PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Jogadores lamentam confusão e contestam árbitro do ?Ba-Vi?

O que era para ter sido o clássico da paz entre Vitória e Bahia acabou com uma confusão generalizada e nove expulsões. Neste domingo, as duas equipes se enfrentaram no Barradão pela sexta rodada do Campeonato Baiano e a partida foi encerrada aos 34 minutos do segundo tempo. Primeiro, uma briga por conta da comemoração [?]

19:15 | 18/02/2018

O que era para ter sido o clássico da paz entre Vitória e Bahia acabou com uma confusão generalizada e nove expulsões. Neste domingo, as duas equipes se enfrentaram no Barradão pela sexta rodada do Campeonato Baiano e a partida foi encerrada aos 34 minutos do segundo tempo. Primeiro, uma briga por conta da comemoração do gol de empate do Esquadrão de Aço e, posteriormente, mais duas expulsões culminaram no apito final.

A situação foi bastante lamentada pelos jogadores na saída de campo. Fernando Miguel, primeiro jogador do Vitória a ?agredir? Vinícius por ter comemorado o gol dançando em frente à torcida rival, criticou a própria conduta e pediu desculpas aos torcedores e organizadores do clássico da paz, que acabou de forma hostil.

?A gente não tem que justificar nada. Temos que pedir desculpas a todos aqueles que estiveram empenhados em promover o clássico com torcida mista. Acho que o exemplo não foi legal, estava todo mundo de cabeça quente e passou completamente dos limites, chegando ao ponto dessa vergonha. Aquela confusão toda, enfim, só pedimos desculpas a todos os torcedores, porque o jogo estava bonito, bem jogado e acabamos estragando?, disse o goleiro ao canal Premiere, antes de ser levado aos vestiários por membros da comissão técnica.

Vágner Mancini foi bastante enfático ao criticar a decisão do árbitro Jailson Macêdo Freitas de ter expulsado mais jogadores da sua equipe em comparação ao adversário, que, para o comandante do Vitória, foi o estopim de um jogo disputado dentro de campo.

?Não consigo dizer se foi pênalti, porque eu estava distante. A partir do momento em que há uma briga generalizada e ele expulsa menos jogadores do Bahia do que do Vitória, sendo que a briga foi generalizada, tem alguma coisa errada. Quem causou a briga não foi o Vitória?, comentou Mancini.

O treinador ainda contestou a decisão de Vinícius, que comemorou o gol de pênalti em frente à torcida do time mandante. ?O jogador do Bahia foi comemorar na torcida do Vitória, sendo que no começo os dois times estavam perfilados pedindo paz e não violência. Ao longo da semana, o atleta soltou várias coisas nas redes sociais, fez o gol e foi vibrar na torcida do Vitória. Por que não foi na torcida do Bahia?, completou o comandante.

Pelo lado do Bahia, o único a se manifestar após o fim da partida foi o atacante Kayke, que lamentou o ocorrido e pediu que um fato ?triste? como esse sirva de lição para coisas benéficas no futuro. ?Ficou feio para todas as equipes. Viemos para jogar, somos profissionais e não jogamos até o fim. A gente fica triste pelo episódio lamentável e esperamos que isso sirva de lição para todo mundo?, disse o atacante do Esquadrão de Aço.

 

Gazeta Esportiva

TAGS