PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Seleção de futebol social define selecionados para a Homeless World Cup

O Centro de Lazer Bandeirantes, em São Roque, será o palco neste fim de semana da seletiva decisiva do Circuito Futebol Social. No sábado e domingo, mais de 70 jovens representantes de 30 entidades sociais brasileiras disputarão o torneio que definirá os 16 jogadores, oito garotas e oito garotos, integrantes da seleção brasileira de futebol [?]

08:15 | 24/08/2018

O Centro de Lazer Bandeirantes, em São Roque, será o palco neste fim de semana da seletiva decisiva do Circuito Futebol Social. No sábado e domingo, mais de 70 jovens representantes de 30 entidades sociais brasileiras disputarão o torneio que definirá os 16 jogadores, oito garotas e oito garotos, integrantes da seleção brasileira de futebol social na disputa da Homeless World Cup 2018, na Cidade do México (MEX), em novembro.

O Brasil possui quatro títulos no evento internacional: três deles (2010, 2013 e 2017) na chave masculina, aberta também à participação de mulheres; e um, em 2010, na disputa única feminina.

Enquanto na chave masculina serão formadas 12 equipes, cada uma com três jogadores de linha, na feminina serão oito times. As goleiras, cinco no total, e os goleiros, mais sete, são fixos e irão revezar entre as equipes.

A ONG Futebol Social, organizadora do Circuito Futebol Social, alterou o formato de seleção dos jovens na atual temporada. Assim, não foram classificadas as equipes vencedoras dos torneios da fase inicial para a etapa final, mas, sim, jovens individualmente selecionados.

Cada equipe de um projeto social poderia ter no máximo dois selecionados por gênero, que se enquadrassem nos critérios definidos e eleitos após observação comportamental durante os jogos e análise social realizada pela equipe técnica, em parceria com os movimentos participantes.

?Neste fim de semana, em São Roque, vamos ver se o novo formato nos trará bons resultados. No nosso entendimento, o objetivo principal da Ong Futebol Social é o de criar experiências aos participantes, afastá-los da desesperança. Na Cidade do México, durante a Copa do Mundo de Futebol Social, vamos colocar esse jovens em situações novas, promovendo laços novos entre eles e construindo um ambiente inspirador?, afirmou Guilherme Araújo, presidente da Futebol Social.

?A transformação passa por isso e a autoestima é algo realmente importante, e que precisa ser trabalhado para que eles tenham um futuro melhor?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS