PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Football Leaks acusa Ramos de ter jogado final da Champions dopado

O jornal alemão Der Spiegel publicou nesta sexta-feira informações concedidas pelo Football Leaks de que Sergio Ramos teria disputado a final da Liga dos Campeões, em 2017, contra a Juventus, dopado. De acordo com o veículo, o zagueiro do Real Madrid teria feito o uso de dexametasona, substância que tem efeito anti-inflamatório, além de aliviar [?]

17:15 | 23/11/2018

O jornal alemão Der Spiegel publicou nesta sexta-feira informações concedidas pelo Football Leaks de que Sergio Ramos teria disputado a final da Liga dos Campeões, em 2017, contra a Juventus, dopado. De acordo com o veículo, o zagueiro do Real Madrid teria feito o uso de dexametasona, substância que tem efeito anti-inflamatório, além de aliviar as dores. Ela também aumenta a cognição e concentração, podendo oferecer também efeitos eufóricos.

Após testes realizados no Laboratório Seibersdorf, em Viena, na Áustria, os resultados da amostra de urina de Sergio Ramos foram enviados à Uefa, que teria preferido guardá-los a sete chaves em sua sede, em Genebra, na Suíça.

Apesar de esconder o polêmico caso debaixo do tapete, a Uefa teria ordenado a um de seus comissários a entrar em contato com Sergio Ramos por e-mail. O jogador respondeu a mensagem com um comunicado do médico do Real Madrid, que admitiu ter aplicado duas injeções contendo a substância no jogador, uma no ombro e outra no joelho.

Fato é que o medicamento pertencente à classe dos corticosteroides e só é relevado pela Agência Mundial Antidpoing (Wada) quando o médico responsável indica no formulário que é entregue junto à amostra de urina do atleta o uso da substância por parte do mesmo. No documento anexado à amostra de Sergio Ramos não havia qualquer menção da dexametasona.

Mas não foi apenas essa a polêmica protagonizada por Sergio Ramos. Em abril deste ano, após a vitória por 2 a 1 sobre o Málaga, fora de casa, o zagueiro do Real Madrid se recusou a fazer o teste antidoping antes de tomar banho. Mesmo advertido de que era proibido o atleta se banhar e depois fazer o exame, ele ignorou os oficiais da AEPSAD (Agência Antidoping Espanhola).

Por conta disso, o Real Madrid poderia ser multado em até 300 mil euros ou até mesmo ser rebaixado de divisão no Campeonato Espanhol. O médico da equipe poderia ser banido por quatro anos, assim como o próprio Sergio Ramos. Nada disso aconteceu e, assim como o episódio da dexametasona, o caso foi arquivado.

Real Madrid se pronuncia

Diante da grande repercussão da notícia envolvendo seu jogador, o Real Madrid se pronunciou através de um comunicado divulgado em seu site oficial.

?Em relação à notícia publicada pelo Der Spiegel sobre o nosso capitão Sergio Ramos, o clube manifesta o seguinte:

1. Sergio Ramos nunca deixou de cumprir as normas do controle antidoping.

2. A UEFA solicitou informação pontual e encerrou imediatamente o referido assunto, como é habitual nestes casos, após a verificação pelos próprios especialistas da agência mundial antidopagem, AMA, e da própria UEFA.

3. Sobre o resto do conteúdo da mencionada publicação, o clube não se pronuncia perante a evidência da falta de substancialidade da mesma?.

Gazeta Esportiva

TAGS