PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Lugano assume novo cargo e fala em recuperar hegemonia do São Paulo

O ex-zagueiro Diego Lugano foi apresentado como superintendente de relações institucionais do São Paulo durante a tarde desta terça-feira, no CT da Barra Funda. Em sua primeira entrevista coletiva, explicando as atribuições de seu novo cargo no clube, falou em como recuperar a hegemonia do Tricolor nos cenários nacional e internacional. ?O São Paulo está [?]

15:15 | 30/01/2018

O ex-zagueiro Diego Lugano foi apresentado como superintendente de relações institucionais do São Paulo durante a tarde desta terça-feira, no CT da Barra Funda. Em sua primeira entrevista coletiva, explicando as atribuições de seu novo cargo no clube, falou em como recuperar a hegemonia do Tricolor nos cenários nacional e internacional.

?O São Paulo está se consolidando novamente, mesmo com algumas dificuldades financeiras. Todos têm medo que o São Paulo reaja e recupere a hegemonia no Brasil e na América do Sul. Para isso, você precisa mudar a essência no dia a dia, as coisas invisíveis aos olhos de vocês para fazer a diferença?, ressaltou, antes de explicar o seu entusiasmo.

?Você se faz forte de dentro para fora. Internamente, no ano passado, o clube teve mudanças e aprimoramentos, adquirindo tecnologias, profissionais de alta capacidade em todas as áreas, jogadores chegando com perfil mais ?São Paulo?. Tudo isso alimenta a acreditar em um futuro promissor?, acrescentou.

Nas palavras do presidente do Tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, ?Diego trabalhará na implementação dos nossos projetos, defenderá os princípios e filosofia da instituição. É uma ousadia que o São Paulo comete no sentido de se alinhas com grandes instituições do futebol mundial?.

Aos 37 anos, o uruguaio não terá seu cotidiano estritamente ligado à equipe profissional, mas irá procurar passar aos atletas a importância de vestir a camisa tricolor. Como ídolo do São Paulo, representará o clube em eventos nacionais e internacionais, a começar pela Copa Libertadores sub-20, que será disputada em seu país natal, de 10 a 24 de fevereiro.

?Minha presença no CT não será diária, nem nos vestiários, mas de acordo com imposições e ideia do que precisarem de mim?, elucidou, antes de falar sobre o que o motivou a se aposentar da carreira de jogador e aceitar o convite da diretoria para retornar como dirigente.

?Para qualquer jogador (a aposentadoria) é um passo difícil, mas, com a motivação e exigência que me brindam, esta responsabilidade e a confiança que o São Paulo me dá, fico orgulhoso de ser representante de um time com essa história, que representa o melhor da sociedade brasileira e sul-americana?, celebrou, rememorando sua história no clube.

?Essa relação começou há 16 anos, com vínculo muito especial, compartilhamos valores, como enxergar a vida, o futebol, a instituição como tudo que deveria oferecer ao torcedor e à sociedade, algo muito mais profundo do que simplesmente um resultado esportivo. Essa sempre foi a minha mentalidade e tentarei implementar as ideias que já trazia como jogador?, prometeu.

?Que o São Paulo crie grandes cidadãos e façam coisas importantes. Esse é meu sonho, devaneio, por isso aceitei rapidamente e com muita convicção. Agora é abaixar a terra e ver as ideias malucas que tinha como jogador para funcionar?, projetou.

Como jogador, Lugano defendeu o São Paulo em 213 partidas, acumulando 110 vitórias, 50 empates e 52 derrotas. Pelo clube, conquistou os títulos do Campeonato Paulista, Copa Libertadores e Mundial de Clubes, em 2005, além do Brasileiro do ano seguinte. Sua despedida dos gramados se deu no empate por 1 a 1, com o Bahia, pela última rodada do Nacional de 2017, num Morumbi lotado por mais de 60 mil tricolores.

O agora dirigente, para melhorar a comunicação com todos no São Paulo, já tem em mente uma de suas primeiras ações para se qualificar no novo cargo.  ?Eu me comprometi a estudar português. Nos últimos anos, com tanto gringo, meu portunhol se fez mais forte?, esclareceu o uruguaio, brincando.

Gazeta Esportiva

TAGS