PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Apresentado, Doriva se arrepende de saída repentina: ?Peço desculpas?

O ?novo-velho? comandante da Ponte Preta é Doriva. Oficializado no cargo técnico da equipe e apresentado aos jornalistas nesta segunda-feira, o ex-jogador de 45 anos pediu desculpas aos torcedores e dirigentes da Macaca, por sua saída repentina da função em 2015. À época, Doriva recebeu convite para comandar o São Paulo, depois da saída de [?]

14:15 | 26/03/2018

O ?novo-velho? comandante da Ponte Preta é Doriva. Oficializado no cargo técnico da equipe e apresentado aos jornalistas nesta segunda-feira, o ex-jogador de 45 anos pediu desculpas aos torcedores e dirigentes da Macaca, por sua saída repentina da função em 2015.

À época, Doriva recebeu convite para comandar o São Paulo, depois da saída de Juan Carlos Osório do Morumbi. Na ocasião, o novo treinador dos campineiros não se despediu da torcida nem da imprensa, mesmo quando fazia um bom trabalho, causando rejeição por parte dos torcedores agora, no momento de sua volta.

?A Ponte é uma grande instituição e naquele momento eu não soube proceder, por isso quero reconstruir essa história. Sei que algumas feridas levam tempo para cicatrizar e peço desculpas ao torcedor e à imprensa. Estou focado em fazer um grande trabalho e respeito demais a camisa da Ponte Preta. Lamento o ocorrido e quero reconquistar o torcedor com trabalho?, justificou.

Com o primeiro treino pela Macaca previsto para esta terça-feira, Doriva já iniciou conversas com a diretoria para a vinda de reforços e saída de atletas. Mesmo com o impedimento de comandar a equipe nas finais do Troféu do Interior, já que o regulamento da competição não permite, o comandante já começou a projetar sua trajetória pelo clube de Campinas.

?Quanto a reforços, estou acompanhando e monitorando todos os nomes que tem possibilidade de trazermos. Temos que ter inteligência para identificar atletas com nosso perfil financeiro atual, mas de maneira agressiva neste momento de reformulação, pra ter um elenco competitivo. Quanto ao Troféu do Interior, infelizmente não poderei comandar por causa do regulamento, mas o Brigatti faz excelente trabalho e já estaremos juntos no dia a dia, somando forças?, completou.

?O desafio é o mesmo que antes, mas a motivação é bem maior. Da outra vez que estive aqui estávamos na Série A, a gente começou bem, vacilou um pouquinho na sequência, mas engrenou, tivemos aquela sequência inesquecível de quatro vitórias seguidas. Agora a ocasião é outra, mas a dificuldade é igual e a vontade ainda maior. Vamos fazer nova historia e se Deus quiser voltar à Série A?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS