PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Dorival não vê Choque-Rei como decisivo: ?Meu jogo é o seguinte?

Após respirar aliviado com a vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o CRB-AL, o técnico Dorival Júnior volta as suas atenções para o Campeonato Paulista. O Tricolor fará os seus dois próximos jogos como visitante. Primeiro, visitará o Linense, neste domingo (4). Depois, enfrentará o rival Palmeiras, na quinta-feira (8), no Estádio [?]

08:15 | 01/03/2018

Após respirar aliviado com a vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o CRB-AL, o técnico Dorival Júnior volta as suas atenções para o Campeonato Paulista. O Tricolor fará os seus dois próximos jogos como visitante. Primeiro, visitará o Linense, neste domingo (4). Depois, enfrentará o rival Palmeiras, na quinta-feira (8), no Estádio Palestra Itália, onde nunca venceu.

Criticado pela torcida, principalmente, em função das derrotas nos clássicos para Corinthians (2 a 1) e Santos (1 a 0), o treinador não vê o Choque-Rei como primordial para a sua permanência no cargo. ?O meu jogo é o seguinte. Não tenho como mensurar outra situação. A avaliação dos dois clássicos: o São Paulo merecia perder para o Corinthians e para o Santos? Não. A análise do resultado é fria: duas derrotas?, conscientizou-se.

?Fiquei muito satisfeito com o que vi, queria o resultado, até pelo torcedor, mais do que ninguém. Há muitas coisas boas acontecendo no São Paulo. Se os resultados não vierem, é natural que a pressão aumente. Trabalhamos muito para que isso se reverta. Não tenho dúvidas que as coisas vão melhorar muito, ninguém é bobo aqui?, ressaltou.

Com o time na liderança do Grupo B do Campeonato Paulista e com a vaga encaminhada rumo à quarta fase da Copa do Brasil, Dorival reitera o discurso otimista em relação ao futuro na temporada. ?Não se surpreendam se o São Paulo, daqui a pouco, vir a surpreender muita gente?, alertou.

Ao mesmo tempo que busca ganhar mais fôlego no cargo, Dorival defende o seu trabalho à frente do clube do Morumbi. Citou como argumento o respaldo vindo dos jogadores, que se reuniram com o diretor-executivo Raí e com o coordenador de futebol Ricardo Rocha para defender o treinador, após o empate com a Ferroviária, no último domingo.

?É muito difícil falar do nosso trabalho. Os atletas percebem que estão crescendo individualmente desde quando chegamos aqui. Percebem consistência no trabalho, lealdade, sem sacanagem, proteção ou distinção, com todos tratados da mesma forma. A maioria teve oportunidade e vai continuar tendo?, prometeu, antes de elogiar o clube.

?Nunca vi equipe como a do São Paulo, envolvendo todas as pessoas. O São Paulo tem luz própria nesse sentido, facilitando para profissional se doar ao clube, como vi em poucos clubes. Eles sabem com quem estão trabalhando, viram integridade e respeito com que se trabalha. Perceberam que perderiam profissionais dedicados a eles. É uma troca, com recíproca importante?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS