Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Griezmann vai ao Uruguai, seu ?país de coração?, para casamento de Godin

O amor e identificação de Antoine Griezmann como Uruguai vem de longa data e já é conhecido há algum tempo. E agora o atacante francês poderá conhecer seu ?país de coração? pela primeira vez. Nesta quarta-feira, o campeão do mundo desembarcou no país sul-americano, onde acompanhá o casamento de seu companheiro de Atlético de Madrid, [?]
16:45 | Dez. 26, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

O amor e identificação de Antoine Griezmann como Uruguai vem de longa data e já é conhecido há algum tempo. E agora o atacante francês poderá conhecer seu ?país de coração? pela primeira vez. Nesta quarta-feira, o campeão do mundo desembarcou no país sul-americano, onde acompanhá o casamento de seu companheiro de Atlético de Madrid, Diego Godin.

Griezmann passará três dias no Uruguai e terá a companhia de outros craques na cerimônia de Godin, nesta quarta-feira. São eles os uruguaios Luis Suarez e Edinson Cavani, além do espanhol Juanfran e do colombiano Santiago Arias, ambos do Atlético de Madrid.

O atacante francês distribuiu autógrafos no seu desembarque no aeroporto de Montevidéu. ?O sorriso de um uruguaio sempre me ajudou?, exaltou à imprensa no local.

Vale lembrar que Griezmann não comemorou seu gol no jogo da França contra o Uruguai nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia e que ainda usou um cachecol com as cores da Celeste em uma coletiva de imprensa durante o Mundial.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

TSE aprova notícia-crime contra Bolsonaro por ameaças ao sistema eleitoral

POLÍTICA
21:12 | Ago. 02, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovaram na noite desta segunda-feira, 2, por unanimidade, a instauração de inquérito administrativo e notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro pelas declarações infundadas de fraude no sistema eleitoral e ameaça à realização das eleições. O processo foi movido pelo corregedor-geral da Justiça Federal.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Doria classifica como 'desumanidade' fala de Bolsonaro sobre Bruno Covas

POLÍTICA
21:02 | Ago. 02, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ao criticar ações de governadores e prefeitos durante a pandemia, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) se referiu ao ex-prefeito de São Paulo Bruno Covas, falecido em maio, como "o outro que morreu", ao conversar com apoiadores no Palácio da Alvorada na manhã desta segunda-feira, 2.
"Um fecha São Paulo e vai para Miami. O outro, que morreu, fecha São Paulo e vai ver Palmeiras x Santos no Maracanã", disse. A declaração foi criticada pelo PSDB e pelo governador de São Paulo, João Doria. "A desumanidade de Bolsonaro, agredindo de forma covarde Bruno Covas, só demonstra ainda mais sua falta de respeito pelos vivos e pela memória dos mortos", escreveu Doria no Twitter.
Torcedor do Santos, Covas assistiu, em janeiro, a final da Copa Libertadores no Maracanã ao lado do filho ao mesmo tempo em que tinha determinado o fechamento de estabelecimentos comerciais e restaurantes para conter a disseminação do coronavírus. À época, Covas se defendeu em publicação feita no Instagram afirmando que era um "pequeno prazer" num momento que vivia "incertezas sobre a vida".
O PSDB afirmou que "Bolsonaro não respeita os vivos, os mortos, as instituições, a democracia, o bom senso. Agora ataca até a memória de Bruno Covas, prefeito eleito por milhões de paulistanos". Em seguida, o partido do ex-prefeito parafraseou Covas em imagem publicada no Twitter. "É possível fazer política sem ódio, fazer política falando a verdade".
Bruno Covas morreu no dia 16 de maio, em decorrência de um câncer da transição esôfago gástrica. Ele lutou contra a doença por um ano e meio e durante a campanha eleitoral.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tinga lamenta falta de eficiência no Clássico-Rei e projeta duelo mais aberto contra o CRB

FOCO NO CRB
21:00 | Ago. 02, 2021
Autor Mateus Moura
Foto do autor
Mateus Moura Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A derrota por 3 a 1 no Clássico-Rei deste domingo, 1, incomodou o lateral-direito e também zagueiro Tinga. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 2, o dono da camisa dois não escondeu a frustração pelo revés diante do Ceará, mas ressaltou que o foco agora é o CRB-AL, próximo confronto do Tricolor, nesta quarta-feira, 4, às 16h30min, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

"Com certeza foi muito difícil dormir ontem, depois de como foi o resultado, mas estamos concentrados, sabemos da dificuldade que foi e demos o nosso melhor. Clássico é nos detalhes e a gente não foi tão eficiente quanto eles. Fizemos um bom primeiro tempo, poderíamos ter ampliado o placar. Mas bola pra frente, hoje o pensamento é no CRB, temos totais condições de fazer um grande jogo lá, vamos jogar sempre para frente para conseguir a classificação", disse.

Contra o Ceará, o Leão finalizou 28 vezes, sendo 8 chutes em direção ao gol. No entanto, o Tricolor marcou apenas uma vez, com o próprio Tinga, no início da partida. Questionado se a ineficiência diante do Vovô era motivo para preocupação, o defensor foi enfático em falar que não.

"Não preocupa. Estamos bem preparados, já conversamos depois do jogo, sabemos no que pecamos, no que erramos e o que podemos minimizar dos erros. Estamos muito concentrados e focados, temos uma batalha difícil em Alagoas", ressaltou.

No primeiro duelo entre Fortaleza e CRB-AL, o Tricolor venceu de virada por 2 a 1, conquistando a vantagem de jogar pelo empate no jogo de volta. Em virtude do primeiro resultado e com a necessidade do clube alagoano fazer gols para se classificar, Tinga acredita que o jogo em Maceió será mais aberto do que foi na Arena Castelão.

"Eles precisam vencer, então não vão esperar tanto, vão tentar pressionar a gente no começo, para ver se vamos errar ou dar alguma bobeira. Vai ser um jogo muito difícil. Teremos muito espaço, oportunidade de fazer gols, com certeza eles irão dar brecha. No jogo no Castelão, eles jogaram com as duas linhas bem fechadas, no contra-ataque, esperando nosso erro. Isso dificultou bastante. Acho que no Rei Pelé vai ser um jogo mais aberto. Vai ser bom para nós e temos que ser mais eficientes para conseguir a classificação", analisa.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Médico do Brasil fala sobre evolução de Macris após lesão nas Olimpíadas de Tóquio

Jogos Olímpicos
20:59 | Ago. 02, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil contou com uma novidade positiva na partida contra o Quênia, nesta segunda-feira, 1°, pelo último jogo da fase de grupos das Olimpíadas de Tóquio. A levantadora Macris participou do aquecimento e esteve no banco de reservas.

Na última quinta-feira, 29, na vitória contra o Japão, a atleta torceu o tornozelo direito e deixou a quadra chorando. Ao término do jogo, Macris teve que ser conduzida por cadeira de rodas.

Julio Nardelli, médico da Seleção de vôlei, avaliou a recuperação da atleta.

“A Macris tem evoluído muito bem com tratamento clínico fisioterápico dia a dia, já regrediu bastante o edema, recuperou força e amplitude de movimento. Dia a dia ela está sendo reavaliada, o prognóstico é muito bom e estamos felizes com a recuperação”, disse, em entrevista ao Sportv.

A vitória sobre o Quênia confirmou a liderança do grupo A para o Brasil. Nas quartas de final, as comandadas de Zé Roberto encaram o Comitê Olímpico Russo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Barroso: Há coisas erradas acontecendo no País e todos precisamos estar atentos

POLÍTICA
20:58 | Ago. 02, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, refutou declarações e ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao Judiciário. Na mesma linha do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, Barroso disse que ameaça à realização das eleições é conduta antidemocrática e que há "coisas erradas acontecendo no País" às quais todos precisam estar atentos.
Durante discurso de abertura dos trabalhos do TSE para o segundo semestre, Barroso, apesar de não mencionar o nome de Bolsonaro em nenhum momento, disse que trata com a indiferença possível os ataques pessoais. Na manhã desta segunda-feira, 2, Bolsonaro voltou a criticar o magistrado a apoiadores, disse que ele é defensor das drogas, do aborto e que gostaria de facilitar a manipulação das eleições.
"As referências pessoais a mim tratei com a indiferença possível. Eu escolhi para a minha vida ser um agente do processo civilizatório e empurrar a história na direção certa. Se eu parar para bater boca, eu me igualo a tudo que quero transformar. Vivo para o bem e para fazer um País melhor e maior. Ódio, mentira, agressividade, grosseria, ameaças, insultos são derrotas do espírito. O universo me deu a bênção de não cultivar estes sentimentos e atitudes", disse Barroso. "Obsessão por mim não faz qualquer sentido e, sobretudo, não é correspondida", completou.
Segundo Barroso, o País superou "ciclos de atraso institucional" apesar de "retardatários" que gostariam de voltar ao passado. "Uma das manifestações do autoritarismo no mundo contemporâneo é precisamente o ataque às instituições, inclusive às instituições eleitorais que garantem processo legítimo de condução aos mais elevados cargos da República", disse o magistrado.
O ministro também afirmou que outras democracias do mundo se encontram sob pressão e criticou os líderes populares que, eleitos pelo voto popular, desconstroem pilares da democracia. Segundo Barroso, o projeto democrático é o da soberania popular e eleições livres.
No início da sessão, Barroso prestou solidariedade às vítimas da covid-19 no País. De acordo com o Consórcio de Imprensa, o Brasil registra até esta segunda-feira 557.359 mortes em decorrência da doença.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags