PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Presidente da Federação Peruana se envolve em escândalo judiciário

O poder judiciário do Peru se encontra imerso em um enorme escândalo. No dia oito de julho, teve início um vazamento de áudios em que juízes peruanos negociam sentenças e promovem o tráfico de influência. O ocorrido culminou na renúncia do presidente da Suprema Corte, Duberlí Rodríguez, e agora atinge também o futebol do país, [?]

11:30 | 31/07/2018

O poder judiciário do Peru se encontra imerso em um enorme escândalo. No dia oito de julho, teve início um vazamento de áudios em que juízes peruanos negociam sentenças e promovem o tráfico de influência. O ocorrido culminou na renúncia do presidente da Suprema Corte, Duberlí Rodríguez, e agora atinge também o futebol do país, graças ao envolvimento do presidente da FPF (Federação Peruana de Futebol) em uma das gravações.

?Apenas lhe passei informação, foi tudo o que fiz?, afirmou Edwin Oviedo, em carta aberta divulgada pela própria FPF, em referência às suas conversas com o juiz César Hinostroza, suspenso da Suprema Corte.

Oviedo gere a entidade máxima do futebol peruano desde 2015 e nega ter favorecido Hinostroza com passagens e ingressos para a Copa do Mundo da Rússia, disputada entre junho e julho deste ano.

?Nego ter oferecido ou entregue passagens ou ingressos para partidas, hospedagem ou qualquer outro benefício impróprio para juízes, promotores ou outras autoridades com a finalidade de receber qualquer tipo de retorno?, completou o presidente, que assegura renunciar ao cargo caso o presidente da Comissão de Auditoria e Ética da Federação julgar necessário.

 

Vale lembrar que o Mundial foi o primeiro com a presença da seleção peruana desde 1982. Paolo Guerrero e companhia acabaram eliminados ainda na primeira fase, ficando em terceiro lugar no Grupo C, atrás da futura campeã França e da Dinamarca, e à frente da Austrália, lanterna da chave.

 

Gazeta Esportiva

TAGS