select ds_midia_link from midia where cd_midia = limit 1
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Santa Cruz e CRB duelam pela ponta do grupo na Copa do Nordeste

Às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, em jogo isolado da Copa do Nordeste, o Santa Cruz recebe o CRB no Arruda, em Recife. A partida coloca frente a frente as duas melhores equipes do grupo A da segunda fase da competição e vale a liderança. Os visitantes de Alagoas são os líderes com 6 pontos, [?]
20:15 | Fev. 19, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, em jogo isolado da Copa do Nordeste, o Santa Cruz recebe o CRB no Arruda, em Recife. A partida coloca frente a frente as duas melhores equipes do grupo A da segunda fase da competição e vale a liderança. Os visitantes de Alagoas são os líderes com 6 pontos, enquanto os donos da casa ocupam a segunda posição com 4 pontos.

O tricolor pernambucano vai a campo embalado. Após a eliminação precoce na Copa do Brasil contra o Fluminense-BA na primeira fase, o time de Júnior Rocha não perdeu mais e soma quatro jogos de invencibilidade. No último sábado, contra o Náutico pelo Campeonato Pernambucano, a Cobra Coral ficou no empate sem gols. Mas na última rodada da Copa do Nordeste, a equipe recebeu o Treze-PB e venceu por 3 a 0.

Do outro lado, o CRB também entra em campo confiante. A equipe alagoana não perde há três jogos e está classificada para a terceira fase da Copa do Brasil, na qual enfrenta o São Paulo no dia 28 de fevereiro (quarta-feira). Pela Copa do Nordeste, são duas vitórias em dois jogos: 2 a 1 fora de casa contra o Treze-PB e 3 a 1 contra o Confiança-SE em casa.

Júnior Rocha, técnico do Santa Cruz, comentou a boa fase da equipe, principalmente na defesa, após o empate contra o Náutico. ?É a terceira partida que não sofremos gol. Mesmo tendo uma equipe ofensiva, temos melhora defensiva?, disse.

Pelo lado do CRB, o goleiro João Carlos comentou a preparação da equipe, que fará o quinto jogo seguido fora de casa. ?É uma dificuldade jogar tantos jogos fora de casa, longe do Rei Pelé?, disse. ?Mas a gente vai forte pra Recife e vamos tentar manter nossa liderança lá?.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões?
Fale com a gente

Tags

Homem morre por choque durante sessão de fotos um dia antes do casamento

Tragédia
2021-07-31 09:48:00
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O médico Denis Ricardo Faria Gurgel, de 31 anos, morreu nesta quinta-feira, 29, após sofrer uma descarga elétrica na área rural do município de Cariri do Tocantins. De acordo com o Corpo de Bombeiros, no momento do acidente, Denis e sua noiva estavam realizando o ensaio fotográfico de noivado as margens de uma represa. Eles iriam se casar nesta sexta-feira, 30.

De acordo com informações do portal G1, quando o Corpo de Bombeiros chegou ao local, Denis estava caído ao chão, já sem vida. Em depoimento, a noiva relatou que, em determinado momento, eles estavam com varas de pesca e, ao arremessar, um dos anzóis ficou preso em um fio de energia. Por conta disso, o médico teria se prontificado para retirar o anzol e colocado as duas mãos no fio, levando o choque.

A última foto tirada por Teixeira, fotógrafo que realizava o ensaio, mostra Denis e a noiva sorrindo e pescando na represa. A gente tinha levado as varas de pescar porque ele era fã, ele amava pescar", relatou. Ao portal G1, o fotógrafo detalhou que, ao chegar à chácara, o casal se sentou em um píer e, com as varas, começaram a simular uma pescaria.

"Eles sentaram, colocaram os pés dentro da água. Eu peguei a canoa para não pisar na água, fiquei a uma distância de três a quatro metros deles. Começamos a tirar as fotos. Tiramos umas dez fotos e falei para eles: 'Denis, para mim já deu, está bom, vamos nos deslocar para o lado e finalizar com uma foto'. Ele falou assim: 'Teixeira, eu quero fazer a foto lançando a linha com a isca. Ele falou e já foi lançando. Como ele estava na contraluz, ele não viu o fio que levava energia para a cabana", contou.

Ele conta que a linha ficou presa no fio elétrico e que o médico ainda tentou cortá-la com os dentes, mas não conseguiu. Teixeira teria se oferecido para ajudar, mas que o próprio médico disse que seria perigoso. "Eu cheguei com a canoa perto, ele entrou descalço e começou a tirar a linha com a mão, mas sem triscar no fio. Já estava terminando, ele se desequilibrou e no reflexo, no impulso, para não cair, ele se apoiou no fio com a mão direita e já começou a receber a descarga elétrica", continua. 

"Ele estava em pé segurando o fio, recebendo a descarga, dentro do barco. Eu estava dentro do barco também, mas estava calçado, se eu não estivesse com sapatos, eu estaria morto. Eu dei com o remo uma, duas, três, quatro vezes, o fio não quebrava. Eu não conseguir rachar o fio. No desespero fui tentar empurrar ele, quando eu trisquei, eu recebi a descarga, que me jogou para fora do barco. Eu caí na água com câmera fotográfica, molhou tudo", completa o fotógrafo, emocionado. Segundo os bombeiros, o fio de energia no qual Denis se acidentou estava sem camada de proteção em alguns pontos.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

OAB diz que mudança em pagamento de precatórios é 'calote' com fins eleitoreiros

ECONOMIA
2021-07-31 09:37:31
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou nota com uma crítica pesada à possibilidade de mudança na regra de pagamento de precatórios devidos pela União. A medida está em estudo no governo, como antecipou o Estadão/Broadcast. A OAB diz que a medida é uma tentativa de institucionalização do "calote" para fins eleitoreiros.
Na nota, a entidade afirma ainda que essa é uma tentativa de desmontar a sistemática constitucional de pagamento, que revela "contornos antidemocráticos e amplo desrespeito aos direitos dos cidadãos brasileiros". Assinada pelo presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, a nota fala em investida do governo federal contra o sistema constitucional de pagamento de precatórios. Para a OAB, a medida colide diretamente com a Constituição e com os eixos de sustentação do Estado democrático de direito.
O Conselho da OAB lembrou uma tentativa recente de mudança, no ano passado, e cita que a mera cogitação de alteração na sistemática de pagamento de dívidas para bancar o programa social do governo levou à queda imediata da Bolsa de Valores e a uma firme resposta de instituições públicas e privadas, além de parlamentares.
"Novamente, o governo federal invoca o montante da dívida da União como obstáculo ao pagamento de suas obrigações constitucionais e ao financiamento de programa social definindo-o como meteoro", diz a nota, em referência direta à fala hoje do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que há meteoros de outros poderes que atingiria o orçamento.
O governo discute uma PEC para alterar o fluxo de pagamento de precatórios devidos pela União, após identificar que esses gastos chegarão a quase R$ 90 bilhões em 2022, bem acima dos já expressivos R$ 54,75 bilhões programados para este ano. Nesta sexta-feira, 30, em evento no Rio, Guedes referiu-se à despesa como um "meteoro" que vem de "outros poderes". A pressão vinda desse gasto ameaça o espaço reservado no Orçamento para a reformulação do Bolsa Família e tem encorajado integrantes da ala política a defender mudanças no próprio teto de gastos.
A OAB ressalta os precatórios representam o pagamento de dívidas do Estado para com o cidadão, devidamente reconhecidas pelo Poder Judiciário brasileiro, após longo percurso processual, "dentro das balizas da legalidade".
"A OAB está certa de que qualquer tentativa dessa natureza não encontrará respaldo no Congresso, tampouco subsistirá a um eventual controle de constitucionalidade pelos órgãos do Poder Judiciário, firmemente comprometidos com as bases democráticas", diz a nota, que é assinada também pelo presidente da Comissão Especial de Precatórios, Eduardo de Souza Gouvea.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

Geral
2021-07-31 09:37:20
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A partir de segunda-feira (2), os pais poderão emitir pela internet uma autorização para que seus filhos menores de 16 anos possam viajar sozinhos em voos nacionais.

O novo procedimento foi regulamentado neste ano pela Corregedoria Nacional de Justiça e implementado pelo Colégio Notarial do Brasil, que congrega mais de 9 mil cartórios espalhados pelo país.

Até agora, para que um menor de 16 anos pudesse viajar desacompanhado era necessário preencher um formulário em papel, que deveria ser assinado e ter firma reconhecida em cartório, para depois poder ser apresentado às empresas de transportes.

Agora, a Autorização Eletrônica de Viagem (AEV) permite realizar o procedimento inteiramente online, por meio da plataforma e-Notariado, que dispensa o comparecimento ao cartório para diversos serviços.

Na plataforma, os pais poderão realizar uma videoconferência com o notário, que após confirmar a autorização para a viagem, por prazo ou por trecho apontado. Um QR Code para verificação será então emitido e poderá ser apresentado nos guichês das companhias aéreas pelo celular ou impresso em papel.

Por essa via, a autorização poderá ser cancelada a qualquer momento pelos pais ou responsáveis, e o QR Code deixa de funcionar.

Nesse primeiro momento, a opção pela Autorização Eletrônica de Viagem (AEV) é disponibilizada apenas para as viagens aéreas nacionais. A previsão, contudo, é que a facilidade seja ampliada para voos internacionais e meios rodoviários e hidroviários, embora ainda não haja prazo para a expansão.

Desde 2011 a autorização de viagem para menores pode ser feita extrajudicialmente, diretamente nos cartórios, após uma regulamentação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nos casos mais complexos, com conflito entre os pais, por exemplo, pode ser necessário uma decisão judicial para permitir o embarque.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Polícia captura trio e resgata família feita de refém na Caucaia

Iparana
2021-07-31 09:34:03
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Uma família feita de refém foi resgatada na manhã dessa sexta-feira, 30, no bairro Iparana, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Um trio de homens com duas armas de fogo foi capturado por agentes da Polícia Militar do Ceará (PMCE), que tiveram apoio da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS).

Uma das pessoas da família estava saindo de casa, por volta de 7 horas, quando foi abordada pelos homens armados, que adentraram a residência, anunciaram assalto e mantiveram as vítimas sob ameaça. Após registro de ocorrência pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da SSPDS, as equipes de segurança foram acionadas e começaram a cercar a casa da família e outras residências para a captura do trio.

Os homens tentaram fugir, mas foram capturados. Ninguém ficou ferido durante a ação. Os itens subtraídos foram recuperados. Com o trio, foram apreendidos um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 12, um simulacro de pistola, munições, dois telefones celulares, além de joias e uma quantia em dinheiro tomada da família. O material foi conduzido para a sede 22º Distrito Policial (DP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), no bairro Icaraí, em Caucaia.

Residentes de Fortaleza, os suspeitos foram identificados como Djalma da Silva Almeida, de 24 anos, com antecedentes criminais por roubo qualificado, associação criminosa, posse ilegal de armas e tráfico de drogas; Daniel Sousa Cruz, 28, respondendo por roubo qualificado e corrupção de menores; e Francisco Lucivaldo Barbosa Pereira, 23, sem antecedentes.

Os três também foram conduzidos ao 22º DP e autuados em flagrante por roubo qualificado pela restrição da liberdade da vítimas, resistência e porte ilegal de arma de fogo. A unidade policial lidera as investigações e apura a participação de outras pessoas no crime.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Pandemia destrói 7,7 milhões de vagas

ECONOMIA
2021-07-31 09:12:18
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A geração insuficiente de empregos mantém o desemprego em níveis recordes quando se considera o mercado de trabalho como um todo, incluindo a economia informal, mostram os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, o total de ocupados aponta para o corte de 7,7 milhões de vagas na comparação com o quadro anterior à pandemia. Na virada de 2019 para 2020, o total de ocupados oscilava entre 94 milhões e 94,5 milhões. Agora, são 86,7 milhões.
Conforme o IBGE, a taxa de desocupação de 14,6% no trimestre móvel até maio, com 14,795 milhões de desempregados, nas máximas históricas, sobe para 29,3%, incluindo desalentados (que simplesmente desistiram de procurar emprego) e subocupados (que trabalham menos do que gostariam). Está faltando trabalho para 32,946 milhões no País, o equivalente às populações de Angola ou da Malásia.
O desemprego se manteve em níveis recordes porque mais pessoas estão em busca de uma ocupação. Um ano atrás, a taxa de desemprego estava em 12,9%. Segundo Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, a alta se deve a uma particularidade da crise da covid-19.
Em um primeiro momento da pandemia, trabalhadores que perderam seus empregos, formais ou informais, ficaram em casa, sem procurar trabalho, por causa das restrições ao contato social. Pelas metodologias internacionais seguidas pelo IBGE, só é considerado desempregado quem busca emprego. "Muitas pessoas, embora não estivessem trabalhando, não estavam procurando", afirmou Adriana.
A flexibilização das medidas de restrição e a necessidade de buscar renda levaram os trabalhadores a voltar ao mercado, buscando emprego ativamente. Ou seja, o desemprego não está nas máximas históricas por causa de mais demissões. Pelo contrário, a evolução da população ocupada aponta para a criação de 840 mil vagas, entre formais e informais em um ano.
Cenário
A expectativa de economistas é que o desemprego recue no segundo semestre, com o avanço da vacinação favorecendo a retomada da atividade econômica, mas o País ainda deve conviver com níveis de desocupação altos por bastante tempo.
"À medida que a economia vai retomando, a demanda por emprego aumenta, mas a volta da atividade econômica também gera um aumento da demanda por parte dos trabalhadores. Tem um período no qual a taxa vai ficar basicamente parada e, daqui a pouco, ela começa a cair", disse José Márcio Camargo, economista-chefe da Genial Investimentos, prevendo a queda da taxa de desemprego a um nível entre 12,5% e 13% no fim de 2021.
Em nota, o economista Rodolfo Margato, da XP Investimentos, previu que a população ocupada só deverá retornar ao nível pré-pandemia no terceiro trimestre de 2022.
Daniel Xavier, economista sênior do banco ABC Brasil, também vê a redução do desemprego como um movimento gradual. Para o ano que vem, por exemplo, ele estima uma taxa de desocupação de 12,5% no último trimestre e média do ano em torno de 13%.
A economista Lisandra Barbero, do Banco Original, espera taxa de desemprego média de 14,0% em 2022. Ela está mais pessimista porque o avanço da vacinação e a reabertura da economia podem levar o crescimento do número de trabalhadores em busca de emprego a um ritmo superior ao da geração de vagas.
Para Lisandra, em parte os movimentos no mercado de trabalho são graduais por causa de particularidades próprias do Brasil. A economista lembra que a taxa de desemprego está em dois dígitos desde 2014. "Uma das justificativas é que contratar e demitir no Brasil é um processo muito caro, demorado. Precisa de muita confiança para decidir", disse. (Colaboraram Guilherme Bianchini e Cícero Cotrim)
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags