PUBLICIDADE
Futebol
PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA

Marcelo Paz e Robinson de Castro discutem com Camilo a gestão compartilhada do Castelão

Além disso, discutiram sobre como os clubes podem se envolver em projetos sociais no Estado

15:51 | 13/03/2019

A administração do Castelão em dia de jogo foi pauta de encontro entre Camilo Santana e os presidentes do Ceará, Robinson de Castro, e do Fortaleza, Marcelo Paz, na manhã dessa terça-feira, 12. Ficou acertado que, até julho deste ano, será lançada uma Parceria Público-Privada (PPP) que deve vigorar até o fim de 2019.

Desde o começo do ano, os dois clubes fazem um acordo com o Governo a cada jogo na arena. Dessa forma, o Estado realiza auditoria um dia antes e um dia depois de cada partida. Caso seja constatado qualquer dano ao espaço, os times pagam uma multa. Além de continuar com esse modelo até a parceria ser publicada no Diário Oficial do Estado, no novo contrato, esses procedimentos serão mantidos. Para Marcelo Paz, a principal diferença entre os dois tipos de gestão está nos valores cobrados.

O aluguel do espaço sofreria um aumento de 13% do valor que Fortaleza e Ceará costumavam pagar. No entanto, como explica Robinson de Castro, os clubes teriam mais liberdade na utilização do Castelão, explorando monetariamente estacionamento e camarotes da arena. Para o presidente do Vovô, esses fatores representam, a priori, uma mudança positiva na receita dos times.

Além disso, Robinson diz que a equipe poderá explorar mais facilmente a publicidade interna do espaço.

Como a parceria ainda está em fase de formulação, O POVO Online não conseguiu obter mais detalhes.

Parceria se estende a projetos sociais

O governador Camilo Santana também discutiu sobre como os clubes podem se envolver em projetos sociais no Estado. Uma sugestão foi que Leão e Vovô apoiassem ações com alunos da escolas pública para visitas ao estádio.

Além disso, debateram sobre como podem integrar poder público e privado em ações nas areninhas e na integração de pessoas com deficiência.

Ingrid Campos