PUBLICIDADE
Futebol


Gattuso está entre suspeitos por lavagem de dinheiro na Itália

Os problemas no Milan parecem não ter fim. Depois de ter trocado de comando no início de julho para tentar se restabelecer financeiramente, agora seu técnico, o ex-jogador Gennaro Gattuso, faz parte de uma lista com outras 42 pessoas acusadas de envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro e transferência fraudulenta de valores. As informações [?]

13:45 | 14/07/2018

Os problemas no Milan parecem não ter fim. Depois de ter trocado de comando no início de julho para tentar se restabelecer financeiramente, agora seu técnico, o ex-jogador Gennaro Gattuso, faz parte de uma lista com outras 42 pessoas acusadas de envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro e transferência fraudulenta de valores. As informações são do jornal italiano Corriere della Sera.

O italiano foi acionista em 35% de uma empresa especializada na criação de suínos, alvo de uma operação chamada Perseu, conduzida por policiais e investigadores de Turim, na Itália. No entanto, conforme aponta a publicação, Gattuso seria uma peça secundária no caso pois foi acionista minoritário entre 2011 e 2013 e a verdade peça-chave de interesse é o administrador da empresa no período em questão, Pasqualle Motta. A empresa faliu em 2014.

Ainda segundo o periódico, Gattuso está entre os investigados porque a empresa onde ele era acionista foi utilizada para lavagem de dinheiro. O ex-jogador divulgou, por meio do seu advogado, uma nota na qual afirma que este era ?um passo natural? no processo de investigação, mas que ele estava ?apenas indiretamente? envolvido na empresa.

Gennaro Gattuso chegou ao comando técnico do Milan em novembro de 2017, substituindo Vincenzo Montella, que colhia maus resultados na equipe. Como jogador, atuou no clube entre os anos de 1999 e 2012, quando conseguiu conquistar dois Campeonatos Italianos, duas Ligas dos Campeões e uma Copa da Itália. Ele também ajudou na conquista da Copa do Mundo pela Itália, em 2006.

Gazeta Esportiva