Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Sem Coutinho, Liverpool vence e tira invencibilidade de City e Guardiola

O Liverpool recebeu o líder Manchester City, pela 23ª rodada do Campeonato Inglês, no Anfield, em Liverpool, e venceu por 4 a 3 . Pela primeira vez sem Coutinho, o time de Klopp começou ganhando, cedeu empate, fez um belo segundo tempo com três gols, mas quase deixou que os comandados de Guardiola empatassem novamente. Os gols [?]
15:15 | Jan. 14, 2018
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Liverpool recebeu o líder Manchester City, pela 23ª rodada do Campeonato Inglês, no Anfield, em Liverpool, e venceu por 4 a 3 . Pela primeira vez sem Coutinho, o time de Klopp começou ganhando, cedeu empate, fez um belo segundo tempo com três gols, mas quase deixou que os comandados de Guardiola empatassem novamente. Os gols foram marcados por Chamberlain, Firmino, Mané e Salah, para o Liverpool, e por Sané, Bernardo Silva e Gündogan para o City.

Com o resultado, os Citizens ainda se mantêm líderes disparados da competição, com 62 pontos, e o Liverpool vai a 47 pontos, em terceiro lugar, ultrapassando o Chelsea. Na próxima rodada, os Reds enfrentam o Swansea City, enquanto o City recebe o Newcastle.

O jogo

Com a saída dos mandantes, as jogadas de ambos os times no início da primeira etapa ficaram mais em toques rápidos no meio de campo, sempre com vaias para o camisa 7 dos Citizens, Sterling, que jogou nos Reds até 2015 e parecia não ter sido perdoado pela torcida.

No entanto, no primeiro lance de perigo, aos 9 minutos, Oxlade-Chamberlain, do Liverpool, costurou o meio e fez tudo sozinho pela direita, chutando cruzado no gol de Ederson e mudando o placar para 1 a 0. Aos 11 minutos, Sterling teve boa chance em lance de De Bruyne, mas o bandeirinha marcou, corretamente, impedimento.

Após o gol, o Liverpool sentiu-se mais à vontade e criou boas chances com o artilheiro Salah e Mané, sem finalizações perigosas, mas obrigando o City a errar mais passes. Aos 18 minutos, falta para os visitantes cobrarem, mas ficou nas mãos de Karius. Logo em seguida, Aguero recebeu bola de De Bruyne em cruzamento pela direita, mas não alcançou a bola.

No meio do primeiro tempo, o jogo estava equilibrado, mas com mais chances para o Manchester City, como aos 22 minutos, com forte chute de Sané para o gol de Karius, que se assustou com o desvio da bola. Buscando o resultado positivo, os Citizens começaram a prender mais a bola e marcar mais a saída de bola do Liverpool. Aos 27, De Bruyne lançou a bola com força para a esquerda, mas o goleiro interceptou e deu velocidade ao contra-ataque dos Reds, que parou em Ederson.

Aos 30, o lateral Delph foi substituído por Danilo por problemas no joelho direito. O jogo continuou agitado e, aos 34, De Bruyne chutou fraco e Karius não permitiu rebote. Dois minutos depois, o brasileiro Ederson foi obrigado a sair para interceptar lance bonito de Salah, que poderia ter marcado o segundo para a equipe de Klopp.

Aproveitando o bom momento do City, aos 42 minutos, Sané recebeu bola precisa de Walker pela esquerda, passou por Gomez e Matip e chutou forte entre o canto direito e Karius, deixando tudo igual no Senfield. Aos 44, em contra-ataque, Fernandinho chutou de fora da área, mas não levou perigo. O Liverpool ainda teve duas chances de fazer o segundo gol, mas em ambas as oportunidades Ederson conseguiu afastar.

Emoção após o intervalo

Na volta para o segundo tempo, as equipes não sofreram modificações e o time de Guardiola iniciou melhor, com chance aos 5 minutos, primeiro com boa reposição de Ederson, passando por De Bruyne, Sterling e finalização de Aguero, e depois com a cabeçada de Otamendi na trave. Em seguida, bom cruzamento de De Bruyne para Aguero, que não alcançou. Mais uma vez, boa partida do camisa 17 do time de Manchester.

Aos 10 minutos, Ederson fez uma incrível sequência de três defesas e impediu que os donos da casa ampliassem o placar. Aos 15, em contra-ataque, Firmino recebeu de Chamberlain, deixou Stones no chão e tocou por cobertura, colocando-se à frente do placar novamente. Em seguida, Mané chutou na trave e, nem um minuto depois, deixou o seu gol em chute no ângulo direito de Ederson: 3 a 1.

O time de Guardiola tentava se reerguer na partida quando, aos 23, o goleiro do City saiu da pequena área para afastar uma bola, saiu errado e permitiu que Salah fizesse um belo gol de cobertura. 4 a 1 para os Reds, que não pareciam estar sentindo nenhuma falta de Phelippe Coutinho.

Aos 25, Sterling foi substituído pelo português Bernardo Silva, mas, nervosos, os jogadores começaram a fazer faltas desnecessárias, como Fernandinho, que levou amarelo por falta em Mané. Nos minutos seguintes, nenhuma chance para ambas as equipes, somente aos 37, com chute forte de Wijnaldum na entrada da área. Aos 39, em tabela de Gündogan com Aguero, a bola sobrou para Bernardo Silva, que chutou forte e diminuiu para o City. Cinco minutos depois, Gündogan colocou fogo no jogo ao finalizar e mandar para o fundo da rede após lance entre Sané e Aguero.

Nos instantes finais, o Manchester City tentou o empate, mas o Liverpool tirou sua invencibilidade. Além disso, o tabu continua: desde 2003 os Citizens não vencem os Reds em Anfield.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags