PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

FCF confirma: segundo jogo da final do Cearense terá VAR

13:34 | 16/04/2019
Sala do Árbitro de Vídeo utilizada na Arena Corinthians, para a Copa do Brasil
Sala do Árbitro de Vídeo utilizada na Arena Corinthians, para a Copa do Brasil(Foto: Leandro Lopes/CBF/Divulgação )

Diferente do que a própria Federação Cearense de Futebol imaginava, a Comissão de Arbitragem da CBF, depois de consulta à FIFA, liberou o uso do árbitro de vídeo para o duelo final do Campeonato Cearense, entre Ceará e Fortaleza. Os custos da tecnologia serão divididos entre as duas equipes e a própria FCF.

O pedido partiu do Fortaleza, ainda na semana passada, mas Ceará e Federação também se interessaram em utilizar o VAR antes mesmo do início do Campeonato Brasileiro. A entidade que gere o futebol cearense, por meio da Comissão de Arbitragem (CA/FCF), intermediou negociações com a empresa que vai operar o árbitro de vídeo no Castelão e homologou ambos (estádio e empresa).

Na quinta-feira, 18, as câmeras serão instaladas no Castelão e um teste será feito e encaminhado à FIFA para aprovação. Depois, os clubes vão receber palestras de como funciona o uso da tecnologia e em que situações o VAR atua. Os equipamentos vão ficar fixos no estádio e possivelmente a sala do árbitro de vídeo também. Isso porque, além do Brasileirão, clubes e Federação acordaram em utilizar a mesma empresa pelos próximos três anos.

O valor de toda a aparelhagem fica em torno de R$ 36 mil (sem contar os quatro árbitros que trabalham na sala do VAR), mas como será a primeira vez de uso, haverá um custo de instalação ainda indefinido. A CA/FCF informou que ainda aguarda o orçamento.

O Estado do Ceará já possui uma equipe apta a operar o VAR (Adriano Barros, Nailton Oliveira, Rodrigo Jóia, Marcos Sampaio), mas eles não devem ser utilizados. Segundo a CA/FCF, os quatro fizeram o curso recentemente e a FIFA prefere, em um primeiro momento, colocar pessoas que já trabalharam com a tecnologia antes.

“A gente só tem a agradecer a CBF, por meio da Comissão Nacional de Arbitragem, que mesmo com a decisão repentina do pedido, na semana passada, deu condições para nós trazermos essa novidade, essa segurança para o futebol cearense, principalmente porque outras federações tentaram e não conseguiram”, disse o presidente da FCF, Mauro Carmélio.