select ds_midia_link from midia where cd_midia = limit 1
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

De Bruyne retorna e pode voltar a jogar um mês antes do esperado

Nesta segunda-feira o técnico Pep Guardiola recebeu uma ótima notícia. O meia belga Kevin De Bruyne retornou aos treinamentos neste início de semana e já abre a possibilidade de um retorno aos gramados bastante antecipado em relação ao previsto. Após sofrer uma lesão no ligamento colateral do joelho direito durante um treinamento, a expectativa era de [?]
13:45 | Out. 01, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Nesta segunda-feira o técnico Pep Guardiola recebeu uma ótima notícia. O meia belga Kevin De Bruyne retornou aos treinamentos neste início de semana e já abre a possibilidade de um retorno aos gramados bastante antecipado em relação ao previsto.

Após sofrer uma lesão no ligamento colateral do joelho direito durante um treinamento, a expectativa era de que o atleta permanecesse três meses longes do gramado, o que representaria um retorno em novembro. No entanto, uma surpreendente recuperação pode antecipar o retorno do atleta belga em quase um mês.

Isso porque a imprensa inglesa já discute a possibilidade do meio-campista voltar a atuar já no próximo final de semana, quando o Manchester City terá um duelo importantíssimo contra o Liverpool, com quem divide a liderança do Campeonato Inglês atualmente.

Antes do duelo contra os Reds pelo torneio nacional, o City ainda terá um confronto importante pela Liga dos Campeões da Europa. Derrotado em casa para o Lyon na primeira rodada, a equipe de Guardiola precisa se recuperar no duelo contra o Hoffenheim, que acontece na próxima terça-feira, às 13h55 (de Brasília), na Rhein Neckar Arena. Para este duelo, a presença de De Bruyne está descartada.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Rebeca Andrade termina em quinto na final do solo da ginástica artística

FORA DO PÓDIO
2021-08-02 06:45:00
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Com a nota 14.033, a brasileira Rebeca Andrade terminou em quinto lugar na final do solo da ginástica artística e ficou de fora do pódio na final do solo da ginástica artística. A atleta, que conquistou o ouro na prova do salto e prata na individual geral, teve a apresentação com a música "Baile de Favela" comprometida com a saída do tablado. 

A medalha de ouro no solo ficou a norte-americana Jade Carey, com 14.366. A italiana Vanessa Ferrari conquistou a prata com 14.200. Na terceira posição com o bronze, a russa Angelina Melnikova e a japonesa Murakami Mai ficaram empatadas com a nota de 14.166.

Rebeca se despede de Tóquio com atuações que entraram para a história do esporte olímpico brasileiro. Ela conclui a finalização como um dos principais nomes do Time Brasil nos Jogos Olímpicos deste ano.

"Estou muito feliz com todas as minhas apresentações. Vem de dentro pra fora. Por isso que tantas pessoas se encantaram. Amo me apresentar no solo. Estou levando duas medalhas que foram conquistadas com muito suor. Não tem como eu não estar feliz", comentou Rebeca após apresentação em entrevista à TV Globo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Presidente da Caixa é o convidado do Sem Censura de hoje

Geral
2021-08-02 06:37:55
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O programa Sem Censura desta segunda (2) recebe o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. A jornalista Marina Machado conversa, ao vivo, a partir das 21h30, com Guimarães sobre a transformação digital do banco e as perspectivas do cenário econômico do país.

O programa também recebe dois debatedores especialistas, os jornalistas Raphael Veleda (Metrópoles) e Débora Bergamasco (SBT). No debate, várias pautas da atual gestão da Caixa, como as iniciativas para expansão da atuação do banco pelo País.

Pedro Guimarães tem mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro, tendo coordenado diversas operações no âmbito de mercado de capitais. É Ph.D. e mestre em economia pela University of Rochester, mestre em economia pela FGV/RJ e bacharel em economia pela PUC/RJ.

Presidente da Caixa desde 2019, ele liderou em 2020 o maior movimento de inclusão social, digital e financeira do Brasil, que consistiu no pagamento de Auxílio Emergencial para a população mais carente, alcançando mais de 67,9 milhões de pessoas, totalizando mais de R$ 293,1 bilhões em pagamentos.

Em seu novo formato semanal, o programa Sem Censura ganha ritmo ágil e linguagem clara e direta com a participação de debatedores convidados e interação do público, que pode participar usando a hashtag #novoSemCensura, no Facebook, Twitter e Youtube.

O programa é transmitido para todo o País em TV aberta por meio das emissoras afiliadas à Rede Nacional de Comunicação Pública (RNCP/TV), gerida pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e também por outras plataformas ao vivo e on demand.

Como assistir

Acompanhe a programação da TV Brasil pelo canal aberto, TV por assinatura e parabólica. Clique aqui para saber como sintonizar a programação da TV Brasil.

Seus programas favoritos também estão no TV Brasil Play, pelo site ou por aplicativo no smartphone. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente e está disponível para Android e iOS.

Assista também pela WebTV: tvbrasil.ebc.com.br/webtv. 

A TV Brasil também está presente nas redes sociais:

Facebook: facebook.com/tvbrasil

Twitter: twitter.com/TVBrasil

Youtube: https://www.youtube.com/user/tvbrasil

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Zanetti diz que foi para o "tudo ou nada" na final e evita falar sobre o futuro

GINÁSTICA ARTÍSTICA
2021-08-02 06:25:36
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta segunda-feira, Arthur Zanetti disputou a final das argolas nos Jogos Olímpicos de Tóquio e terminou na última colocação, depois de cometer um erro na saída do aparelho e cair de cara no colchão. Após a apresentação, o ginasta revelou que resolveu arriscar para tentar subir ao pódio, visto que teria poucas chances se repetisse sua rotina.

"A gente já fez o nosso papel, lá em 2012. O que viesse a partir de então era lucro. A gente foi para o tudo ou nada. Se a gente fizesse na rotina, não subiria no pódio. A gente aumentou a nota de partida com a saída, que é muito difícil. Tentamos, arriscamos. Dessa vez não deu certo, mas é trabalhar para o futuro", disse Zanetti à TV Globo.

"A gente já vinha decidindo o que ia fazer. Provavelmente a gente ia fazer o triplo na final, a saída nova, mas dependia da classificação. Quando saiu, a gente era o primeiro. Então, não tinha o que fazer, era mandar tudo para o alto. Se a gente acertasse, provavelmente a chance de estar no pódio seria grande, mas o esporte é falho também", completou.

Zanetti evitou projetar o seu futuro, sendo evasivo ao responder sobre as suas perspectivas para o próximo ciclo olímpico.

"Agora eu não penso mais nada, só estou querendo dar uma descansada. Não sei do ano que vem, não sei desse ano. Agora é dar uma relaxada na cabeça, não no corpo. A mente está precisando, Olimpíadas desgastam demais", finalizou.

Zanetti tem duas medalhas olímpicas em seu currículo. Em 2012, nos Jogos de Londres, o ginasta conquistou o ouro nas argolas. Na edição seguinte, disputada no Rio de Janeiro, o atleta levou a prata.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

De volta: Simone Biles vai disputar a final da trave na ginástica artística em Tóquio

RETORNO
2021-08-02 06:13:00
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A superestrela da ginástica americana Simone Biles, que não disputou quatro finais da ginástica dos Jogos Olímpicos de 2020, voltará a competir na terça-feira (3), na última final de sua modalidade em Tóquio, na trave de equilíbrio. A informação foi divulgada pela Confederação de Ginástica dos Estados Unidos.

A equipe dos Estados Unidos será representada por Simone Biles e Sunisa Lee, esta que foi medalha de ouro na prova individual geral. Já o Brasil terá na final a participação de Flavinha Saraiva. A final da trave está marcada para as 5h50 (horário de Fortaleza) desta terça-feira, 3.

"Estamos muito empolgados em confirmar que você verá duas atletas dos Estados Unidos na final da trave amanhã - Suni Lee E Simone Biles! Não vemos a hora de assistir as duas!", comunicou a Confederação de Ginástica dos Estados Unidos astravés das redes sociais.

Simone Biles volta a competir após desistir da final de equipes e abrir mão de disputar as finais das provas individual geral, solo e salto.

Com informações da Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Médicos apontam aumento da miopia durante a pandemia

Saúde
2021-08-02 06:08:29
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Sete em cada dez médicos entrevistados em um levantamento do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) identificaram progressão de miopia em crianças durante a pandemia. Outros três em cada dez não constataram esse problema entre pacientes.

A pesquisa entrevistou 295 médicos oftalmologistas com diversas subespecialidades, como pediatria, córnea, catarata, glaucoma e retina. O estudo foi realizado em abril e junho deste ano.

Entre os que verificaram aumento dos graus de miopia, 6% apontaram o problema em 75% dos pacientes, 27% relataram a situação em 50% dos pacientes e 67% registraram o quadro em cerca de 25%.

Dos profissionais ouvidos, 75,6% avaliaram que o uso de diversos dispositivos eletrônicos pode agravar o quadro de miopia. Outros 22% entenderam que esse fator pode influenciar, mas apenas com uso de tablets e celulares. Apenas um pequeno percentual não viu relação entre os dois fenômenos.

Celular, televisão e videogames

Quase todos os profissionais ouvidos (98,6%) disseram que a redução do tempo gasto em telas (como celular, televisão e videogames) pode ajudar no caso de crianças míopes. Seis em cada dez entrevistados defenderam as recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) sobre o tema.

A SBP orienta que seja evitada a exposição de menores de dois anos a telas, mesmo que passivamente. Para crianças entre dois e cinco anos, o limite deve ser de uma hora de tela, com supervisão. Para a faixa entre seis e dez anos, o tempo não deve ser superior a duas horas, também com supervisão.

Também quase a totalidade dos médicos consultados (96,3%) respondeu que considera o aumento de atividades fora de casa como um fator que pode contribuir para reduzir os graus de miopia em crianças.

Já quanto ao tempo ideal em atividades externas, os entrevistados se dividiram, com a maioria (43,2%) indicando pelo menos duas horas por dia, 31% considerando pelo menos uma hora diária adequada e 10% recomendando pelo menos quatro horas por dia.

O que é a miopia

Miopia é o nome dado a um erro de refração, quando a imagem se forma antes da retina. Ela causa uma visão embaçada, prejudicando a visualização de objetos e imagens que estão mais longe do indivíduo.

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), há 59 milhões de pessoas com essa condição no Brasil, mais de 25% da população. Em todo o mundo, o número de pessoas com miopia chega a 2,6 bilhões.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags