PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Boca Juniors joga com boa vantagem contra o Libertad

Após ganhar por 2 a 0 na partida de ida, em La Bombonera, o Boca Juniors visita o Libertad nesta quinta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. Com o resultado de ida, o Boca abriu uma grande vantagem, [?]

20:15 | 29/08/2018

Após ganhar por 2 a 0 na partida de ida, em La Bombonera, o Boca Juniors visita o Libertad nesta quinta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores.

Com o resultado de ida, o Boca abriu uma grande vantagem, podendo perder por um gol de diferença ou até mesmo por dois gols de diferença, mas a partir de 3 a 1, já que os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate. Ao Libertad resta ganhar por três ou mais gols de vantagem para se classificar diretamente ou devolver os 2 a 0 e forçar a disputa de pênaltis.

Os paraguaios garantem que a situação não está decidida. ?Se o Boca Juniors acredita que a situação está definida vai ter uma surpresa. Se quiserem se classificar terão que suar um litro certinho?, disse o experiente meia Cristian Riveros.

No Boca Juniors a principal novidade é a presença na lista de relacionados do atacante Carlos Tevez, que foi cortado na delegação que viajou no fim de semana para empatar sem gols com o Huracán pelo Campeonato Argentino

O jogador teve problemas de relacionamento com Guillermo Barros Schelotto, treinador do time platino e que só o relacionou por interferência da diretoria. Prova disso é que o experiente atleta começará no banco de reservas.

Ramon Ábila também é novidade entre os relacionados. No entanto, não será titular no duelo decisivo. Dessa forma, Benedetto deverá ser o centroavante do Boca na partida, compondo o ataque ao lado de Pavón e Zárate.

Campeão nas edições de 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007 o Boca Juniors busca o sétimo título de sua história na Copa Libertadores. Já os paraguaios nunca sentiram o gosto de sequer ser finalista do torneio.

Gazeta Esportiva

TAGS