PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

São Paulo prorroga contrato do jovem Liziero até 2023

Diante da ascensão repentina de Liziero, o São Paulo não dormiu no ponto e assinou um novo vínculo com a cria de suas categorias de base. O contrato do jovem de 20 anos tinha validade até 2020, mas agora vai até abril de 2023. Além disso, a Gazeta Esportiva apurou que Liziero recebeu um aumento [?]

23:15 | 27/04/2018

Diante da ascensão repentina de Liziero, o São Paulo não dormiu no ponto e assinou um novo vínculo com a cria de suas categorias de base. O contrato do jovem de 20 anos tinha validade até 2020, mas agora vai até abril de 2023. Além disso, a Gazeta Esportiva apurou que Liziero recebeu um aumento salarial de mais de 100%, o que pôde proporcionar ao clube estipular uma multa rescisória considerada mais segura no novo contrato.

Como passou a treinar com os profissionais no CT da Barra Funda há pouco mais de um mês apenas, o salário de Liziero já era considerado defasado por causa da importância que o jogador passou a ter para o elenco de Diego Aguirre. Afinal, desde que subiu da base, o meio-campista fez 10 dos 11 jogos do time nesse período. Foi poupado apenas contra o Paraná, por opção do treinador.

?Estou muito feliz com este reconhecimento do clube, porque mostra que estou no caminho certo. Estou motivado com este momento da minha vida, esta etapa representa um grande passo e espero retribuir com boas atuações e conquistas?, comentou o atleta, que chegou ao clube em 2009, aos 12 anos.

?Estou no São Paulo há muito tempo e quero conquistar muitos títulos aqui, ter meu nome reconhecido pela torcida e fazer história nesse time?, completou.

A notícia chega em um momento pessoal conturbado para o jogador. Apesar de ter a confiança dos torcedores e da comissão técnica, Liziero passou a receber atenção especial para não se abalar com os recentes fracassos do time. Tanto na eliminação para o Corinthians no Campeonato Paulista quanto na queda para o Atlético-PR na Copa do Brasil, Liziero acabou sendo protagonista de lances capitais.

No Estadual, perdeu o pênalti que acabou com as chances da equipe, e na competição nacional cometeu o pênalti que desestabilizou a equipe e iniciou a reação do Furacão em pleno Morumbi.

 

Gazeta Esportiva

TAGS