PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Presidente do Napoli diz que CR7 foi oferecido, mas admite: ?Iríamos à falência?

Cristiano Ronaldo chegou à Juventus nesta segunda-feira, quando realizou exames médicos, teve seu primeiro contato com a torcida bianconera, assinará o contrato que será válido pelas próximas quatro temporadas e será oficialmente apresentado como jogador do clube. No entanto, a história poderia ter sido diferente. De acordo com Aurelio de Laurentiis, presidente do Napoli, o atual melhor [?]

11:30 | 16/07/2018

Cristiano Ronaldo chegou à Juventus nesta segunda-feira, quando realizou exames médicos, teve seu primeiro contato com a torcida bianconera, assinará o contrato que será válido pelas próximas quatro temporadas e será oficialmente apresentado como jogador do clube. No entanto, a história poderia ter sido diferente. De acordo com Aurelio de Laurentiis, presidente do Napoli, o atual melhor do mundo chegou a ser oferecido ao time Azzurri, que só não investiu em sua contratação em função das condições financeiras.

?Cristiano Ronaldo foi oferecido ao Napoli. Jorge Mendes, seu agente, me ligou. Pensamos em fazer uma oferta e pagaríamos a contratação com uma porcentagem dos lucros com a chegada. Ainda assim, os 350 milhões que a Juventus investiu estão fora das nossas possibilidades. Teríamos corrido o risco de levar o clube á falência?, revelou, em entrevista concedida ao jornal italiano La Repubblica.

Os 350 milhões de euros (quase R$ 1,6 bilhão) a que se refere o presidente napolitano dizem respeito ao valor total do investimento feito pela Juve para contar com o atacante de 33 anos de idade. Em primeira instância, o clube de Turim desembolsou 100 milhões de euros pelo pagamento da multa rescisória do português, mais 30 milhões de euros em cada uma das quatro temporadas do vínculo. O valor sobe em função de comissões e impostos.

O novo salário de Cristiano Ronaldo fará com que o mesmo se torne o terceiro jogador mais bem pago do futebol mundial. Os ganhos do ex-atleta do Real Madrid, clube que defendeu pelas últimas nove temporadas, só não supera os de Lionel Messi, no Barcelona, e de Neymar, no Paris Saint-Germain.

 

Gazeta Esportiva

TAGS