PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Considerando o placar do clássico injusto, Larghi pede tempo para acertar o Galo

O Atlético-MG perdeu para o Cruzeiro no Independência, neste domingo, mesmo jogando com um a mais desde os sete minutos do segundo tempo. Parando na forte defesa do rival, que concentrou a marcação à frente da área e diminuiu seu espaço de criação, o time alvinegro pressionou mas não conseguiu chegar ao gol de empate. [?]

15:45 | 04/03/2018

O Atlético-MG perdeu para o Cruzeiro no Independência, neste domingo, mesmo jogando com um a mais desde os sete minutos do segundo tempo. Parando na forte defesa do rival, que concentrou a marcação à frente da área e diminuiu seu espaço de criação, o time alvinegro pressionou mas não conseguiu chegar ao gol de empate. Para oDe acordo com o técnico Thiago larghi, em coletiva de imprensa pós-jogo, o resultado da partida não foi justo.

?Temos essa campanha porque não conseguimos conquistar os pontos que gostaríamos em alguns jogos, como hoje. Acho que o resultado foi injusto. O mais justo seria o empate, já que o Cruzeiro foi melhor no primeiro tempo, e nós no segundo. Teve a expulsão, mas tivemos a bola do Ricardo Oliveira do lado de fora da rede, a oportunidade do Erik??, opinou. ?Essas não-pontuações, um pontinho aqui, um pontinho ali, é que fazem a diferença. Nosso foco continua no trabalho para o próximo jogo, de quinta-feira, e na classificação?, completou.

Com intenção de melhorar a criação e o toque de bola do Galo, Larghi tirou Erik e Roger Guedes de campo para a entrada de Tomás Andrade e Cazares, respectivamente. A mudança não surtiu muito efeito, já que a equipe mostrou grande dificuldade para superar o bloqueio defensivo da Raposa e concluir as jogadas com perigo. Mesmo admitindo a limitação, o comandante não se arrepende das decisões tomadas e diz saber o que falta para mudar a situação.

?A gente teve um número maior de finalizações, 18 chutes contra oito, mas tivemos essa dificuldade porque o time do Cruzeiro permaneceu fechado, com nove jogadores defendendo à frente da área, o que acaba criando uma dificuldade e uma apreensão?, apontou. ?O time chegou, conseguiu chegar, mas o desenvolvimento de jogadas combinadas e um entrosamento maior só acontecerão com mais tempo de trabalho, com mais sessões de treinamento. Não se faz um time apenas com palavras. Jogando domingo, quarta, domingo, quarta, não temos tempo para isso e para recuperar os jogadores?, finalizou.

O Atlético-MG volta a jogar pelo Campeonato Mineiro na próxima quinta-feira, quando visita o Uberlândia. A duas rodadas do final da primeira fase, a vitória é essencial para que o time possa encaminhar a classificação para o mata-mata. Caso contrário, pode se complicar na competição estadual, já que, com 12 pontos ganhos, possui apenas dois a mais que a Caldense, primeira fora do G8.

 

 

Gazeta Esportiva

TAGS