PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

De virada, Betis garante vitória sobre o lanterna do Espanhol

Em partida válida pela 35° rodada do Campeonato Espanhol, o Real Betis recebeu o Málaga e, de virada, venceu pelo placar de 2 a 1. Com o resultado, o time da casa segue em quinto lugar com 59, e garante vaga na próxima edição da Liga Europa. Os visitantes, já rebaixados, seguem na lanterna da [?]

18:15 | 30/04/2018

Em partida válida pela 35° rodada do Campeonato Espanhol, o Real Betis recebeu o Málaga e, de virada, venceu pelo placar de 2 a 1. Com o resultado, o time da casa segue em quinto lugar com 59, e garante vaga na próxima edição da Liga Europa. Os visitantes, já rebaixados, seguem na lanterna da competição, com 20 pontos ganhos.

A primeira chance do jogo surgiu apenas aos 18 minutos, quando Barragán, do Betis, arriscou bom chute e acertou a trave. A resposta do Málaga veio dois minutos depois: Youssef En-Nesyri recebeu bola enfiada, ganhou do zagueiro na corrida, invadiu a área, e na saída do goleiro, soltou uma bomba de perna esquerda para abrir o placar.

Aos 24, dentro da área defensiva, o zagueiro dos visitantes foi tentar afastar, mas furou. A bola ficou limpa para Riza Durmisi, que teve tempo de dominar e bater forte no canto, empatando a partida em Sevilha.

Aos 39, após bela troca de passes pelo lado esquerdo do ataque, Yousseff recebeu livre na linha da pequena área, e só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes. No entanto, o árbitro anulou o gol, pois havia impedimento no lance.

A etapa complementar começou muito morna, com pouquíssimas chances de perigo para os dois lados. Aos 11, Javi García tentou, mas teve o chute bloqueado. Assim como Fabian Ruiz, aos 14, que também viu o chute explodir na defesa.

Aos 28, Ruiz recebeu de Guardado na intermediária, cortou o zagueiro, e de perna esquerda, acertou um belo chute no canto direito, sem chances para o goleiro Roberto, virando a partida a favor dos mandantes.

Depois do gol, o Betis só administrou a vantagem e a partida esfriou de vez. O time da casa apenas tocava a bola, e os visitantes, sem poder de fogo, se defendiam como era possível. O jogo era também muito truncado, com um número elevado de faltas. O árbitro concedeu quatro minutos de acréscimo, e sem maiores emoções, encerrou a partida em cima da marca dos 49.

Gazeta Esportiva

TAGS