerdo Uendel recebeu lançamento dentro da área e, de cabeça, tocou para Guerreiro. Também cabeceando o peruano empurrou pra dentro.

O Inter ainda poderia ter ido para o vestiário com vitória parcial. Em lance dentro da área do Leão, o árbitro apontou toque de mão de Quintero após chute do atacante Patrick. Na revisão do lance, viu-se que a bola havia tocado no corpo do atleta, apenas.

Na segunda etapa, o Fortaleza recuou o time, chamando o Inter para o ataque.  Entrou em cena a estrela de Ceni. O treinador colocou Tinga no jogo, surpreendentemente no lugar de André Luís. Gabriel Dias, então, foi adiantado para o lado direito do ataque do Fortaleza.

Aos 26 minutos, quando Uendel pensou que a bola fosse sair pela lateral, Dias apertou a passada e conseguiu manter a bola em jogo. Conduziu até a linha de fundo, cruzou, a bola desviou em Cuesta e enganou Lomba. O goleiro ainda conseguiu acompanhar o lance, mas Tinga apareceu dentro da área e, de rebote, colocou novamente o Leão na frente. Antes do vacilo, o lateral esquerdo do Inter fazia grande partida.

"Gol foi meu, sim! Claro. Achei que o Gabriel ia cruzar para mim, só esperei o Lomba tocar. O Bruno é um excelente cobrador, acontece. O importante é não perder e conquistar um ponto importante fora de casa", comentou Tinga após o jogo. 

De novo, porém, a cabeça de Guerrero foi decisiva em favor do Colorado. Após escanteio cobrado por Marcelo Paredes, que entrou no decorrer da partida, o atacante testou forte e encontrou o ângulo esquerdo de Felipe Alves, que nem pulou. Eram jogados 37 minutos do segundo tempo.

O VAR viria a dar as caras outra vez. Após consulta ao vídeo, o árbitro viu que Cuesta havia tocado a mão na bola e marcou pênalti para o tricolor. Juninho poderia ter cobrado o pênalti, mas Bruno Melo, batedor oficial quando está em campo, foi quem cobrou a penalidade. Nas mãos de Lomba, que pulou para o lado direito. 

Com o empate, o Leão vai a 43 pontos, se estabelece na 12ª posição e se aproxima de permanência na Série A. É seguido por Atlético Mineiro, Botafogo, Ceará e Cruzeiro. Com 36 pontos, a Rapousa é a primeira equipe fora da zona. Faltam quatro partidas para o fim da competição.

Ficha técnica

Internacional

Lomba; Heitor (Rafael Sóbis), Moledo, Cuesta e Uendel; Edenilson e Lindoso; Pottker (Guilherme Parede); D'Alessandro e Patrick (Neilton); Guerrero.

Técnico: Zé Ricardo

Fortaleza

Felipe Alves; Gabriel Dias, Quintero, Bruno Melo e Carlinhos; Felipe e Juninho; André Luis (Tinga), Romarinho (Edinho) e Osvaldo; Wellington Paulista (Kieza).

Técnico: Rogério Ceni

Gols: Osvaldo, aos 7, e Guerrero, aos 42; Tinga, aos 26 da segunda etapa, e Guerrero, aos 37.

Cartões amarelos: Carlinhos e Gabriel Dias, do Fortaleza; Lindoso, Moledo, Edenilson e Rafael Sobis, do Inter.

Público: 28.684 (pagantes 24.873).

Renda: R$ 681.315,00.

Arbitragem: José Mendonça da Silva Júnior, auxiliado por Bruno Boschilia (Fifa) e Victor Hugo Imazu dos Santos (trio do Paraná). VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG).