PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Com dois gols em cada tempo, Bahia goleia Vitória na Fonte Nova

18:00 | 22/07/2018
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1] Quem esperava um Ba-Vi intenso e disputado nesta domingo, na Arena Fonte Nova, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro viu um clássico de um time só. E ele foi o Bahia. Apesar de um começo ruim nos dois tempos, o Esquadrão de Aço soube controlar o jogo, transformar a superioridade em gols e goleou o Vitória por 4 a 1. Nos primeiros 45 minutos, Zé Rafael e Vinícius marcaram. Na etapa final, Tiago e Gilberto completaram a goleada, que Lucas descontou.

O começo com certeza deixou o torcedor do Vitória empolgado para a sequência do clássico. Mesmo jogando fora de casa, foi o Leão quem começou pressionando e por pouco, no primeiro lance, Walter Bou não abriu o placar. A chance, porém, acabou sendo a única perigosa do time na primeira metade, já que o Bahia, aos poucos, não só tomou para si o protagonismo como conseguiu converter as chances em gols. Primeiro com Zé Rafael e depois com Vinícius, o Esquadrão de Aço foi para o intervalo com 2 a 0 a seu favor.

O roteiro do segundo tempo foi bastante semelhante ao do primeiro. Com domínio no início, o Vitória criou boa chance nos primeiros minutos e depois passou a ser completamente dominado pelo Bahia, que ampliou ainda mais a vantagem no placar. Primeiro com Tiago, depois com Gilberto, o Esquadrão de Aço fez quatro a zero. Coube a Lucas, aos 27 minutos, diminuir a diferença e marcar o gol do Leão.

Com os três pontos, o Bahia ultrapassou justamente o Vitória e chegou aos 16 pontos, um a mais que o Rubro-Negro. Na próxima rodada, o time comandado por Enderson Moreira viaja até Fortaleza para medir forças com o ceará na Arena Castelão. Já o time de Vágner Mancini recebe o Sport no Barradão.

O JOGO

Quem esperava um começo de jogo morno e estudado foi surpreendido logo no primeiro lance da partida. Tocando bola na defesa, o Bahia tentava construir sua primeiro jogada, mas viu a pressão de Neílton sobre Tiago surtir efeito e a bola sobrar na entrada da área para Walter Bou. O atacante do Vitória, em duelo particular com Anderson, viu o goleiro se sobressair e evitar o primeiro gol do clássico a favor do Leão.

Depois do susto inicial, o Bahia passou a tentar controlar o jogo e conter a empolgação do rival, que aos poucos foi mais cauteloso quanto à pressão na saída de bola. Aos sete minutos, o time da casa criou a primeira chance de mais perigo com Edigar Junio, que por pouco não alcançou o cruzamento de Lucas Fonseca. No fim, foi marcado impedimento do atacante.

Passada a empolgação dos 10 primeiros minutos, o jogo que tinha o Vitória mais incisivo mudou completamente de cenário. Apoiado pela torcida, o Bahia não só assumiu o controle do jogo como conseguiu transformar a posse de bola em chances reais de gol. Primeiro, aos 11 minutos, Vinícius tentou surpreender o goleiro adversário com uma cobrança de falta rasante.

Foi aos 14 minutos, porém, que o placar foi aberto e em grande estilo. Léo puxou o ataque pelo lado esquerdo e abriu para Zé Rafael. O camisa 10, com categoria, bateu colocado tirando de Elias e fez o primeiro do Bahia no jogo. O segundo não demorou a sair. Apenas seis minutos depois, novamente Zé Rafael apareceu bem, entrou na área, mas foi derrubado por Fillipe Soutto. Sem hesitar o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães apontou a cal e marcou o pênalti que Vinícius, primeiro perdeu, mas no rebote ampliou a vantagem.

Com a vantagem de dois gols, o Bahia passou a ser mais cauteloso em sua ações, mas nem por isso deixou de criar perigo. Aos 29, Zé Rafael aproveitou a sobra na cobrança de escanteio e tentou fazer mais um, mas errou o alvo. A resposta do Vitória aconteceu três minutos depois, em confusão dentro da área que Kanu desviou, mas Anderson defendeu.

Atrás no placar, o Vitória voltou para o segundo tempo com a mesma postura que começou o primeiro, pressionando, mas criando poucas oportunidades efetivamente. A primeira e única mais perigosa aconteceu aos quatro minutos, quando Fillipe Soutto arriscou de fora da área e Anderson espalmou para linha de fundo.

Entretanto, assim como no primeiro tempo, o domínio do Vitória durou poucos minutos e logo deu lugar ao controle do jogo por parte do Bahia. Novamente, a posse de bola se converteu em oportunidades e, consequentemente, mais gols. Aos 20, após cobrança de falta afastada pela defesa Rubro-Negra, Gregore ajeitou para Tiago que mandou no canto e fez o terceiro. No lance seguinte, Gilberto fez o quarto de cabeça, aproveitando cruzamento de Zé Rafael.

Aos 27 minutos saiu o gol do Vitória. Bryan levantou a bola na área e Lucas, que entrou no segundo tempo no lugar de Jeferson, desviou de cabeça para o fundo da rede. O autor da assistência, aliás, teve sua última participação no lance do gol, pois aos 29 foi expulso após entrada dura em Edson.

 

 

FICHA TÉCNICA

BAHIA-BA 4 X 1 VITÓRIA-BA

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 22 de julho de 2018 (Domingo)

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Fonseca (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)

Público total: 24.312

Renda: R$ 453.426,00

Cartões amarelos:

Vitória: Jeferson, Walter Bou, Arouca, Bryan, Luan

Bahia: Zé Rafael, Lucas Fonseca, Tiago

Cartão vermelho: Bryan (Vitória)

GOLS:

Bahia: Zé Rafael (14 minutos do 1T); Vinícius (25 minutos 2T), Tiago (aos 20 minutos 2T), Gilberto (aos 21 minutos 2T)

Vitória: Lucas (27 minutos 2T)

BAHIA: Anderson; Bruno, Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Gregore (Edson), Elton, Zé Rafael, Vinícius (Regis); Edigar Junio (Marco Antonio) e Gilberto.

Técnico: Enderson Moreira

VITÓRIA: Elias; Jeferson (Lucas), Kanu, Aderllan e Bryan; Arouca, Fillipe Souto, Luan; Erick, Neílton (Willian Farias) e Walter Bou (Yago).

Técnico: Vágner Mancini


Gazeta Esportiva

TAGS