Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Novo São Paulo deve ter três zagueiros; Petros e M. Guilherme saem do time

Em meio a sua primeira semana efetiva de trabalhos no CT da Barra Funda, Diego Aguirre prepara mudanças no São Paulo. Na manhã dessa segunda-feira, o técnico uruguaio liberou apenas os primeiros 15 minutos da atividade, mas indicou alterações ao separar dez titulares do restante do grupo durante os exercícios de aquecimento. As novidades ficaram [?]
12:00 | Abr. 02, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Em meio a sua primeira semana efetiva de trabalhos no CT da Barra Funda, Diego Aguirre prepara mudanças no São Paulo. Na manhã dessa segunda-feira, o técnico uruguaio liberou apenas os primeiros 15 minutos da atividade, mas indicou alterações ao separar dez titulares do restante do grupo durante os exercícios de aquecimento.

As novidades ficaram por conta da escolha por três zagueiros e dos retornos de Rodrigo Caio e Cueva, desfalques nas semifinais do Campeonato Paulista, contra o Corinthians. Petros e Marcos Guilherme seguiram com o trabalho, enquanto o grupo de dez atletas era deslocado ao campo anexo.

Diante desse cenário, pode-se acreditar que o São Paulo vai para o primeiro confronto com o Atlético-PR, pela quarta fase da Copa do Brasil, quarta-feira, em Curitiba, com: Sidão; Rodrigo Caio, Bruno Alves e Arboleda; Militão, Jucilei, Liziero, Reinaldo, Cueva, Nenê e Tréllez.

Ainda não dá para cravar que essa será a formação que iniciará o duelo na Arena da Baixada a partir das 21h45, pois Aguirre pode estar realizando testes. Porém, como a delegação já viaja nessa terça, a tendência é, sim, que o São Paulo use o time exposto nessa segunda.

Apesar do pouco tempo liberado à imprensa, também foi possível ver Valdívia trabalhando no campo pela primeira vez desde o estiramento na coxa esquerda, sofrido no segundo jogo contra o São Caetano, pelas quartas de final do Paulistão. O meia ainda faz tratamento junto aos fisioterapeutas e não está em fase de transição. Assim, é carta fora do baralho para a partida dessa quarta.

Por outro lado, Anderson Martins e Júnior Tavares devem aparecer no banco de reservas do estádio atleticano. Ambos estão recuperados, o zagueiro de dores na cervical e o lateral esquerdo de uma contratura na coxa direita. Nessa segunda, a dupla treinou normalmente com o grupo.

Reforço para hoje!

O São Paulo deve anunciar o centroavante Gonzalo Carneiro, de 22 anos, como novo reforço até a tarde dessa segunda-feira. O jogador do Defensor-URU fez exames médicos no fim de semana e a assinatura de contrato é a última pendência para que o clube paulista oficialize a contratação. A janela de transferências para esse tipo de negócio se encerra justamente nessa segunda.

 

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Por que Messi saiu do Barcelona e para qual time ele vai?

craque argentino
20:58 | Ago. 05, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Com o anúncio hoje, quinta-feira, 5, da saída definitiva do argentino Lionel Messi do Barcelona após mais de 20 anos defendendo o clube, o destino do craque foi a principal dúvida que restou para os torcedores e amantes do futebol. 

O clube justificou que, apesar das duas partes terem chegado a um acordo para a renovação de contrato, normas econômicas e estruturais da La Liga, o Campeonato Espanhol, impedem a formalização do novo vínculo.

Prováveis times que Messi pode ir jogar 

Paris Saint-Germain - PSG (FRA)

O PSG é um dos poucos clubes no mundo que pode pagar o salário do jogador. O clube francês montou nos últimos anos um elenco com grandes nomes para conquistar a Champions League. Além disso, a possibilidade de voltar a jogar com Neymar pode ser positivo para Messi.

Manchester City (ING)

Talvez o único clube, além do PSG, que tem condições financeiras de contratar o craque. O time joga na liga considerada a mais forte do mundo e Messi também pode gostar da ideia de trabalhar com Pep Guardiola novamente.

Newell's Old Boys (ARG)

O Newell's Old Boys foi o clube que abriu as portas para Messi no futebol. Ele começou nas categorias de base do time argentino, até ser notado por um olheiro do Barcelona. Com Messi conseguindo, finalmente, o seu objetivo de conquistar uma taça pela seleção da Argentina, muitos especulam que ele pode desejar encerrar a carreira no seu país de origem.

Juventus (ITA)

Uma das principais especulações dos fãs de Messi é a Juventus. Não pelo forte esquadrão ou por questões financeiras, mas por ser a equipe que Cristiano Ronaldo joga. Se a dupla CR7 e M10 fosse formada algum dia, seria um grande sonho realizado para os amantes de futebol, afinal, os dois são os grandes ídolos do futebol mundial. 

Comunicado da saída de Messi

“Apesar de ter chegado a um acordo entre o FC Barcelona e Leo Messi, com a clara intenção de ambas as partes de assinarem um novo contrato, este não pode ser formalizado devido a obstáculos econômicos e estruturais (regulamento espanhol LaLiga).

Diante desta situação, Lionel Messi não continuará vinculado ao FC Barcelona. Ambas as partes lamentam profundamente que os desejos do jogador e do clube não possam ser finalmente atendidos.

O Barça agradece de todo o coração ao jogador pela sua contribuição para a valorização da instituição e deseja-lhe o melhor na sua vida pessoal e profissional.”

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasil registra 1.099 mortes e 40.054 casos nas últimas 24 horas

Boletim
20:54 | Ago. 05, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Um total de 1.099 mortes em decorrência da Covid-19 foram registradas nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde nesta quinta-feira, 5, às 18 horas. Durante o período, também foram notificados 40.054 novos casos de contágio pela doença. Atualmente, o Brasil registra um total 20.066.587 casos de contágio, além de acumular 560.706 vítimas da doença. 

Nos últimos sete dias, a média móvel de óbitos se encontra em 887, enquanto que a média de casos se encontra em 32.460. Em número total de mortes, São Paulo continua como o estado brasileiro com maior registros, com 140.135 casos. Em seguida, vem os estados do Rio de Janeiro, com 59.659 óbitos, e Minas Gerais, com 50.938.

A taxa de letalidade em todo território nacional é de 2,8%. Dentre os estados, o maior índice registrado é no Rio de Janeiro, com taxa de 5,7%. O Ceará é o segundo estado do Nordeste e o sétimo do Brasil a registrar mais mortes desde o início da pandemia. Nesta quinta-feira, 5, a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), registrou um total de 23.653 óbitos e 921.483 casos da doença.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

CGU: há indícios de falsificação em documentos de contrato com Covaxin

Geral
20:49 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Controladoria-Geral da União (CGU) detectou uma possível falsificação de documentos apresentados no contrato de compra da vacina indiana Covaxin. “Ainda não podemos atribuir quem falsificou, estamos em investigação sobre isso. Isso foi uma verificação final para que a própria Bharat Biotech cortasse seu relacionamento com a Precisa e para que o Ministério da Saúde tomasse as decisões que já iriam ser tomadas pelas características do contrato” disse o ministro da CGU, Wagner do Rosário, em entrevista ao programa A Voz do Brasil desta quinta-feira (5).

Segundo Rosário, mais 40 processos de compra do Ministério da Saúde envolvendo recursos empregados no combate à covid-19 foram fiscalizados pela CGU. No total, foram auditados R$ 12,5 bilhões. Segundo Rosário, esses contratos foram verificados previamente, ou seja, antes do fechamento de qualquer valor. “Esse ano, o trabalho preventivo evitou muitos problemas em termos de covid”, disse.

Rosário disse que, com o primeiro auxílio emergencial, a CGU conseguiu evitar o pagamento de R$ 7,1 bilhões em auxílios indevidos e que, por meio de campanhas de conscientização, R$ 579,5 milhões foram devolvidos de forma voluntária.

O ministro também falou sobre o Sistema de Integridade do Executivo, criado no último dia 28. Segundo ele, para fiscalizar os 186 órgãos da administração pública federal torna-se necessário organizar um sistema para operacionalizar as ações de combate à corrupção como criação de canais de denúncias. 

A criação do sistema é um das 142 ações previstas no Plano Anticorrupção do governo. Até o momento foram executadas 31 ações. A meta é chegar ao fim do ano com 84 concluídas e, em 2025, entregar todas elas.

Rosário comentou os demais números da CGU: 8.619 servidores demitidos desde a criação do sistema de corregedoria. Entre 2012 e 2020, a CGU evitou que fossem desperdiçados R$ 60,9 bilhões em dinheiro público. Já os acordos de leniência com empresas envolvidas em casos de corrupção permitiram o ressarcimento de R$ 14,3 bilhões aos cofres públicos, sendo que R$ 5,4 bilhões já estão nas contas do governo.

Assista ao vivo:

Matéria atualizada às 20h34 para acréscimo de informações

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará soma 23.653 mortes e mais de 921 mil casos por Covid-19

Números da pandemia
20:48 | Ago. 05, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O Ceará registrou 1.187 novos casos de Covid-19 e 87 mortes desde a ultima atualização, nesta quinta-feira, 5. Por conta de problemas técnicos na base de dados da plataforma IntegraSUS, os dados referentes ao dia 4 de julho não foram divulgados ontem. Dessa forma, os números foram acumulados e divulgados hoje. A quantidade de casos foi de 920.296, na ultima terça-feira, 3, para 921.483 casos, registrados hoje. O acumulado de óbitos no sistema foi de 23.566 para 23.653 no mesmo período. Os dados são da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), consolidados às 9 horas desta quinta.

Ainda de acordo com a plataforma, uma morte foi confirmada por Covid-19 nas últimas 24 horas. Devido ao atraso que ocorre para que mortes mais recentes entrem no sistema, vítimas da Covid-19 que faleceram no mesmo período podem ser registradas posteriormente.

No Estado, há atualmente, 645.233 pessoas recuperadas da doença e 44.625 com suspeita de infecção. A taxa de letalidade — proporção de mortes entre os casos confirmados — é de 2,6%. Foram realizados 2.525.806 exames para detecção do coronavírus no Ceará até o momento.

Covid-19: números do Ceará

921.483 casos confirmados
23.653 óbitos
2,6% de taxa de letalidade
2.525.806 exames
645.233 pessoas recuperadas
Um óbito confirmado nas últimas 24 horas

Taxa de letalidade

Há uma diferença entre taxa de mortalidade e de letalidade de uma doença. A taxa de mortalidade se refere à quantidade de pessoas que morreram por uma doença em relação à população total de um lugar — seja uma cidade, estado, país, ou até mesmo o mundo inteiro. Já a taxa de letalidade se refere à quantidade de pessoas que morreram por uma doença em relação à quantidade de infectados por ela.

Campanha de vacinação

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa.

Além do público em geral, as pessoas incluídas nos grupos prioritários das fases 1, 2, 3 e 4, do PNI, estão recebendo os imunizantes contra o coronavírus em paralelo. Dentre as categorias, estão: trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, quilombolas, pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas, pessoas portadoras de deficiência, moradores de rua, trabalhadores da educação, profissionais do transporte coletivo rodoviário, metroviário, aéreo, aquaviário, portuários entre outros.

Evolução do coronavírus no Ceará

 

Não houve atualização da plataforma IntegraSUS em 4 de julho (04/8)

Casos de coronavírus no Ceará em 3 de julho (02/8)

Casos de coronavírus no Ceará em 2 de julho (02/8)

Casos de coronavírus no Ceará em 31 de julho (31/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 30 de julho (30/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 29 de julho (29/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 28 de julho (28/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 27 de julho (27/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 26 de julho (26/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 24 de julho (24/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 23 de julho (23/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 22 de julho (22/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 21 de julho (21/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 20 de julho (20/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 18 de julho (18/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 17 de julho (17/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 16 de julho (16/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 15 de julho (15/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 14 de julho (14/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 11 de julho (11/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 10 de julho (10/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 9 de julho (9/7)

Casos de coronavírus no Ceará em 8 de julho (8/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 7 de julho (7/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 6 de julho (6/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 5 de julho (5/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 4 de julho (4/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 3 de julho (3/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 2 de julho (2/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 1 de julho (1º/07)

Casos de coronavírus no Ceará em 30 de junho (30/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 28 de junho (28/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 27 de junho (27/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 26 de junho (26/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 25 de junho (25/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 24 de junho (24/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 23 de junho (23/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 22 de junho (22/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 21 de junho (21/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 20 de junho (20/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 19 de junho (19/06)

Casos de coronavírus no Ceará em 18 de junho (18/06)

<

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Senado aprova texto-base do Refis; matéria segue para Câmara

ECONOMIA
20:47 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Senado aprovou o projeto de lei que reabre um programa de parcelamento de débitos tributários - popularmente conhecido como Refis. O relatório do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) foi aprovado em votação simbólica, e a matéria segue agora para a Câmara. Por meio de acordo, todos os destaques - sugestões de mudança no texto - foram retirados.
O parecer reabre oficialmente o Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) e prevê dar perdão de até 90% em multas e juros e de 100% nos encargos para dívidas contraídas até um mês antes da aprovação do programa para empresas e pessoas físicas. A adesão poderá ser feita até o dia 30 de setembro deste ano. Além disso, o saldo poderá ser parcelado em até 12 anos (144 meses), com parcelas reduzidas nos três primeiros anos.
"É imprescindível reabrir o programa de parcelamento e acolher as pessoas físicas 'atropeladas' pelo desastre econômico provocado pela pandemia da covid-19", disse Bezerra no parecer. "Muitos brasileiros contraíram dívidas ou deixaram de pagar tributos para atender a necessidades básicas pessoais ou de sua atividade profissional, o que justifica a disponibilização de mecanismo adequado para que obtenham regularidade fiscal."
Como mostrou o Estadão/Broadcast, o ministro da Economia, Paulo Guedes, era contrário a um programa tão amplo e com condições tão generosas. Ele e sua equipe queriam que a renegociação de dívida das empresas e pessoas físicas impactadas pela crise da pandemia da covid-19 fosse feita por meio do aperfeiçoamento do instrumento de transação tributária, uma espécie de negociação direta entre os devedores e o governo para a solução de conflitos fiscais.
Lançado em 2017, o PERT permitiu, que mais de 740 mil contribuintes aderissem ao parcelamento, sendo que 443 mil eram empresas. A arrecadação extraordinária entre 2017 e 2020, em função do programa, foi de R$ 63 bilhões. Agora, com a proposta de reabertura do programa, a expectativa de Bezerra é de que haja novamente fluxo de recursos para os cofres públicos. "É inegável, portanto, que a reabertura do prazo de adesão ao programa irá injetar, em período curto, significativos recursos nos cofres públicos, decorrentes da adesão maciça dos devedores", defendeu o senador.
Pelo texto aprovado, as empresas terão benefícios para o pagamento dos débitos em razão da queda do faturamento verificada entre março e dezembro de 2020, na comparação com o mesmo período de 2019. Na prática, quanto maior a queda do faturamento neste período, melhores serão as condições do Refis.
A proposta estabelece seis faixas: queda de faturamento maior ou igual a 0%; queda maior ou igual a 15%; queda maior ou igual a 30%; queda maior ou igual a 45%; queda maior ou igual a 60%; e queda maior ou igual a 80%. Empresas que não tiveram queda de faturamento também poderão aderir.
Conforme a faixa, a entrada porcentual para adesão ao programa vai variar de 25% (na primeira faixa) a 2,5% (na última faixa). Os descontos de juros e multas variam de 65% a 90%, enquanto os descontos relacionados a encargos legais e honorários vão de 75% a 100%, dependendo da faixa. Já o uso de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da CSLL para abater o débito vai variar de 25% a 50%, conforme a faixa.
Empresas com patrimônio líquido negativo, verificado no balanço patrimonial encerrado em 31 de dezembro de 2020, também poderão aderir ao programa, na mesma faixa destinada a negócios que tiveram queda de faturamento no patamar de 15%.
Pessoas físicas
No caso das pessoas físicas, o texto estabelece que elas tenham acesso às condições mais favoráveis disponibilizadas às empresas - ou seja, às condições para empresas com queda no faturamento superior a 80%. Assim, as pessoas físicas pagarão 2,5% da dívida para aderir ao programa e terão desconto de 90% em juros e multas, além de desconto de 100% em encargos e honorários.
Para ter acesso às condições mais favoráveis, no entanto, as pessoas físicas precisarão ter enfrentado redução de rendimentos tributáveis igual ou superior a 15% no ano de 2020, em relação a 2019. Caso a redução de rendimentos seja inferior a 15%, a entrada será de 5% do valor da dívida e os descontos, conforme o parecer, "serão menos expressivos".
Em todos os casos, após o pagamento da entrada, o uso de prejuízo fiscal ou de base de cálculo negativa de CSLL e a incidência de descontos, o saldo remanescente poderá ser quitado em até 144 meses. Conforme o parecer, o valor das 36 parcelas iniciais terá "patamar reduzido, com vistas a gerar fôlego para os aderentes ao programa e também evitar inadimplência".
Precatórios
O parecer ainda estabelece que empresas e pessoas físicas que aderirem ao plano poderão utilizar precatórios federais próprios ou de terceiros para amortizar o saldo remanescente. Precatórios são valores devidos a empresas e pessoas físicas após sentença definitiva da Justiça. Pela proposta, também serão aceitos como pagamento dos débitos os bens imóveis de empresas e pessoas físicas, desde que aceito pela Fazenda Pública credora.
O texto também busca aperfeiçoar o programa de transação fiscal no Brasil, estabelecido na Lei nº 13.988, que trata da relação entre a União e seus devedores. Ele aumenta o prazo máximo do parcelamento de transação entre as partes de 84 meses para 120 meses. Já o volume máximo de desconto a ser concedido ao devedor será de 70% dos créditos, "tanto em relação à regra geral de transação de créditos inscritos em dívida ativa, quanto na transação efetuada em razão de relevante e disseminada controvérsia jurídica".
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags