Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

No grupo do Corinthians, Independiente pega Millonarios após derrota na estreia

Nesta quinta-feira, pela da Copa Libertadores, o Independiente recebe o Millonarios da Colômbia a partir das 21h30 (no horário de Brasília), no Estádio Libertadores de América, em Avellaneda, na Argentina. O Rei de Copas e atual campeão da Copa Sul-Americana tenta apagar a má impressão da estreia, em que foi derrotado de maneira surpreendente pelos venezuelanos do [?]
20:15 | Mar. 14, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Nesta quinta-feira, pela da Copa Libertadores, o Independiente recebe o Millonarios da Colômbia a partir das 21h30 (no horário de Brasília), no Estádio Libertadores de América, em Avellaneda, na Argentina. O Rei de Copas e atual campeão da Copa Sul-Americana tenta apagar a má impressão da estreia, em que foi derrotado de maneira surpreendente pelos venezuelanos do modesto Deportivo Lara, por 1 a 0.

O confronto é válido pelo Grupo 7, o mesmo do Corinthians, que recebe o Lara em Itaquera. O Independiente é o maior ganhador da história da Libertadores, com sete conquistas, e conta com o retrospecto favorável na competição para buscar a classificação. O time colombiano, porém, também busca o primeiro triunfo no torneio continental, uma vez que não passou de um empate sem gols na estreia, conta o Timão, em casa.

Pelo Grupo 3, um dos mais tradicionais times da América do Sul, o Peñarol faz a sua estreia na Copa Libertadores nesta quinta-feira, às 19h15, no Estádio Hernando Siles, em La Paz, na Bolívia, onde vai medir forças com o The Strongest. Cinco vezes campeão do torneio continental, o time uruguaio tenta repetir a boa campanha de 2011, último ano em que chegou à final, sendo derrotado pelo Santos.

Pelo regulamento, na fase de grupos da Libertadores os times jogam dentro de suas respectivas chaves em turno e returno. Ao fim, os dois primeiros colocados garantem vaga nas oitavas de final. Quem fica em terceiro lugar ganha como prêmio de consolação se classificar para a Copa Sul-Americana.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

CNI/Andrade: reforma administrativa não precisa ser concluída antes da tributária

ECONOMIA
12:58 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Na contramão do que defendem diversos setores empresariais, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, disse nesta terça-feira que a reforma administrativa não precisa ser preferencialmente aprovada antes da tributária. "As duas reformas devem caminhar concomitantemente, mas não necessariamente a reforma administrativa precisa ser concluída antes da reforma tributária, até por seus efeitos de curto prazo não serem, talvez, tão importantes para dar suporte maior à reforma tributária", avaliou Andrade durante o fórum Estadão Think, realizado pelo Estadão com patrocínio da CNI.
Em meio à forte rejeição, principalmente, à proposta de tributar a distribuição de lucros e dividendos em 20%, entidades que representam setores produtivos - entre elas a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) - passaram a defender que a reforma administrativa tenha prioridade na agenda, de modo que o reforma tributária seja realizada sob menor pressão por aumento de carga.
Hoje, durante o fórum, o presidente da CNI minimizou também a alegada dificuldade de aprovação de reformas no ano que vem, dada a contaminação do debate pelas eleições. Falando sobre a reforma administrativa, Andrade julgou que, se a Câmara conseguir, como prometido, entregar o texto ao Senado a tempo, será mais fácil para que a aprovação seja concluída pelo Legislativo mesmo em ano eleitoral. "Se avançar na Câmara, fica mais fácil aprovar no Senado no ano que vem. O importante é avançar agora. Podemos avançar neste ano e continuar no ano que vem mesmo sabendo das dificuldades de um ano eleitoral", opinou Andrade.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Perdeu a segunda dose da vacina da Covid em Fortaleza? Saiba onde se vacinar

disponível
12:55 | Ago. 03, 2021
Autor Marília Freitas
Foto do autor
Marília Freitas Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Desde o último fim de semana, Fortaleza segue vacinando faltosos e agendados para a segunda dose das vacinas contra a Covid-19. Nesta terça, 3, o Centro de Eventos e os postos de saúde da Capital aplicam os imunizantes para completar o ciclo vacinal.

Confira onde estão disponíveis as segundas doses e os respectivos imunizantes nesta terça (03/08):

Centro de Eventos: segunda dose da AstraZeneca, Pfizer e CoronaVac

Postos de Saúde: segunda dose da AstraZenenca

Novos agendamentos só retornarão amanhã, 4. Pessoas com mais de 40 anos que ainda não se vacinaram com a primeira dose de um dos imunizantes também poderão voltar a buscar os centros de imunização para receber a vacina a partir da próxima quarta. Os casos anteriores de faltosos também voltarão a partir de amanhã. Capital já está na faixa etária dos 25 anos. 

Veja em quais casos faltosos podem comparecer aos centros de vacinação a partir de amanhã (04/08):

Em caso de infecção por Covid-19


Se o contemplado estiver com Covid-19 no dia em que foi agendado para se vacinar, ele pode procurar um equipamento de saúde cerca de um mês depois que os sintomas aparecerem, ou que ele tenha recebido o teste que comprova a infecção. Para ser vacinado é preciso que o faltoso mostre, contudo, o teste positivo que foi realizado à época, para comprovar a ausência por doença.

Viagem a trabalho


Aqueles que precisaram viajar a trabalho para outra região, seja municipal, estadual, ou internacional, também podem receber a vacina sem esperar repescagem. Para isso, é preciso também que ele comprove, seja com uma declaração ou passagem, que estava viajando no dia agendado.

Se o contemplado tiver tomado outras vacinas


A pessoa que tomou outras vacinas no período próximo à imunização agendada deve aguardar 14 dias após esse momento para ir em busca de ser contemplado com o imunizante contra Covid-19. Basta chegar ao equipamento de agendamento e mostrar comprovantes que justifiquem a ausência por esse motivo.

Na última sexta, 30, Fortaleza agendou todo o estoque de primeira dose das vacinas, o que ocasionou apenas a aplicação de segundas doses no último fim de semana. Até esta terça, 3, a Capital segue aplicando apenas a D2 dos imunizantes - confira aqui a lista de agendados para receber a vacina hoje (03/08).

O Ceará recebeu 316 mil doses de vacinas no último fim de semana: 173.160 doses da Pfizer/BioNTech e 143.200 doses da CoronaVac/Butantan. Enviados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), os imunobiológicos serão para aplicação da primeira (D1) e segunda (D2) doses.

Mais de 2 milhões de doses já foram aplicadas contra a Covid-19 na Capital. O Vacinômetro da Capital, atualizado pela última vez na quarta-feira, 28, ainda contabiliza 1.927.202 doses aplicadas no total. O município também já ultrapassou a marca de mais de 500 mil pessoas com o ciclo vacinal completo - ou seja, imunizadas com primeira e segunda dose ou dose única, da Janssen.

Locais de vacinação em Fortaleza

13 Centros de Vacinação

- Centro de Eventos - salões Pecém, Taíba e Jericoacoara (Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz)
- Arena Castelão (Av. Alberto Craveiro, 2901 - Castelão)
- Shopping RioMar Fortaleza (R. Des. Lauro Nogueira, 1500 - Papicu)
- Shopping RioMar Kennedy (Av. Sargento Hermínio Sampaio, 3100 - Pres. Kennedy)
- North Shopping Jóquei (Av. Lineu Machado, 419 - Jóquei Clube)
- Sesi Parangaba (Av. João Pessoa, 6754 - Parangaba)
- Cuca Barra (Av. Presidente Castelo Branco, 6417 - Barra do Ceará)
- Cuca Jangurussu (Av. Gov. Leonel Brizola, s/n - Jangurussu)
- Cuca José Walter (R. Sessenta Nove - Pref. José Walter)
- Cuca Mondubim (R. Prof. Glauco Lobo - Mondubim)
- Policlínica Dr. Luiz Carlos Fontenele (Av. Juscelino Kubischeck - 5495, Passaré)
- Policlínica Dr. Lusmar Veras Rodrigues (Av. Lineu Machado, 155 - Jóquei Clube. Anexo do Hospital da Mulher)
- Policlínica Dr. José Eloy da Costa Filho (Av. Osório de Paiva, 2466 - Bonsucesso)

100 Postos de saúde

Regional I

Airton Monte (Rua Alberto Oliveira, s/n - Jardim Iracema)
Carlos Ribeiro (Rua Jacinto Matos, 944 – Jacarecanga)
Casemiro Filho (Av. Francisco Sá, 6449 - Barra do Ceará)
Francisco Domingos (Avenida Castelo Branco, 4707 - Barra do Ceará)
Fernando Façanha (Rua Rio Tocantins, s/n - Jardim Iracema)
Floresta (Rua Ten. José Barreira, 251 - Álvaro Weyne)
Guiomar Arruda (Rua General Costa Matos, 06 – Pirambu)
Maria Aparecida (Av. K, 915 - Vila Velha)
Lineu Jucá (Rua Vila Velha, 101 - Barra do Ceará)
Paulo de Melo (Rua Bernardo Porto, 497 - Monte Castelo)
4 Varas (Rua Profeta Isaías, 456 – Pirambu)
Rebouças Macambira (Rua Creuza Rocha, s/n - Jardim Guanabara)
Virgílio Távora (Av. Mons. Hélio Campos, s/n - Cristo Redentor)
Zenirton Pereira (Rua José Roberto Sales, 475 – Barra do Ceará)

Regional II

Aida Santos e Silva (Rua Trajano de Medeiros, 813 - Vicente Pinzón)
Benedito Arthur de Carvalho (Rua Jaime Leonel, 228 - Luciano Cavalcante)
Flávio Marcílio (Av. Abolição, 416 – Mucuripe)
Frei Tito (Rua José Cláudio Costa Lima, 100 - Praia do Futuro)
Irmã Hercília Aragão (Rua Frei Vidal, 1821 – São João do Tauape)
Miriam Porto Mota (Rua Cel. Jucá, 1636 – Aldeota)
Odorico de Morais (Rua Esperantina, s/n - Cais do Porto)
Pio XII (Rua Belizário Távora, s/n - Pio XII)
Rigoberto Romero (Rua Alameda das Graviolas, 195 - Cidade 2000)

Regional III

Anastácio Magalhães (Rua Delmiro de Farias, 1679 - Rodolfo Teófilo)
César Cals de Oliveira Filho (Rua Pernambuco, 3172 – Pici)
Clodoaldo Pinto (Rua Banward Bezerra, 100 - Padre Andrade)
Cdfam Profº Gilmário Mourão (Rua Pernambuco, 1674 – Pici)
Eliézer Studart (Rua Tomáz Cavalcante, 546 - Autran Nunes)
Fernandes Távora (Rua Maceió, 1354 - Henrique Jorge)
Francisco Pereira De Almeida (Rua Paraguai, 351 - Bela Vista)
George Benevides (Rua Pio Saraiva, 168 - Quintino Cunha)
Hermínia Leitão (Rua Gen. Couto, 470 - Quintino Cunha)
Humberto Bezerra (Rua Hugo Victor, 51 - Antônio Bezerra)
Lícinio Nunes De Miranda (Rua 06, s/n - Quintino Cunha)
Luís Recamonde Capelo (Rua Maria Quintela, 935 – Bonsucesso)
Mariusa Silva Sousa (Rua Araça, s/n – Bonsucesso)
Meton de Alencar (Rua Perdigão Sampaio, 820 - Antônio Bezerra)
Sobreira de Amorim (Rua Des. Luís Paulino, 190 - Jóquei Clube)
Waldemar Alcântara (Rua Silveira Filho, 903 - Jóquei Clube)

Regional IV

Abel Pinto (Travessa Goiás, s/n - Demócrito Rocha)
Dom Aloiso Lorscheider (Rua Betel, 1895 – Itaperi)
Francisco Monteiro (Av. Dos Eucaliptos, s/n – Dendê)
Gothardo Peixoto F. Lima (Rua Irmã Bazet, 153 - Damas)
Gutemberg Braun (Rua Monsenhor Agostinho, 505 - Vila Peri)
Jose Valdevino Carvalho (Rua Guará, S/N – Itaoca)
Oliveira Pombo (Rua Rio Grande do Sul, s/n - Couto Fernandes)
Antônio Ciríaco (Rua Gomes Brasil, 555 – Parangaba)
Roberto Bruno (Av. Borges de Melo, 910 – Fátima)
Turbay Barreira (Rua Gonçalo Souto, 420 - Vila União)

Regional V

Argeu Herbster (Rua Geraldo Barbosa, 1095 - Bom Jardim)
Dom Lustosa (Rua A, s/n - Granja Lisboa)
Edmilson Pinheiro (Av. H, 2191 - Granja Lisboa)
Fernando Diógenes (Rua Teodoro de Castro, s/n - Granja Portugal)
Graciliano Muniz (Rua 106, 345 - Conjunto Esperança)
Guarany Mont'alverne (Rua Geraldo Barbosa, 3230 - Granja Lisboa)
João Pessoa (Rua Rubi, s/n – Jardim Jatobá)
João Elísio Holanda (Rua Juvêncio Sales, s/n – Aracapé)
José Galba de Araújo (Av. Sen. Fernandes Távora, 3161 - Genibaú)
José Paracampos (Rua Alfredo Mamede, 250 – Mondubim)
Jurandir Picanço (Rua Duas Nações, s/n - Granja Portugal)
Luciano Torres de Melo (Rua Delta, 365 - Manoel Sátiro)
Luiza Távora (Travessa São José, 940 – Mondubim)
Maciel de Brito (Av. A, s/n - 1ª etapa Conjunto Ceará)
Parque São José (Rua Des. Frota, s/n - Parque São José)
Pedro Celestino (Rua Gastão Justo, 215 - Maraponga)
Pontes Neto (Rua 541, nº 150 - 2ª etapa Conjunto Ceará)
Regina Maria Severino (Rua Itatiaia, 889 – Canindezinho)
Régis Jucá (Av I, 618 – Mondubim)
Ronaldo Albuquerque (Av I, s/n - Conj. Ceará/Genibaú)
Siqueira (Rua. Eng. Luís Montenegro, 485 – Siqueira)
Viviane Benevides (Rua João Areas, 1296 - Manoel Sátiro)

Regional VI

Alarico Leite (Av. dos Paroaras 301 – Passaré)
Anísio Teixeira (Rua Guarany, 355 - Pq. Itamaraty)
César Cals de Oliveira (Rua Capitão Aragão, 555 - Alto da Balança)
Edilmar Norões (Rua H, 319 - Parque Dois Irmãos)
Edmar Fujita (Av. Alberto Craveiro, 1480 - Boa Vista)
Evandro Ayres de Moura (Av. Castelo de Castro, s/n - Conj. Palmeiras)
Acrísio Eufrasino de Pinho (Cruzamento das ruas 12 e Palmeiras dos Índios – Pedras)
Escola Municipal Bárbara de Alencar - Uaps Fausto Freire (Av. Isabel Bezerra, 416 - Parque Santa Maria)
Galba de Araújo (Av. Recreio, 1390 – Lagoa Redonda)
Hélio Góes Ferreira (Av. Eng. Leal Limaverde, 453 – Sapiranga)
Jangurussu (Rua Estrada do Itaperi, 146 - Passaré)
Janival de Almeida (Rua Coelho Garcia, 25 – Passaré)
João Hipólito (Rua 03, nº 88 - Dias Macêdo)
José Barros de Alencar (Rua José Nogueira, 180 – Pedras)
Luís Franklin (Rua Alexandre Vieira, s/n - Coaçu)
Manoel Carlos Gouveia (Av. Des. Faustino Albuquerque, 486 - Jardim das Oliveiras)
Maria de Lourdes (Rua Reino Unido, 115 – Jardim das Oliveiras)
Maria Grasiela (Rua Edésio Monteiro, 1450 - Santa Fé)
Marcus Aurélio Rabelo (Rua Iracema, 1100 - Santa Filomena)
Mattos Dourado (Av. Des. Floriano Benevides, 391 - Edson Queiroz)
Melo Jaborandi (Rua 315, nº 80 – Jangurussu)
Messejana (Rua Guilherme Alencar s/n - Messejana)
Monteiro de Moraes (Av. Evilásio Miranda s/n - Sapiranga Coité)
Osmar Viana (Av. Chiquinha Gonzaga, s/n – Jangurussu)
Otoni Cardoso do Vale (Rua José Teixeira Costa, 643 – Paupina)
Pompeu Vasconcelos (Rua 05, s/n, Conj. João Paulo II – Barroso)
Sítio São João (Rua Verde Cinco, 71 – Jangurussu)
Terezinha Parente (Rua Nelson Coelho 209 – Lagoa Redonda)
Waldo Pessoa (Rua Cap. Hugo Bezerra, 75 – Barroso)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com aquisição da Extrafarma, Pague Menos quer ampliar faturamento com genéricos

ECONOMIA
12:53 | Ago. 03, 2021
Autor Samuel Pimentel
Foto do autor
Samuel Pimentel Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Na apresentação de resultados aos investidores, a Pague Menos (PGMN3) anunciou que tem a expectativa de que até o fim do primeiro trimestre de 2022 o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) possa dar aval à aquisição da Extrafarma e o negócio seja finalizado. De acordo com o CEO da Pague Menos, Mário Queirós, a conclusão do negócio vai contribuir para que o desempenho de vendas da varejista seja ampliado.

Mais especificamente, o foco da Pague Menos é na expertise da Extrafarma na venda de medicamentos genéricos. Na medida do que já é permitido, as companhias já trocam informações. A participação dos genéricos no faturamento da Extrafarma fica em torno de 15%, já na Pague Menos esse percentual é aproximadamente metade disso. A intenção da executiva da companhia é que a aquisição permita superar os 10% de participação.

O negócio entre Pague Menos e Extrafarma envolve acordo de R$ 700 milhões. Neste mês, a Pague Menos deve entregar o protocolo e justificativa de incorporação e a aquisição deve passar por aprovação em assembleia geral pelos acionistas em setembro.

No que se refere ao tema expansão, segundo Mário Queirós, a expectativa é positiva. A empresa encerrou o 2º trimestre deste ano com 1.101 lojas espalhadas por 325 municípios, deste total, 91% são lojas maduras. Total de 14 lojas já foi aberta pela Pague Menos neste ano.

"Apesar de ainda termos muitas oportunidades no Norte e Nordeste, devemos abrir lojas em outras regiões que não era nossa expectativa agora, nesta primeira fase de expansão, mas seriam ajustes finos desse protocolo de expansão", afirma.

Segundo a Pague Menos, nesse segundo trimestre encerrou o período de saneamento e reorganização, em que foram encerradas seis lojas e outras 48 foram reformadas. "Conforme divulgamos em outros trimestre, o ritmo de expansão deve entrar em velocidade de cruzeiro entre o terceiro e quarto trimestre", enfatiza o CEO.


Resultado recorde

A rede de farmácias cearense fechou o segundo trimestre deste ano com lucro líquido ajustado de R$ 71,6 milhões. Alta de 683% em relação a igual período de 2020 e o maior resultado trimestral da sua história. Os dados foram divulgados nessa segunda-feira, 2.

Segundo a companhia, o desempenho é resultado da melhora dos indicadores operacionais. Com alta de 20,6%, as vendas nas lojas fecharam o trimestre também com faturamento recorde, estimado em R$ 2 bilhões.

No acumulado do ano, o lucro líquido foi de R$ 115,8 milhões, valor 20,6% superior ao registrado em todo o ano de 2020. Nos meses de abril a junho deste ano, o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 192,3 milhões. Aumento de 37,7% ante o resultado do segundo trimestre do ano passado. A margem Ebtida foi de 9,4%, incremento de 1,1p.p. em relação ao 2T20.

A companhia também acelerou o crescimento de vendas e registrou faturamento recorde de R$ 2 bilhões, alta de 20,6% em relação ao segundo trimestre de 2020, com incremento mesmas lojas de 19,7% e 18,9% em lojas maduras. A categoria de produtos de marcas próprias totalizou R$ 125,2 milhões em vendas no trimestre, aumento de 22,5% ante igual período do ano passado, representando 6,2% das vendas totais.

“Os resultados evidenciam o salto no nível de rentabilidade alcançado pela empresa nos últimos trimestres. E os indicadores operacionais revelam nosso crescimento consistente alicerçado por operações e processos cada vez mais eficientes, centrados no cliente”, afirmou Mário Queirós, CEO da Pague Menos, no comunicado de segunda-feira, 2.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Vendas de motos sobem 5,5% em julho ante junho, diz Fenabrave

ECONOMIA
12:53 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Na contramão do mercado de carros, as vendas de motos tiveram crescimento de 5,5% em julho, na comparação com junho, informou nesta terça-feira a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias. No total, 112,6 mil unidades foram vendidas, 32,2% a mais do que em julho de 2020.
Com o resultado, as vendas de motos fecharam os sete primeiros meses do ano com crescimento acumulado de 44,7%, somando 629,9 mil unidades emplacadas. A Honda, líder com folga do mercado, respondeu por 75,5% desse total, seguida pela Yamaha (18,2%).
Ao comentar o desempenho do segmento de duas rodas em julho, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, disse que o resultado só não foi melhor porque, assim como acontece na indústria de automóveis, também há limitações de produção nas montadoras de motos, dada a dificuldade de obtenção de peças.
"O resultado do mês de julho só não foi melhor pela falta de produtos. Mas notamos que a demanda permanece alta e os emplacamentos de motocicletas continuam em plena recuperação", comentou o presidente da Fenabrave.
Segundo a entidade, a oferta de crédito, por vezes um limitador de vendas no segmento, está positiva, com os bancos aprovando praticamente metade dos pedidos de financiamento.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Aquisição da Zee Dog representa globalização da Petz, diz CEO da empresa

ECONOMIA
12:48 | Ago. 03, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A aquisição da Zee Dog, anunciada nesta terça-feira, 3, representa a globalização da Petz, avalia o CEO Sérgio Zimerman. Atualmente, a adquirida atende 45 países, com cinco centro de distribuição. No total. um terço da operação está localizada no mercado internacional.
"Se antes a Petz tinha foco no mercado brasileiro, agora vamos olhar para o global. Iremos acompanhar as tendências de vendas nos Estados Unidos, Europa e Ásia, buscando como podemos atingir esses mercados", afirmou Zimerman em teleconferência realizada para detalhar a compra da Zee Dog.
Nesse sentido, o executivo da Petz classifica a compra como um marco no varejo global do segmento animal, transformando a companhia em referência internacional no setor. "A junção com a Zee Dog vai levar a nossa empresa para muito mais longe, bem mais rápido do que esperávamos", projeta.
Em relação a possível competição entre produtos próprios, Zimerman afirma que as marcas irão conviver "harmoniosamente". "Esse casamento está acontecendo porque se colocou um ambiente de confiança para que os sonhos dos dois lados pudessem ser potencializados e não sobrepostos".
O CEO da Zee Dog, Felipe Diz, complementa que a operação tem como principal foco o longo prazo. "Estamos olhando o que podemos fazer daqui a 30 anos. É apenas o início de uma caminhada para gerar valor", pondera.
Entre os principais elementos para gerar valor, além da globalização, as duas companhias estão apostando no segmento de alimentação e produtos para gatos, população que cresce mais do que a de cachorros. Além disso, buscam otimizar os modelos de lojas.
"A aquisição da Zee Dog vai nos permitir implementar novos formatos e conceitos de lojas. Vai possibilitar que melhoremos o nosso relacionamento com lojas menores, ampliando para praças em que normalmente não caberiam uma loja Petz", finaliza o CFO da Petz, Diogo Bassi.
Pagamento
A compra da Zee Dog pela Petz prevê a incorporação, pela companhia, de ações representativas de 74,83% das ações de emissão da Zee.Dog, que corresponderá ao valor de R$ 535 milhões na data de efetivação da operação; e a aquisição, de ações representativas de 25,17% das ações de emissão da Zee.Dog.
Segundo fato relevante divulgado pela empresa, a operação prevê o pagamento de R$ 80 milhões em dinheiro na data de efetivação da Transação; e R$ 100 milhões será contingente e pago após o 5º aniversário da data de efetivação da Transação, corrigidos por CDI e sujeito a determinadas condições que promovem o alinhamento de longo prazo entre as partes.
"Mediante a efetivação da transação, os acionistas da Zee.Dog, Felipe Diz, Thadeu Diz e Rodrigo Monteiro, continuarão a atuar na qualidade de gestores da unidade de negócio Zee.Dog e estarão envolvidos no desenvolvimento pretendido pela companhia para maximizar a criação de valor para seus acionistas", informa.
A previsão é de que a operação seja consumada no decorrer de 2021. Neste caso, o valor do reembolso será de R$ 1,38 por ação, apurado com base no valor patrimonial das ações da Companhia em 31 de dezembro de 2020. Os acionistas poderão solicitar a revisão do valor de reembolso e a Companhia realizará o pagamento do reembolso aos acionistas dissidentes no prazo de até 30 dias contados do final do prazo para exercício do direito de retirada.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags