select ds_midia_link from midia where cd_midia = limit 1
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Com Reinaldo, São Paulo goleia São Bento em jogo-treino no CT

Com uma goleada por 4 a 0 sobre o São Bento, no CT da Barra Funda, o São Paulo se reapresentou na manhã desta segunda-feira, dia seguinte ao empate por 1 a 1 com o Fluminense, no Rio de Janeiro. A atividade, fechada para a imprensa, serviu como preparação para o duelo com o Atlético-MG, [?]
14:30 | Abr. 30, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Com uma goleada por 4 a 0 sobre o São Bento, no CT da Barra Funda, o São Paulo se reapresentou na manhã desta segunda-feira, dia seguinte ao empate por 1 a 1 com o Fluminense, no Rio de Janeiro. A atividade, fechada para a imprensa, serviu como preparação para o duelo com o Atlético-MG, no próximo sábado, no Morumbi.

Enquanto os titulares do embate realizado no Maracanã fizeram exercícios regenerativos no Reffis, o técnico Diego Aguirre comandou o restante do elenco em um jogo-treino disputado em dois tempos de 40 minutos.

A novidade do trabalho foi a presença de Reinaldo, recuperado de uma contratura na coxa que o tirou das últimas quatro partidas. Dessa forma, o lateral esquerdo deve voltar a ser relacionado para o compromisso de sábado. Aguirre ainda aguarda o retorno de Rodrigo Caio, que se recupera de um entorse no pé, e a estreia de Gonzalo Carneiro.

O São Paulo começou o jogo-treino com Jean; Bruno, Anderson Martins, Edimar e Reinaldo; Hudson, Lucas Fernandes e Cueva; Valdívia, Tréllez e Marcos Guilherme. Com gols de Hudson e Marcos Guilherme, o Tricolor abriu 2 a 0 no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, Aguirre promoveu as entradas de Lucas Perri, Walce (zagueiro do time sub-20 que foi chamado para disputar o jogo-treino), Caíque, Shaylon e Morato nos lugares de Jean, Edimar, Reinaldo, Marcos Guilherme e Tréllez, respectivamente.

No início da etapa final, Lucas Fernandes aproveitou rebote do goleiro após finalização de Morato e ampliou a vantagem são-paulina. Durante o segundo tempo, Araruna, Bissoli e Paulo Boia substituíram Bruno, Lucas Fernandes e Cueva. Em chute cruzado, Bissoli fechou a goleada por 4 a 0 sobre o São Bento, equipe que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro.

De folga nesta terça-feira, o São Paulo retomará os trabalhos na tarde desta quarta, no CT da Barra Funda. Com cinco pontos em três jogos, o Tricolor ocupa o sexto lugar do Brasileirão, mas pode ser ultrapassado pelo América-MG, que recebe o Vitória, na noite desta segunda-feira, no Independência.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Júri condena homem que matou colega de trabalho após desentendimento por ovos fritos

11 golpes de faca
2021-07-31 11:54:00
Autor Marília Serpa
Foto do autor
Marília Serpa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Preso desde setembro do ano passado no Presídio Regional do Rio Grande do Sul, um homem de 19 anos foi condenado a 12 anos de prisão ao ser acusado de esfaquear um colega de trabalho após um desentendimento por ovos fritos. O crime aconteceu no dia 31 de agosto do ano passado, em Ituporanga, Santa Catarina.

De acordo com o portal do Uol, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina informou a decisão em sessão do Tribunal do Júri. O criminoso e a vítima eram colegas de trabalho e dividiam a mesma residência.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o acusado desferiu 11 golpes de faca no pescoço, rosto, tórax e costas da vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu. O crime teria acontecido após o homem que foi atacado ter questionado o colega sobre ele não ter lhe deixado ovos fritos.

Com base em informações fornecidas pelo Uol, a vítima ainda teria sugerido que cada um contribuísse de forma igual com os alimentos da residência. O réu foi condenado por homicídio qualificado por meio cruel e motivo fútil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Paulo André decide vaga na final olímpica dos 100 m neste domingo

Esportes
2021-07-31 11:52:35
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil terá um representante nas semifinais dos 100 metros (m) rasos da Olimpíada de Tóquio (Japão). Neste sábado (31), Paulo André Camilo de Oliveira fez o terceiro melhor tempo da sexta bateria das eliminatórias da prova mais nobre do atletismo, com 10s17. A melhor marca pessoal do brasileiro é 10s02. No domingo (1º), a partir das 7h15 (horário de Brasília), o paulista de 22 anos, radicado no Espírito Santo, disputa um lugar na final, que será no mesmo dia, às 21h05, novamente no Estádio Olímpico da capital japonesa.

A bateria de Paulo André foi vencida pelo sul-africano Akani Simbine, com 10s08. No geral, o brasileiro fez a 26ª melhor marca. O canadense André de Grasse, que foi bronze nos 100 m nos Jogos do Rio de Janeiro, há cinco anos, foi o mais rápido da eliminatória, com 9s91.

"Tive uma boa saída, mas uma má aceleração, eles fugiram um pouco, mas eu me tranquilizei e consegui acompanhar e atacar no final e classificar. Entrei para fazer uma prova por tempo, mas no meio dela tive de ter paciência para mudar a estratégia e consegui. Agora é trabalhar mentalmente na minha recuperação para chegar à semifinal bem", disse o velocista, em comunicado divulgado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Paulo André é filho do ex-velocista Carlos José Camilo de Oliveira, que representou o Brasil em competições internacionais e perdeu a Olimpíada de Los Angeles (Estados Unidos), em 1984, por causa de uma lesão. Carlos é também o treinador do filho, mas não foi convocado para integrar a comissão técnica da seleção brasileira - o que gerou uma reclamação pública do atleta no Instagram, na ocasião.

“Não vou negar que estou sentindo falta, mas isso não é desculpa e estou em contato com ele a todo o momento. Tem internet para a gente ficar perto", comentou Paulo André, que leva no peito, junto com o número, o nome "Camilo", em homenagem ao pai.

 

Paulo André -  Representante nos100m

 

Outros dois brasileiros disputaram vagas na semifinal dos 100 m, mas não avançaram nas eliminatórias. O catarinense Rodrigo Nascimento ficou em sexto lugar na sétima bateria, com 10s24. O paulista Felipe Bardi foi o quinto na segunda série, com 10s26.

Também neste sábado, o gaúcho Samory Uiki e o paranaense Alexsandro Melo não conseguiram classificação à final do salto em distância. Samory saltou 7,88 metros e ficou em 16º no geral, enquanto Alexsandro atingiu 6,95 m e terminou a eliminatória em 29º. Este último, porém, compete novamente no domingo, desta vez no salto triplo, prova em que é especialista.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Em parceria, UFC e UFMA criam o primeiro néctar de frutas probiótico

Nova patente
2021-07-31 11:39:44
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Foi anunciada nessa sexta-feira, 30, a criação do primeiro néctar de frutas probiótico, um alimento funcional que serve como alternativa a bebidas lácteas para pessoas com intolerância a lactose ou veganas. A pesquisa é oriunda de uma parceria entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O invento acaba de garantir para a UFC a sua 13ª carta patente.

Os probióticos estão associados ao controle dos níveis de colesterol, à estimulação do sistema imune, ao alívio da constipação e ao aumento da absorção de minerais, sem contar que ainda apresentam efeitos anticarcinogênicos e anti-hipertensivos. O néctar pode ser obtido de frutas como cupuaçu, açaí, cacau, ciriguela, caju, entre outras. Segundo carta patente expedida, o néctar probiótico tem potencial para ser usado pela indústria de alimentos no ramo de bebidas.

De acordo com a UFC, os estudos foram feitos inicialmente com cupuaçu, escolhido por ser uma fruta de alto valor nutricional. "Além disso, essa fruta apresenta excelentes características sensoriais, sendo bastante apreciada por seu sabor e aroma. Adicionalmente, essa fruta é produzida na região (Nordeste) e bastante consumida, mas não é matéria-prima convencional para a produção de sucos e néctares de frutas comerciais", explica a professora Ana Lúcia Fernandes Pereira, uma das autoras da pesquisa. 

Alternativa aos lácteos 

A pesquisa teve como principal motivação a busca de uma solução para pessoas com restrição ao leite na dieta. Isso porque probióticos tradicionalmente têm sido adicionados a produtos de base láctea, como leites, iogurtes e queijos.

Esses itens contribuem para a sobrevivência dos microrganismos probióticos ao suco gástrico, que é altamente ácido. O desafio no desenvolvimento das bebidas à base de frutas é fazer com que o probiótico mantenha sua viabilidade mesmo diante de sua alta acidez, que pode inibir o crescimento desse microrganismo.

A pesquisa foi desenvolvida pela professora Ana Lúcia, sob orientação da professora Sueli Rodrigues, juntamente com as professoras da UFMA Tatiana Lemos e Virgínia Abreu. O estudo começou em 2014, sendo executado pelo discente Wallaff Feitosa em seu trabalho de conclusão de curso na UFMA.

A pesquisa gerou o produto final esperado e, em 2015, foi solicitada a patente. Há cerca de um mês, o Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi) concedeu o documento, registrando os cinco pesquisadores como autores do néctar probiótico e de seu processo de produção.

Como o pedido da patente foi feito ainda em 2015, a professora informa que, ao longo desse período, já houve avanços nos estudos, a exemplo da avaliação da vida útil do néctar sob refrigeração, para nortear o prazo de validade do produto. Outro progresso foi o uso de adoçantes na elaboração dessas bebidas, com o objetivo de atender também o público com restrição de açúcar na dieta. 

Comercialização

O néctar ainda não começou a ser utilizado, pois os pesquisadores estavam à espera da expedição da carta patente pelo Inpi. "Ela representa o direito à exploração da invenção por seu titular, conferindo-lhe exclusividade de uso, comercialização e produção", explica a Sueli Rodrigues.

A pesquisadora afirma ainda que o próximo passo será a sondagem de empresas do setor de bebidas para dar visibilidade à tecnologia patenteada e ao licenciamento da tecnologia. "Há boas perspectivas de comercialização do néctar, tendo em vista que o consumo dos probióticos se configura como uma das tendências e oportunidades pós-Covid-19 identificadas pelo setor de alimentos", avalia a professora.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Em virada histórica, Stefani e Pigossi ganham bronze inédito no tênis

Esportes
2021-07-31 11:37:35
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As tenistas Luisa Stefani e Laura Pigossi fizeram história na Olimpíada de Tóquio (Japão). Neste sábado (31), as paulistas conquistaram a medalha de bronze das duplas femininas ao derrotarem Elena Vesnina e Veronika Kudermetova, do Comitê Olímpico Russo, por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/4 e 11.

É a primeira vez que o Brasil será representado no pódio olímpico do tênis. Nos Jogos de Atlanta (Estados Unidos), em 1996, Fernando Meligeni chegou à disputa do bronze, mas ficou na quarta posição. A medalha será entregue neste domingo (1º), após a decisão do ouro entre as tchecas Barbora Krejcíkova e Katerina Siniakova e as suíças Viktorija Golubic e Belinda Bencic, as algozes de Stefani e Pigossi na semifinal, em horário a ser definido.

As brasileiras tiveram a participação confirmada na Olimpíada faltando uma semana para o início, após várias desistências. Elas estrearam superando Gabriela Dabrowskim e Sharon Fichman, do Canadá, na primeira rodada. Em seguida, passaram pelas tchecas Karolina Pliskova e Marketa Vondrousova, de virada. Nas quartas, surpreenderam (também de virada) as favoritas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, dos EUA, até a queda na semifinal para Golubic e Bencic.

"Não caiu a ficha do quanto é importante para gente essa medalha. Entramos aos 45 do segundo tempo na Olimpíada e só queríamos representar o Brasil da melhor maneira. Acreditem meninas, acreditem, sempre. Sonhem e trabalhem duro cada dia que vocês podem conquistar, é o meu recado. Escutei uma frase e escrevi no meu caderno antes de vir pra cá: 'jogue pelo amor e não pelo resultado'. E foi assim, estamos muito felizes de trazer essa medalha para casa, para o tênis brasileiro", celebrou Stefani, após o jogo, em comunicado à imprensa.

A partida contra Vesnina e Kudermetova foi de superação a todo instante. Stefani e Pigossi viram as russas abrirem 4 a 1, buscaram o empate, mas cederam uma quebra de serviço e perderam o primeiro set por 6/4. Na parcial seguinte, o cenário se inverteu, com as brasileiras fazendo 2 a 0 e administrando a vantagem para fecharem o set, também em 6/4.

A medalha seria decidida no match tie-break (melhor de dez pontos, em que os tenistas se alternam no serviço a cada dois saques). As russas começaram melhor e abriram 9 a 5 no placar, com quatro chances de fechar a partida. As brasileiras não desistiram, salvaram os match points, viraram o marcador e venceram o jogo após um erro de devolução das rivais.

A conquista de Stefani e Pigossi foi celebrada em publicações de Bruno Soares e Marcelo Melo - que também integram a seleção brasileira de tênis em Tóquio - no Instagram.

 

Além deles, o ex-tenista Gustavo Kuerten, o Guga, ex-número um do mundo, também comemorou o feito da dupla feminina brasileira pelas redes sociais.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Órgão Nacional de Defensorias Públicas não reconhece eleição da Ouvidoria da DPCE

Ceará
2021-07-31 11:22:10
Autor Isabela Queiroz Especial para O POVO
Foto do autor
Isabela Queiroz Especial para O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Em sessão realizada nessa quinta-feira, 29/8, 14 Ouvidorias de Defensorias Públicas do Brasil aprovaram o não reconhecimento da eleição para o cargo de ouvidor-Geral da Defensoria Pública do Estado do Ceará (DPCE). A decisão é do Conselho Nacional de Ouvidorias de Defensorias Públicas (CNODP).

Na última quarta-feira, 28, o processo eleitoral para o cargo de Ouvidoria Externa da Defensoria Pública contou com apenas uma candidatura, do advogado Francisco Alysson da Silva Frota, eleito para um mandato de dois anos.

Segundo o CNODP o Conselho Superior da Defensoria (Consup) adotou um “formalismo excessivo” quando decidiu homologar apenas uma candidatura para o cargo e eliminar do pleito outras três postulantes por questões meramente formais, após recurso.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

No entendimento do CNODP, isso teve como consequência a eliminação da participação social no processo eleitoral, pois com apenas uma candidatura as entidades da sociedade civil não tiveram o direito de formular a lista tríplice, para votar nos candidatos com melhor perfil e proposta.

Além disso, o CNODP avalia que a atitude do Consup “descortina” o enraizamento do racismo estrutural e sexismo institucional, já que foram eliminadas do processo três mulheres negras com trajetória na defesa dos Direitos Humanos e que reúnem as condições para o exercício da função.

O presidente do CNOPD, Willian Fernandes, afirmou em nota que a eliminação das três candidatas foi um duro golpe para a democracia do processo eleitoral e, se não houver revisão da decisão, haverá prejuízos de difícil reparação. Ele reforçou que o Conselho Nacional de Ouvidorias junto às entidades inscritas no processo que tiveram o direito de escolha eliminado, postularão, em todas as esferas, a revisão do indeferimento das candidaturas”. O Judiciário será acionado para rever a decisão do Consup.

A atual ouvidora-geral, Antônia Araújo, afirma que a eleição deveria ter sido adiada, pois houve dificuldade para que as instituições comparecessem à eleição presencialmente, além do fato de algumas não reconhecerem o candidato como defensor de Direitos Humanos. Ela questiona o indeferimento da inscrição de seis mulheres, e ainda o prazo para entrega de documentos, que poderia ter sido maior devido ao contexto de pandemia da Covid-19.

Além disso, cerca de 23 entidades e movimentos sociais do Ceará divulgaram carta aberta questionando o resultado da eleição da Ouvidoria Externa da Defensoria Pública do Estado (DPCE). As instituições apontam supostas irregularidades na organização do pleito e questionam o indeferimento de três candidaturas, pelo Consup, em sessão extraordinária realizada nesta terça-feira, 27, a menos de 24 horas da votação.

As postulações haviam sido barradas pela Comissão Eleitoral do órgão, que apontou inconsistências na documentação apresentada pelas candidatas. Na apreciação dos recursos, o colegiado decidiu, por quatro votos a dois, manter a rejeição dos registros e confirmar a data da eleição para o dia seguinte. Segundo as entidades que assinam a carta, a decisão do órgão inviabilizou a participação de instituições com direito a voto no processo.

A presidente da Comissão Eleitoral, a defensora pública Karinne Matos afirmou ao O POVO que as inscrições foram analisadas tecnicamente, de acordo com critérios do edital. As entidades e candidatos que cumpriram o edital foram deferidas, e as que não foram, podiam ainda entrar com recurso. “Trabalhamos dentro de quatro parâmetros: legalidade, regras claras, resolução de número 171/2019 do Conselho Superior da Defensoria (Consup) e edital 001/2021”, afirmou.

Ela ressalta ainda que o edital já previa que a eleição acontecesse no dia 28 de julho e que as inscrições, previstas para um mês antes da eleição, receberam material de candidatos até 10 horas da noite do último dia 28/6.

“A Comissão compreende a insatisfação, mas nossas decisões foram unânimes e com base no edital. Se nós tivéssemos feito algo de errado, certamente teria sido corrigido pelo Consup. Os candidatos e instituições tiveram direito de recorrer tanto à Comissão quanto ao Conselho", afirmou a defensora. 

A eleição aconteceu com apenas um candidato porque as outras candidaturas não cumpriram o que estava no edital, segundo a presidente da Comissão. “Gostaria que tivéssemos um leque maior de candidatos. A participação da sociedade civil é muito importante para a Defensoria. Não foi do jeito que a Comissão esperava”, afirmou.

Karinne finaliza afirmando que o único propósito dos defensores para participarem da Comissão Eleitoral é engrandecer a própria instituição e participação de uma representante da sociedade civil referendou e contribuiu para esse trabalho. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags