PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Retrospectiva da Copa do Nordeste 2018: Ceará 'bate na trave' e título fica o azarão Sampaio Corrêa

15:08 | 21/12/2018
NULL
NULL(Foto: )
[FOTO1] Na bolsa de apostas da Copa do Nordeste, o Sampaio Corrêa não figurava nem de longe entre os favoritos ao título da edição de 2018. O pelotão de candidatos a ficar coma a taça era encabeçado por Bahia, Vitória, Ceará e Santa Cruz, os cabeças de chave da 1ª fase. No começo, parecia que o título ficaria mesmo com um deles. Os quatro gigantes do Nordeste confirmaram o favoritismo e terminaram a primeira chave na liderança de seus grupos. 

O Ceará fechou a 1ª fase como líder do Grupo D, com uma campanha de 13 pontos, através de 4 vitórias, 1 empate e apenas 1 derrota. O revés alvinegro foi para o Sampaio Corrêa, por 1 a 0, no jogo disputado no estádio Castelão, em São Luís. Com 9 pontos, o time maranhense avançou em 2º lugar do grupo. 

Em 2018, o futebol cearense foi representado ainda pelo Ferroviário (vice-campeão cearense do ano anterior), que participou do Nordestão pela 1ª vez na sua história. A participação de estreia do Ferrão acabou sendo decepcionante. O time foi eliminado na 1ª fase como lanterna do Grupo A, com cinco derrotas, um empate e nenhuma derrota. 

Nas quartas de final, o Ceará passou sufoco, mas, após dois empates com o CRB (3x3 e 0x0), acabou avançando, pelo critério de gols marcados na casa do adversário. Avançou para pegar o Bahia, que havia eliminado o Botafogo-PB. No outro lado da chave, ABC passou pelo Santa Cruz e o Sampaio Corrêa surpreendeu o Vitória, fechando o confronto com 3 a 0 no placar agregado. 

Nas semis, o Alvinegro sucumbiu em casa diante do Bahia, que venceu por 1 a 0 em Fortaleza e segurou o empate no jogo de volta para confirmar a vaga. O Vovô, assim, dava adeus ao sonho de lutar pelo bicampeonato. No outro confronto, o Sampaio Corrêa se impôs diante do ABC e, fazendo bem o dever de casa, fechou o duelo em 2 a 1. 

Sampaio Corrêa e Bahia decidiram o título. O favoritismo era todo dos baianos. Mas logo no jogo de ida, em São Luís, a Bolívia Querida largou na frente e venceu no Castelão por 1 a 0. Na volta, podendo jogar por um empate para ficar com o título, o time maranhense deu um baile defensivo, segurou o empate em 0 a 0 e levantou a taça de campeão do Nordeste. Para surpresa de muitos, inclusive da torcida maranhense, que fez a festa com o troféu inédito na galeria do clube. 

Bruno Balacó

TAGS