PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Recorte discute importância de Megan Rapinoe para o Futebol Feminino de 2019

Maísa Vasconcelos e Ítalo Coriolano recebem o repórter de esportes Lucas Mota e Sara Cordeiro, estagiária do Lab282 para debater o tema

20:00 | 09/07/2019

Um dos destaques da Copa do Mundo de Futebol Feminino 2019, a jogadora Megan Rapinoe leva para fora do campo o discurso de representatividade e luta por direitos iguais. Jogadora da seleção dos Estados Unidos, Megan protestou contra o presidente Donald Trump, ao ficar em silêncio durante o hino nacional nos sete jogos disputados no Mundial.

Encerrada no último domingo, 7 de julho, com a vitória dos Estados Unidos sobre a Holanda por 2x0, a Copa feminina se tornou um marco para o esporte. Com público de quase 58 mil pessoas durante a final, no Estádio de Lyon, na França, a seleção americana se consagrou como tetracampeã do torneio.

Para comentar o tema, o Recorte desta terça-feira, 9 de julho, recebe o repórter de esportes Lucas Mota e a estagiária do Lab282 Sara Cordeiro para debaterem sobre a importância de Megan Rapinoe para o futebol feminino e como o torneio de 2019 foi representativo para a modalidade.

Listen to "Recorte" on Spreaker.

Com novos episódios de segunda a sexta, o Recorte é o podcast analítico do Grupo de Comunicação O POVO e traz informações sobre assuntos relevantes de cada dia para os ouvintes, com participação de repórteres e editores da Casa. Para ouvir, basta acessar as principais plataformas de streaming de áudio, como Spotify, Deezer, Spreaker e agregadores de podcasts no Android e iOS.

Disponível em outras plataformas RSS feed: http://bit.ly/recortfeed

Assine o podcast no iTunes (e avalia a gente): http://bit.ly/recortrssapple

Segue a gente no Spotify: http://bit.ly/recortspotf

Segue a gente no Deezer: http://bit.ly/recotdeez

Redação O POVO Online