PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Tite recorre a jogador de basquete para justificar a sua convocação

Tite se apegou a uma declaração de Nenê Hilário, jogador de basquete do Houston Rockets, da NBA, para justificar as suas escolhas na convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. O técnico citou diversas vezes a palavra ?consistência?, parafraseando o pivô brasileiro, na entrevista coletiva que concedeu nesta segunda-feira, na sede da Confederação [?]

17:15 | 14/05/2018

Tite se apegou a uma declaração de Nenê Hilário, jogador de basquete do Houston Rockets, da NBA, para justificar as suas escolhas na convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. O técnico citou diversas vezes a palavra ?consistência?, parafraseando o pivô brasileiro, na entrevista coletiva que concedeu nesta segunda-feira, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

?O Nenê, do basquete, da NBA, fez uma observação e falou em consistência de carreira, em consistência de momento e em consistência na sequência do trabalho. Talvez isso, a sequência na Seleção e na própria carreira de cada um, credencie o jogador ao momento máximo, que é estar na Seleção Brasileira, principalmente em uma Copa do Mundo?, comentou Tite.

O técnico não deixou de ponderar mais adiante. Ele reconheceu, por exemplo, que o lateral direito Rafinha tinha mais ?consistência de carreira? do que Fagner e Danilo, por quem foi preterido. ?Mas são vários aspectos ? táticos, físicos, técnicos e emocionais?, ressalvou, elogiando o atleta que não convocou.

Há outros aspectos. Alguns jogadores, como o atacante Taison, levaram vantagem porque já haviam trabalhado com Tite anteriormente. Outros foram lembrados por se encaixar na filosofia de jogo do treinador, que prima pelas triangulações ofensivas.

?Existe concorrência, respeito e reconhecimento. Mesmo chateados, aqueles que não foram têm o nosso reconhecimento e ainda poderão ganhar sequência na Seleção Brasileira. Havia muitos jovens que poderiam estar na Copa?, avaliou Tite, evitando, porém, divulgar a sua lista de 12 atletas suplentes enviada à Fifa (só revelou que o zagueiro Dedé, do Cruzeiro, era um deles). O intuito foi evitar ainda mais burburinho sobre quem não foi chamado.

Ainda em sua defesa, Tite ponderou que também estava aflito com a convocação. Segundo ele, mesmo após a sua comissão técnica observar 251 partidas in loco e realizar 75 visitas a centros de treinamento, havia dúvidas. ?Isso te drena. Acordei umas três, quatro vezes durante à noite, com o lado humano aflorado. Às vezes, é um pequeno detalhe que te faz optar por uma ou outra situação?, afirmou.

Gazeta Esportiva

TAGS