PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Jogadores do Furacão mostram revolta com pênalti marcado diante do Santos

O Atlético Paranaense foi ao litoral paulista em busca de sua primeira vitória como visitante no Campeonato Brasileiro, mas perdeu para o Santos por 1 a 0, na Vila Belmiro, em cobrança de um pênalti muito duvidoso, aos 51 minutos do segundo tempo. Com o resultado, o Rubro-Negro ficou nos 33 pontos, na 11ª colocação. [?]

18:30 | 30/09/2018

O Atlético Paranaense foi ao litoral paulista em busca de sua primeira vitória como visitante no Campeonato Brasileiro, mas perdeu para o Santos por 1 a 0, na Vila Belmiro, em cobrança de um pênalti muito duvidoso, aos 51 minutos do segundo tempo. Com o resultado, o Rubro-Negro ficou nos 33 pontos, na 11ª colocação. Revoltados, os jogadores partiram para cima da arbitragem após o final da partida.

O atacante Marcelo Cirino acredita que o time se comportou bem, mas foi prejudicado nos acréscimos. ?Infelizmente, mais uma vez o Atlético é prejudicado. A gente trabalhou, sabíamos que seria um jogo complicado, o Santos jogando aqui é fortíssimo. Fizemos um grande jogo mas, infelizmente a arbitragem complicou o jogo. Não é desculpa. Agora, tem o jogo da Sul-americana para fazer em casa e sair classificado?, avaliou.

Experiente, o zagueiro Paulo André não poupou palavras em relação ao árbitro Caio Max Augusto Vieira e expressou seu sentimento após a marcação da penalidade. ?Roubado, assaltado. Completamente inseguro (o árbitro), favorecendo o time da casa. Sentiu a pressão e no final fez o que fez. E por isso que não dá para colocar um árbitro desse nível a essa altura do campeonato, só atrapalha?, lamentou.

Completando 100 jogos com a camisa rubro-negra, o goleiro Santos estava desolado, mas tentou ponderar, já que sabe que o resultado não mudará, mesmo com toda reclamação. ?A gente fica triste. Batalhamos muito, corremos bastante. Não adianta falar mais nada. Vamos levantar a cabeça e vamos para a próxima?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS