PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Em reunião com clubes cearenses, CBF admite erros de arbitragem, prova que não houve dolo e oferece palestra

Vídeos de todos os lances reivindicados pelos clubes cearenses foram exibidos e discutidos por quase duas horas

Brenno Rebouças
20:14 | 22/08/2019
Reunião aconteceu na sede da CBF, no Rio de Janeiro, com representantes de Ceará, Fortaleza, FCF e da própria CBF
Reunião aconteceu na sede da CBF, no Rio de Janeiro, com representantes de Ceará, Fortaleza, FCF e da própria CBF(Foto: Divulgação)

A reunião que colocou representantes de Ceará e Fortaleza diante do presidente da comissão de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, na tarde desta quinta-feira, 22, durou cerca de duas horas. Nesse período, as equipes reclamaram sobre lances em que se sentiram prejudicados pela arbitragem e o chefe da categoria apresentava os argumentos da comissão.

Gaciba admitiu para os dirigentes cearenses erros de arbitragem em algumas partidas envolvendo Vovô e Leão, como foi o caso do pênalti não marcado de Tiago Volpi sobre Felippe Cardoso, na partida entre Ceará e São Paulo, na 15ª rodada, e o lance em que Gilson derrubou Wellington Paulista sem bola na grande área e o árbitro, mesmo olhando no monitor, mandou seguir, na partida entre Fortaleza e Botafogo, pela 3ª rodada da Série A.

Outros lances também foram questionados e a comissão de arbitragem mostrou as imagens que possuía dos lances - que não são as mesmas exibidas pelas emissoras de TV, já que o VAR utiliza câmeras próprias - para discutir com os dirigentes e mostrar que, mesmo em caso de erro, não houve dolo.

Quanto ao pênalti não marcado sobre Felippe Cardoso, os áudios de comunicação entre a cabine do VAR e o árbitro de campo foram disponibilizados na reunião. O vice-presidente do Ceará, Raimundo Pinheiro, um dos representantes do Vovô na reunião - o outro foi João Paulo Silva, diretor financeiro -, disse que saiu convencido que foi um erro de interpretação, mesmo que isso não elimine o prejuízo que o clube teve com a derrota.

No fim das contas, os dirigentes consideraram o encontro produtivo, mas pediram mais clareza nos critérios de uso do VAR e decisões mais equânimes. Por conta disso, ficou definido que Leonardo Gaciba virá à Capital e fará palestras para jogadores e comissões técnicas de Ceará e Fortaleza quanto ao regulamento do árbitro de vídeo. A mesma iniciativa deve ser feita em encontros com outros clubes posteriormente.

“Fizemos ver ao Presidente da Comissão de Arbitragem que o processo do VAR tem que ser cada vez mais transparente. E as análises da cabine devem ser feitas de uma maneira mais clara, para que não fiquem dúvidas para o espectador, jogadores e dirigentes”, disse Marcelo Desidério, vice-presidente do Fortaleza, que representou o Leão no encontro.