PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Di María fala sobre momento do PSG e expectativas para a Copa

Concentrado com a Argentina para a disputa de dois amistosos, contra Itália, nesta sexta-feira, e contra Espanha, na próxima terça, o meia Ángel Di María comentou a respeito do momento vivido tanto no Paris Saint-Germain, quanto na seleção de seu país. Em entrevista ao diário Olé, ele não escondeu a frustração com a recente eliminação [?]

16:45 | 23/03/2018

Concentrado com a Argentina para a disputa de dois amistosos, contra Itália, nesta sexta-feira, e contra Espanha, na próxima terça, o meia Ángel Di María comentou a respeito do momento vivido tanto no Paris Saint-Germain, quanto na seleção de seu país. Em entrevista ao diário Olé, ele não escondeu a frustração com a recente eliminação do time francês nas oitavas de final da Liga dos Campeões, diante do Real Madrid.

?Foi um golpe duro. Gastamos 400 milhões de euros em contratações (de Neymar e Mbappé), era normal que tivéssemos grandes objetivos na temporada. O clube se abalou muito pela eliminação e é óbvio que os torcedores ficaram decepcionados?, afirmou. ?Temos que levantar a cabeça. Queremos conquistar a tríplice francesa, que ano passado não pudemos ganhar. Muitas mudanças ocorrerão para a próxima temporada?, completou.

Sobre a seleção argentina, comandada por Jorge Sampaoli, o meia admite que a equipe não está no mesmo patamar que outras seleções, consideradas favoritas ao título da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Porém, reiterou as qualidades do time e a confiança no treinador.

?Pode ser que não estejamos entre os favoritos, pela forma como nos classificamos ou pelo que vínhamos jogando antes da chegada de Sampaoli. Porém, ter Messi é um diferencial e temos jogadores que defendem os melhores clubes. Isto nos faz candidatos ao título?, apontou. ?Sampaoli está atento a todos os detalhes dos rivais. É importante ter um técnico que te oferece diversas opções em um mesmo jogo?, completou.

Di María ainda voltou a afirmar que Messi merece ganhar a Copa do Mundo, ?por tudo o que fez e conquistou em sua vida?. Aos 30 anos, com a mesma idade do capitão e camisa 10, por fim, também assumiu que esta poderá ser sua última participação em Mundiais. ?Às vezes penso que esta será a última. Pela idade, ou pelas coisas que não acontecem como esperamos. Mas eu gosto de viver o momento. Estou próximo de outra Copa e quero aproveitar?, reconheceu.

Gazeta Esportiva

TAGS